Resultado ENEM 2020

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) divulgará na sexta-feira (17) as notas de quase 4 milhões de pessoas que realizaram a avaliação em 2019. Os participantes terão acesso à pontuação das provas de linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e da redação.




O cálculo feito não leva em consideração a quantidade de acertos, mas sim a TRI (Teoria de Resposta ao Item), algoritmo utilizado para identificar os conhecimentos do candidato por meio de seu padrão de erros e acertos.

Na última edição do ENEM, o resultado foi divulgado por volta das 08:33h pelo aplicativo do ENEM. No site, o resultado foi liberado a partir das 10:00h

Para consultar os resultados, basta acessar a Página do Participante, informar o CPF e inserir a senha cadastrada no momento de inscrição ao exame




Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que terá inscrições abertas no período de 21 a 24 de janeiro.

As notas também podem ser utilizadas para inscrição no ProUni (Programa Universidade para Todos) e no Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), que fornecem bolsas em instituições privadas. Para o ProUni, é possível se inscrever de 28 a 31 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.

Comece a estudar para o ENEM 2020 a partir de agora com esse Cronograma

Pessoal, o Cronograma que uni os Cronogramas de Abril, Maio e Junho já está disponível para download. Vale lembrar que esse Cronograma está modificado para que você possa alcançar o Cronograma do mês de Junho e, portanto, estar em dia com os conteúdos quando eu liberar o Cronograma de Julho.

Todas as informações estão presentes no próprio Cronograma.

Para acessar os conteúdos, basta clicar nos assuntos em azul e baixar o resumo e o mapa mental.

Qualquer dúvida envie um direct no Instagram @vestmapamental ou no @lucasmontinii

Para baixar o Cronograma, clique na imagem abaixo:

Baixe o Cronograma de Maio – ENEM 2019 | Gratuito

 

Esse Cronograma foi montado com muito carinho por mim, baseado na matriz do ENEM e segue a Cronologia de um estudante comum do ENEM, isto é, começamos pelos assuntos mais básico e vamos prolongando. Os últimos dois Cronogramas do mês que antecede o ENEM será somente revisão dos conteúdos que mais caem no ENEM.

O Cronograma de Maio é a sequência do Cronograma de Abril.

Portanto, para baixarem o Cronograma de Maio é só clicar no link abaixo. Qualquer dúvida, envie um Whatsapp (43) 991415937 (respondo mais rápido) ou no direct do @vestmapamental.

Clique abaixo para fazer o Download do Cronograma de MAIO

Confira as mudanças para o ENEM 2019 | Edital

O edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foi divulgado nesta segunda-feira (25) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

Neste ano, a taxa a ser paga será de R$ 85. Na edição de 2018, era de R$ 82. Ela deverá ser quitada entre os dias 6 e 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e correios.

Novidades na edição de 2019

Nesta edição do exame, os lanches levados pelos candidatos serão revistados. Além disso, haverá as seguintes novidades:




  • novo sistema de inscrição;
  • inclusão opcional de foto na inscrição;
  • espaço com linhas para rascunho da redação;
  • espaço para cálculos no final do caderno de questões;
  • surdos, deficientes auditivos e surdocegos poderão indicar, na inscrição, se usam aparelho auditivo ou implante coclear.

Estrutura da prova

No primeiro dia de prova, em 3 de novembro, serão aplicadas as provas de:

  • linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias.
  • duração: 5h30

No segundo domingo, dia 10 de novembro, será a vez das questões de:




  • ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.
  • duração: 5h

Pedidos de isenção

Os pedidos de isenção da taxa de inscrição irão do dia 1º de abril ao dia 10 do mesmo mês. Assim como em 2018, esse processo será feito antes do período de inscrições para o exame. Terão direito à gratuidade:

  • estudantes que estejam cursando o último ano do ensino médio na rede pública;
  • candidatos que tenham cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio;
  • aqueles que declararem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda, e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Em todos esses casos listados acima, o participante deverá ter documentos que comprovem a condição declarada. Informar dados falsos pode acarretar a eliminação no exame.




Aqueles que pleitearem a isenção saberão do resultado em 17 de abril, no site do Enem. É importante lembrar que, mesmo conseguindo esse benefício, o candidato não estará inscrito automaticamente no Enem. Ele precisará, assim como os demais, fazer a inscrição regular.

