MEC e Inep recomendam respeito aos direitos humanos na redação do Enem

 

Enquanto o INEP ainda não foi notificado da decisão judicial que determinou a suspensão da regra que determina que quem desrespeitar os direitos humanos na redação poderá  receber nota zero, a informação é que os candidatos sigam as regras do edital. O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse hoje (1), que a decisão judicial será respeitada, mas orientou os candidatos a respeitarem os direitos humanos na hora da prova da Redação.

 

 

O ministro informou que o Inep vai recorrer da decisão até a última instância. Segundo ele, o respeito aos direitos humanos é um pressuposto constitucional elementar que não conflita com a liberdade de expressão.

 

Completou ainda que  as linhas de pensamento ideológicos e políticos dos candidatos serão respeitados durante a correção da prova. “Ao mesmo tempo, jamais um ente como o MEC ou o Inep, em uma avaliação, pode aceitar teses que defendam por exemplo o holocausto, apartheid, a segregação racial, a discriminação do ponto de vista religioso, de raça”, disse.

A presidente do Inep, Maria Ines Fini, também recomendou que os direitos humanos sejam respeitados na hora de escrever a redação.