13 comemorações de datas históricas que podem cair no Enem 2019

Os processos seletivos, assim como a sociedade, mudam e evoluem ao longo dos anos. Atualmente, as provas têm exigido cada vez mais conhecimentos gerais dos estudantes, mesclando informações da sociedade com competências específicas.

Com isso, fatos históricos e datas relevantes no contexto político-social costumam estar presentes nas avaliações.

Maurício Paz, professor de História do Colégio Positivo, explica que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal processo seletivo do país, tende a ser o mais nacionalista possível.

“O Enem tem se mantido, no âmbito da prova de ciências humanas, com um perfil de teste que exige conhecimentos e reflexões acerca da realidade brasileira”, afirma o professor.

Além disso, o professor comenta que, apesar das recentes modificações no alto escalão que rege o Enem, a prova deste ano dificilmente terá grandes diferenças das últimas edições.

O professor Maurício Paz e o coordenador da área de História do Sistema Positivo de Ensino, Norton Frehse Nicolazzi Junior, separaram alguns acontecimentos históricos que completam jubileu em 2019 e têm maior chance de serem abordados nas provas:

10 anos do Novo acordo Ortográfico (2009);

10 anos do surto de H1N1 no Brasil (primeira pandemia do século XXI) (2009);

25 anos do Plano Real (1994);

25 anos da morte de Ayrton Senna (1994);

30 anos do falecimento do pintor Salvador Dali (1989);

30 anos da queda do Muro de Berlin (1989);

30 anos da fundação da cidade de Palmas como capital do novo estado Tocantins (1989);

30 anos das primeiras eleições diretas para presidente após a ditadura civil-militar brasileira (1989);

40 anos da posse de Margaret Thatcher como primeira ministra do Reino Unido (1979);

50 anos de Woodstock (rock’n’roll, movimento hippie e contracultura) (1969);

50 anos da chegada do homem à Lua (1969);

100 anos do Tratado de Versalhes (1919);

230 anos da Tomada da Bastilha em Paris e início da Revolução Francesa (1789).