Justificativa de ausência

Caso o estudante tenha conseguido a isenção em 2018 e faltado aos dois dias de prova, precisará justificar sua ausência entre as 10h do dia 1º de abril às 23h59 do dia 10 de abril, na página oficial do Enem. Ele terá de anexar documentos que comprovem a necessidade de ter faltado à prova.

Caso a justificativa seja recusada ou sequer informada, o candidato terá de pagar a taxa de inscrição em 2019.

Cartão de confirmação

O cartão de confirmação de inscrição será disponibilizado em outubro. Ele traz dados como: número de inscrição,

  • data/hora/local de prova;
  • atendimento especializado e ou específico
  • opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Acessibilidade

O candidato que necessitar de recursos de acessibilidade para fazer a prova deverá solicitá-lo entre os dias 6 e 17 de maio.

Atendimento especializado:

  • Autismo
  • Baixa visão
  • Cegueira
  • Deficiência auditiva
  • Deficiência física
  • Deficiência intelectual (mental)
  • Déficit de atenção
  • Discalculia
  • Dislexia
  • Surdez
  • Surdocegueira
  • Visão Monocular

Atendimento específico

  • Gestante
  • Idoso
  • Lactante
  • Estudante em Classe Hospitalar
  • Outra Situação Específica

Uso do nome social

O uso de nome social deverá ser solicitado entre os dias 6 e 17 de maio.




Calendário

  • Pedido de isenção: 1º a 10 de abril
  • Justificativa de ausência no Enem 2018: 1º a 10 de abril
  • Resultado da solicitação de isenção: 17 de abril
  • Solicitação de recursos caso a isenção seja negada: 22 a 26 de abril
  • Pedido de atendimento especial ou de uso de nome social: 6 a 17 de maio
  • Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio
  • Inscrições: 6 a 17 de maio
  • Provas: 3 e 10 de novembro

Leia 7 Redações nota mil do ENEM 2018

Após a divulgação dos espelhos da Redação, separamos algumas Redações que obtiveram a nota máxima no exame e compartilhamos aqui.

Lembrando que o tema da Redação do ENEM 2018 “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados”.

 

Clara de Jesus, 19 anos

“Black Mirror” é uma série americana que retrata a influência da tecnologia no cotidiano de uma sociedade futura. Em um de seus episódios, é apresentado um dispositivo que atua como uma babá eletrônica mais desenvolvida, capaz de selecionar as imagens e sons que os indivíduos poderiam vivenciar. Não distante da ficção, nos dias atuais, existem algoritmos especiais ligados em filtrar informações de acordo com a atividade “online” do cidadão. Por isso, torna-se necessário o debate acerca da manipulação comportamental do usuário pelo controle de dados na internet.

Primeiramente, é notável que o acesso a esse meio de comunicação ocorre de maneira, cada vez mais, precoce. Segundo pesquisa divulgada pelo IBGE, no ano de 201, apenas 35% dos entrevistados, que apresentavam idade igual ou superior a 10 anos, nunca haviam utilizado a internet. Isso acontece porque desde cedo a criança tem contato com aparelhos tecnológicos que necessitam da disponibilidade de uma rede de navegação, que memoriza cada passo que esse jovem indivíduo dá para traçar um perfil de interesse dele e, assim, fornecer assuntos e produtos que tendem a agradar ao usuário. Dessa forma, o uso da internet torna-se uma imposição viciosa para relações sócio-econômicas.




Em segundo lugar, o ser humano perde sua capacidade de escolha. Conforme o conceito de “Mortificação do Eu”, do sociólogo Erving Goffman, é possível entender o que ocorre na internet que induz o indivíduo a ter um comportamento alienado. Tal preceito afirma que, por influência de fatores coercitivos, o cidadão perde seu pensamento individual e junta-se a uma massa coletiva. Dentro do contexto da internet, o usuário, sem perceber, é induzido a entrar em determinados sites devido a um “bombardeio” de propagandas que aparece em seu dispositivo conectado. Evidencia-se, portanto, uma falsa liberdade de escolha quanto ao que fazer no mundo virtual.

Com o intuito de amenizar essa problemática, o Congresso Nacional deve formular leis que limitem esse assédio comercial realizado por empresas privadas, por meio de direitos e punições aos que descumprirem, a fim de acabar com essa imposição midiática. As escolas, em parceria com as famílias, devem inserir a discussão sobre esse tema tanto no ambiente doméstico quanto no estudantil, por intermédio de palestrantes, com a participação de psicólogos e especialistas, que debatam acerca de como agir “online”, com o objetivo de desenvolver, desde a infância, a capacidade de utilizar a tecnologia a seu favor. Feito isso, o conflito vivenciado na série não se tornará realidade.




Thais Saeger, 28 anos

É fato que a tecnologia revolucionou a vida em sociedade nas mais variadas esferas, a exemplo da saúde, dos transportes e das relações sociais. No que concerne ao uso da internet, a rede potencializou o fenômeno da massificação do consumo, pois permitiu, por meio da construção de um banco de dados, oferecer produtos de acordo com os interesses dos usuários. Tal personalização se observa, também, na divulgação de informações que, dessa forma, se tornam, muitas vezes, tendenciosas. Nesse sentido, é necessário analisar tal quadro, intrinsecamente ligado a aspectos educacionais e econômicos.




É importante ressaltar, em primeiro plano, de que forma o controle de dados na internet permite a manipulação do comportamento dos usuários. Isso ocorre, em grande parte, devido ao baixo senso crítico da população, fruto de uma educação tecnicista, na qual não há estímulo ao questionamento. Sob esse âmbito, a internet usufrui dessa vulnerabilidade e, por intermédio de uma análise dos sites mais visitados por determinado indivíduo, consegue rastrear seus gostos e propor notícias ligadas aos seus interesses, limitando, assim, o modo de pensar dos cidadãos. Em meio a isso, uma analogia com a educação libertadora proposta por Paulo Freire mostra-se possível, uma vez que o pedagogo defendia um ensino capaz de estimular a reflexão e, dessa forma, libertar o indivíduo da situação a qual encontra-se sujeitado – neste caso, a manipulação.

Cabe mencionar, em segundo plano, quais os interesses atendidos por tal controle de dados. Essa questão ocorre devido ao capitalismo, modelo econômico vigente desde o fim da Guerra Fria, em 1991, o qual estimula o consumo em massa. Nesse âmbito, a tecnologia, aliada aos interesses do capital, também propõe aos usuários da rede produtos que eles acreditam ser personalizados. Partindo desse pressuposto, esse cenário corrobora o termo “ilusão da contemporaneidade” defendido pelo filósofo Sartre, já que os cidadãos acreditam estar escolhendo uma mercadoria diferenciada mas, na verdade, trata-se de uma manipulação que visa ampliar o consumo.

Infere-se, portanto, que o controle do comportamento dos usuários possui íntima relação com aspectos educacionais e econômicos. Desse modo, é imperiosa uma ação do MEC, que deve, por meio da oferta de debates e seminários nas escolas, orientar os alunos a buscarem informações de fontes confiáveis como artigos científicos ou por intermédio da checagem de dados, com o fito de estimular o senso crítico dos estudantes e, dessa forma, evitar que sejam manipulados. Visando ao mesmo objetivo, o MEC pode, ainda, oferecer uma disciplina de educação tecnológica nas escolas, através de sua inclusão na Base Comum Curricular, causando um importante impacto na construção da consciência coletiva. Assim, observar-se-ia uma população mais crítica e menos iludida.

Vanessa Tude, 19 anos

O mundo conheceu novos equipamentos ao longo do processo de industrialização, com destaque para os descobrimentos da Terceira Revolução Industrial, que possibilitou a expansão dos meios de comunicação e controle de dados em inúmeros países. Entretanto, as ferramentas recém descobertas foram utilizadas de forma inadequada, como por exemplo, durante a Era Vargas. Com efeito, a má utilização dessas tecnologias contribui com a manipulação comportamental dos usuários que se desenvolve devido não só à falta de informação popular como também à negligência governamental.

Primeiramente, vale ressaltar o efeito que a falta de informação possui na manipulação das pessoas. Consoante à Teoria do Habitus elaborada pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu, a sociedade possui padrões que são impostos, naturalizados e, posteriormente, reproduzidos pelos indivíduos. Nessa perspectiva, a possibilidade da coleta de dados virtuais, como sites visitados e produtos pesquisados, por grandes empresas ocasiona a divulgação de propagandas específicas com o fito de induzir a efetivação da compra da mercadoria anunciada ou estimular um estilo de vida. Assim, o desconhecimento dessa realidade permite a construção de uma ilusão de liberdade de escolha que favorece unicamente as empresas. Dessa forma, medidas são necessárias para alterar a reprodução, prevista por Bourdieu, dessas estratégias comerciais que afetam negativamente inúmeros indivíduos.

Ademais, a influência de milhares de usuários se dá pela negligência e abuso de poder governamental. Durante a Era Vargas, a manipulação comportamental dos brasileiros foi uma realidade a partir da criação do Departamento de Imprensa e Propaganda que possuía a função de fiscalizar os conteúdos que seriam divulgados nos meios de comunicação usando o controle da população. Nos dias atuais, com o auxílio da internet, as pessoas estão mais expostas, uma vez que o governo possui acesso aos dados e históricos de navegação que possibilitam a ocorrência de uma obediência influenciada como ocorreu na Era Vargas. Desse modo, urge a extrema necessidade de alterações estruturais para a ocorrência de uma liberdade comportamental de todos.

Impende, portanto, que a manipulação do comportamento através do controle de dados na internet deixe de ser realidade. Nesse sentido, cabe ao Governo, por meio do aumento da parcela de investimentos com prioridade, fiscalizar e punir instituições que utilizem essa estratégia de direcionamento através de multas e aumento na cobrança de impostos. Essa inciativa tem a finalidade de propor o uso adequado das tecnologias descobertas durante, e posteriormente, a Terceira Revolução Industrial e, consequentemente, erradicar a manipulação comportamental dos indivíduos através dos dados coletados na internet.

Jamille Borges, 19 anos

A série britânica “Black Mirror” é caracterizada por satirizar a forma como a tecnologia pode afetar a humanidade. Dentre outros temas, o seriado aborda a influência dos algoritmos na opinião e no comportamento das personagens. Fora da ficção, os efeitos do controle de dados não são diferentes dos da trama e podem comprometer o senso crítico da população brasileira. Assim, faz-se pertinente debater acerca das consequências da manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Por um lado, a utilização de algoritmos possui seu lado positivo. A internet surgiu no período da Guerra Fria, com o intuito de auxiliar na comunicação entre as bases militares. Todavia, com o passar do tempo, tal ferramenta militar popularizou-se e abandonou, parcialmente, a característica puramente utilitária, adquirindo função de entretenimento. Hoje, a internet pode ser utilizada para ouvir músicas, assistir a filmes, ler notícias e, também, se comunicar. No Brasil, por exemplo, mais da metade da população está “conectada” – de acordo com pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) -, o que significa a consolidação da internet no país e, nesse contexto, surge a relevância do uso de dados para facilitar tais ações.

Por outro lado, o controle de dados ressalta-se em seu lado negativo. Segundo o sociólogo Pierre Levy, as sociedades modernas vivem um fenômeno por ele denominado “Novo Dilúvio” – termo usado para caracterizar a dificuldade de “escapar” do uso da internet. Percebe-se que o conceito abordado materializa-se em apontamentos do IBGE, os quais expõem que cerca de 85% dos jovens entre 18 e 24 anos de idade utilizaram a ferramenta em 2016. Tal quadro é preocupante quando atrelado aos algoritmos, pois estes causam, principalmente, nos jovens a redução de sua capacidade crítica – em detrimento de estarem sempre em contato com informações unilaterais, no tocante ao ponto de vista, e pouco distoantes de suas próprias vivências e opiniões -, situação conhecida na Sociologia como “cognição preguiçosa” – a qual culmina na manipulação do ser.

Entende-se, portanto, que é necessário que a população entenda os riscos do controle de dados. Desse modo, cabe às escolas desenvolverem a percepção dos perigos da “cognição preguiçosa” para a formação da visão de mundo dos seus alunos, mediante aulas de informática unidas à disciplina de Sociologia – voltadas para uma educação não só técnica, mas social das novas tecnologias -, a fim de ampliar nos jovens o interesse por diferentes opiniões e, consequentemente, reduzir os efeitos adversos da problemática. Posto isso, será superado o controle do comportamento do usuário e não mais viveremos em um Brasil análogo à trama de “Black Mirror”.

Lívia Taumaturgo, 18 anos

Segundo as ideias do sociólogo Habermas, os meios de comunicação são fundamentais para a razão comunicativa. Visto isso, é possível mencionar que a internet é essencial para o desenvolvimento da sociedade. Entretanto, o meio virtual tem sido utilizado, muitas vezes, para a manipulação do comportamento do usuário, pelo controle de dados, podendo induzir o indivíduo a compartilhar determinados assuntos ou a consumir certos produtos. Isso ocorre devido `falha de políticas públicas efetivas que auxiliem o indivíduo a “navegar”, de forma correta, na internet, e à ausência de consciência, da grande parte da população, sobre a importância de saber utilizar adequadamente o meio virtual. Essa realidade constituiu um desafio a ser resolvido não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade.

No contexto relativo à manipulação do comportamento do usuário, pode-se citar que no século XX, a Escola de Frankfurt já abordava sobre a “ilusão de liberdade do mundo contemporâneo”, afirmando que as pessoas eram controladas pela “indústria cultural”, disseminada pelos meios de comunicação de massa. Atualmente, é possível traçar um paralelo com essa realidade, visto que milhões de pessoas no mundo são influenciadas e, até mesmo, manipuladas, todos os dias pelo meio virtual, por meio de sistemas de busca ou de redes sociais, sendo direcionadas a produtos específicos, o que aumenta, de maneira significativa, o consumismo exacerbado. Isso é intensificado devido à carência de políticas públicas efetivas que auxiliem o indivíduo a “navegar” corretamente na internet, explicando-lhe sobre o posicionamento do controle de dados e ensinando-lhe sobre como ser um consumidor consciente.

Ademais, é importante destacar que grande parte da população não tem consciência da importância da utilização, de forma correta, da internet, visto que as instituições formadoras de conceitos morais e éticos não têm preconizado, como deveriam, o ensino de uma polarização digital”, como faz o projeto Digipo (“Digital Polarization Iniciative”), o qual auxilia os indivíduos a acessarem páginas comparáveis e, assim, diminui, o compartilhamento de notícias falsas, que, muitas vezes, são lançadas por moderadores virtuais. Nesse sentido, como disse o empresário Steve Jobs, “A tecnologia move o mundo”, ou seja, é preciso que medidas imediatas sejam tomadas para que a internet possa ser usada no desenvolvimento da sociedade, ajudando as pessoas a se comunicarem plenamente.

Portanto, cabe aos Estados, por meio de leis e de investimentos, com um planejamento adequado, estabelecer políticas públicas efetivas que auxiliem a população a “navegar”, de forma correta, na internet, mostrando às pessoas a relevância existente em utilizar o meio virtual racionalmente, a fim de diminuir, de maneira considerável, o consumo exacerbado, que é intensificado pela manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados. Além disso, é de suma importância que as instituições educacionais promovem, por meio de campanhas de conscientização, para pais e alunos, discussões engajadas sobre a imprescindibilidade de saber usar, de maneira cautelosa, a internet, entendendo a relevância de uma “polarização digital” para a concretização da razão comunicativa, com o intuito de utilizar o meio virtual para o desenvolvimento pleno da sociedade.

Sílvia Fernanda Lima, 18 anos

No livro Admirável Mundo Novo do escritor inglês Aldous Huxley é retratada uma realidade distópica na qual o corpo social padroniza-se pelo controle de informações e traços comportamentais. Tal obra fictícia, em primeira análise, diverge substancialmente da realidade contemporânea, uma vez que valores democráticos imperam. No entanto, com o influente papel atribuído à internet, configurou-se uma liberdade paradoxal tangente à regulamentação de dados. Assim, faz-se profícuo observar a parcialidade informacional e o consumo exacerbado como pilares fundamentais da problemática.

Em primeiro plano, a estruturação do meio cibernético fomenta a conjuntura regida pela denominada denominada pós-verdade, traduzida na sobreposição do conhecimento fundamentado por conotações subjetivas de teor apelativo. Nesse contexto, como os algoritmos das ferramentas de busca fornecem fontes correspondentes às preferências de cada usuário, cria-se uma assimilação unilateral, contendo exclusivamente aquilo que promove segurança emocional ao indivíduo e favorece a reprodução automatizada de pensamentos. Desse modo, com base nas premissas analíticas do escritor francês Guy Debord, pelo fato de o meio digital ser mediatizado por imagens, o sujeito é manipulado de forma alienante, mitigando do seu senso crítico e capacidade de compreender a pluralidade de opiniões.

Outrossim, A detenção de dados utilizada para a seleção de anúncios fomenta o fenômeno do consumismo. Sob esse viés, posto que a sociedade vigente é movida pelo desempenho laboral e pela autoexploração, como preconizou o filósofo sul-coreano Byung Chul-Han, o consumo apresenta-se como forma de aliviar as inquietações resultantes desse quadro e alternativa para uma felicidade imediata. Então, na medida em que os artigos publicitários exibidos na internet são direcionados individualmente, o estímulo à compra denota-se ainda mais magnificado, funcionando como fator adicional à busca por alívio paralelamente à construção de hábitos desequilibrados e prejudiciais.

Portanto, minimizar os impactos negativos da inserção no ciberespaço não se apresenta como tarefa fácil, porém, tornar-se-á possível por meio de uma abordagem educacional. Dessa forma, o Ministério da Educação deve elaborar um projeto de educação digital tendo com perspectiva basilar o ensino emancipatório postulado pelo filósofo alemão Theodor Adorno. Essa ação pode ser constituída por frequentes debates incluindo problematizações e a criação de reformulações conscientes relacionadas aos perigos delimitados pela manipulação do comportamento online nos ensinos Fundamental II e Médio das escolas públicas e particulares. Tal medida deve incluir a mediação de professores de Sociologia e Filosofia, além de especialistas em Cultura Digital, com o objetivo de modular nos alunos autonomia e criticidade no uso da internet. Enfim, será possível a construção de uma juventude responsável e dificilmente manipulada, sem nenhuma semelhança a obra de Aldous Huxley.

Maria Eduarda Fionda, 18 anos

George Orwell, em sua célebre obra “1984”, descreve uma distopia na qual os meios de comunicação são controlados e manipulados para garantir a alienação da população frente a um governo totalitário. Entretanto, apesar de se tratar de uma ficção, o livro de Orwell parece refletir, em parte, a realidade do século XXI, uma vez que, na atualidade, usuários da internet são constantemente influenciados por informações previamente selecionadas, de acordo com seus próprios dados. Nesse contexto, questões econômicas e sociais devem ser postas em vigor, a fim de serem devidamente compreendidas e combatidas.

Convém ressaltar, em primeiro plano, que o problema advém, em muito, de interesses econômicos. Segundo o sociólogo alemão Theodor Adorno, a chamada “Indústria Cultural”, visando o lucro, tende a massificar e uniformizar os gostos a partir do uso dos meios de comunicação. Sob esse viés, é possível depreender que a utilização de dados dos internautas por determinados grupos empresariais constitui uma estratégia de divulgação da produtos e pensamentos conforme seus interesses. Dessa maneira, ocorre a seleção de informações e propagandas favoráveis a essas empresas, levando o usuário a agir e consumir inconscientemente, de acordo com padrões estabelecidos por esses grupos.

Outrossim, o mau uso das novas tecnologias corrobora com a perpetuação dessa problemática. Sob a ótica do teórico da comunicação Marshall McLuhan, “os homens criam as ferramentas e as ferramentas recriam o homem”. Nessa perspectiva, é perceptível que o advento da internet, apesar de facilitar o acesso à informações, contribui com a diminuição do senso crítico acerca do conteúdo visualizado nas redes. Isso ocorre, principalmente, por conta do bombardeamento constante de propagandas e notícias, muitas vezes, sem a devida profundidade e sem o acompanhamento de análises de veracidade. Consequentemente, os internautas são cada vez menos estimulados a questionar o conteúdo recebido, culminando, então, em um ambiente favorável à manipulação de comportamentos.

É possível defender, portanto, que impasses econômicos e sociais constituem desafios a superar. Para tanto, o Poder Público deve restringir o acesso de empresas a dados pessoais de usuários da internet, por meio da elaboração de uma legislação eficaz referente ao problema. Ademais, a mídia, associada a ONGs, deve alertar a população sobre as mazelas de não questionar o conteúdo acessado em rede, por meio de campanhas educativas. Isso pode ocorrer com a realização de narrativas ficcionais engajadas, como novelas e seriados, e reportagens que tratem do tema, a fim de contribuir com o uso crítico das novas tecnologias. Assim, será possível restringir, de fato, a distopia de Orwell à ficção.




7 Técnicas para aumentar sua nota em Matemática

Matemática é um daqueles assuntos em que as horas de estudo não estão diretamente relacionadas com as notas. Por mais que você estude, se você não for capaz de resolver o problema no teste, você está perdido. Confira aqui como se tornar um gênio da matemática.

Como estudar matemática

1. Prática, prática e mais prática

É impossível aprender muitas coisas somente escutando e fazendo alguns exercícios, mas para aprender matemática você terá que fazer muitos exercícios. Quanto mais você praticar, mais facilidade terá para resolver qualquer problema. Cada exercício tem suas peculiaridades e é importante fazer o número máximo de exercícios antes de uma prova. Este ponto é o mais importante de tudo, além claro de saber regras e teorias. Você pode criar simulados como esse abaixo, gratuitamente, e treinar bastante:

2. Reveja os erros

Quando você está praticando com exercícios, é muito importante verificar os resultados e  mais importante, se você errou saber identificar o erro e examinar o processo em detalhes para saber onde errou e tentar até acertar. Isso ajudará você a não errar das próximas vezes.

3. Dominar os conceitos

Problemas matemáticos podem ter muitas variações e peculiaridades, para aprender é importante saber os conceitos e as fórmulas por trás dos problemas. Lembre-se que a matemática é um assunto sequencial, por isso é importante para estabelecer uma base firme dominar os principais conceitos e tendo claro que as fórmulas matemáticas essenciais.

4. Veja as suas dúvidas

Muitas vezes se sente preso em uma parte de um problema ou simplesmente não entendem o processo. O que é comum nestes casos é simplesmente ignorar o problema e ir para o próximo. No entanto, é aconselhável esclarecer todas as dúvidas que você tem em resolver um problema.

Portanto, pode ser uma boa ideia para estudar em duplas ou grupos, normalmente a troca de ideias e ajuda de colegas pode resolver seus problemas. Lembre-se também de colocar ao professor as perguntas que você tem, seja em classe ou aulas particulares.

5. Leia com atenção

A matemática é um assunto que requer mais concentração do que qualquer outro. E muitos professores dizem. O problema da matemática muitas vezes é a língua portuguesa. Leia com calma e entenda o que pede o exercício. Muitas vezes o título nos da o caminho para a solução fiquem atentos a isso.

6. Crie um dicionário de expressões e fórmulas

A matemática tem um vocabulário muito específico. Sugerimos que você entenda e saiba todas as fórmulas e conceito, crie o seu próprio dicionário para que possa consultar sempre que houver uma dúvida.

7 . Aplique a matemática na sua rotina

Na medida do possível, tente aplicar os exercícios para o mundo real. Matemática pode ser um assunto muito abstrato às vezes olhar para a aplicação prática pode ajudá-lo a mudar sua perspectiva sobre ela e assimilá-la de forma diferente.

Pense em como no dia a dia a matemática é útil e como você aplica a tudo! Olhe isso que interessante? Representado pelo símbolo grego Phi (f), o número 1,6180, que seria equivalente à razão diagonal/lado de um pentágono regular, é estudado desde a Antiguidade por matemáticos. Ele indicaria a harmonia, por isso está presente em obras de Leonardo da Vinci, construções como as Pirâmides do Egito e até no comprimento das falanges humanas.

Para facilitar ainda mais seus estudos e a hora da revisão, reúna todos os seus materiais (Mapas Mentais, Flashcards, Simulados, Anotações, vídeos e imagens) em um único recurso de estudo.

Como estudar sozinho de uma forma eficiente?

Essa perguntinha é de dá nos nervos né? Pensar em mais um ano de cursinho já da um cansaço enorme.
Por isso, separei algumas dicas que estou usando para estudar e que funcionaram comigo sobre como estudar sozinho de uma forma eficiente?

1️⃣ Lugar:

Assim como a sala de aula, o lugar onde você vai estudar é muito importante. Primeiro que esse lugar tem que ser silencioso e não muito ocupado pela casa.

2️⃣ Cronograma:

Não adianta fazer um cronograma impossível de se cumprir, com muitas matérias no mesmo dia ou muito tempo em uma matéria. Seja realista, e administra seu tempo. Além de deixar um horário para descansar e lanchar.

 

3️⃣ Avise seus familiares e amigos:

“COMO ASSIM?” Isso mesmo, avise seus familiares e amigos que você está estudando e tem um cronograma para cumprir. Se você tem amigos que insistem em sair contigo no meio da semana e você marcou de estudar aquele horário, você tem que ser firme e falar que não vai poder. Você precisa criar disciplina e não faltar por nada suas aulas, nem que seja para ir na esquina ( a menos que seja no horário de descanso, ai você ta livre para ir na esquina).

 

4️⃣ Material de Apoio:

 

Existe bilhões de apostilas, exercícios, plataformas e slides com os assuntos que caem no enem/vestibular. Coloque esse bumbum numa cadeira e pegue seu computador e pesquise/imprime/baixe arquivos de apoio para seus estudos.

 

5️⃣ Se avalie:

 

Avalie-se constantemente, através de provas, simulados e exercícios. E ainda faça uma alto reflexão e vê se as coisas estão dando certo para você. Se você achar que não, volte no seu cronograma, modifique-ou e reveja o que não está dando certo.
São muita coisas para falar, por isso vai ter segunda parte. Mas por enquanto, são essas cinco dicas que funcionaram para mim. .

17 maneiras de transformar seu cantinho de estudo em um lugar aconchegante

1.Tenha boas canetas à mão.

Está provado que você se lembrará muito melhor de um conteúdo se escrevê-lo à mão, em vez de digitá-lo. Então, se você for escrever por horas, precisará de uma caneta que seja fácil de segurar e que deslize bem. Use as esferográficas, se elas funcionam bem para você, mas ter uma caneta gel ou uma com ponta de feltro fina pode ser ainda melhor.

2. Use canetas e marcadores coloridos.

Uma ótima maneira de organizar anotações e manter o controle de assuntos diferentes é fazer um código de cores. Demora um pouco para se acostumar e para lembrar o que cada cor representa, mas vale 100% a pena quando você memoriza.

3. Mantenha sua mesa organizada.

Se você não tem gavetas, ou apenas sente que há muita bagunça ao redor, use uma fruteira com rodinhas para armazenar livros, anotações e artigos de papelaria. Depois, basta deslizá-la sob sua mesa ou em um canto quando você não estiver trabalhando.

4. Sempre tire da mesa livros e papéis que você não estiver usando naquele momento.

Se você estiver estudando biologia, coloque seus livros de matemática longe da vista. Só deixe na mesa o que for absolutamente necessário. Uma mesa desarrumada pode prejudicar a sua concentração.

5. Tente ter algum espaço ao redor da sua mesa para poder se alongar.

Isso pode ser mais fácil falar do que fazer, mas é bom fazer uma pausa a cada hora, mais ou menos, e dar uma boa alongada em seus músculos, para fazer o sangue fluir e manter o cérebro afiado.

6. Acenda uma vela aromática.

A luz e o cheiro de uma vela são calmantes, o que é definitivamente algo que você precisa para encarar os livros. Busque aromas cítricos ou de hortelã, que irão animá-lo.

7. Use um suporte para manter seus livros abertos.

Você pode comprar um suporte de livro de receitas em lojas de cozinha/artigos domésticos. Claro, você pode obter o mesmo efeito com prendedores ou clips.

 

8. Faça alguns cartões de memorização de conteúdo.

Roteirize o conteúdo da matéria e faça cartões que resumam cada parágrafo ou ideia-chave. Se você tiver espaço, coloque os cartões na parede e leia-os algumas vezes por dia.

9. Tenha água por perto.

Você precisa se manter hidratado enquanto estuda para evitar dores de cabeça. No entanto, se você precisar ficar se levantando toda hora para pegar copos de água, será muito fácil se distrair. Então, invista em uma jarra ou garrafa bonita que combine com a ~estética~ da sua mesa de estudo.

10.Se for ouvir algo, ouça música instrumental.

Opte por ouvir músicas instrumentais, como partituras clássicas ou de filmes. A trilha sonora do filme “Como Treinar o Seu Dragão” é surpreendentemente épica. Ter um fone de ouvido com eliminação de ruído também é uma boa ideia, especialmente se outras pessoas estiverem em casa enquanto você estiver estudando.

11. Guarde recompensas saborosas na gaveta.

Se você tem uma tarefa árdua pela frente, como várias páginas de leitura ou vários problemas de matemática, defina metas para si mesmo, com recompensas quando alcançá-las. Coma uma balinha ou um M&Ms a cada duas páginas ou a cada cinco perguntas. (Muito açúcar não é bom, então tente se recompensar com frutas secas ou outros snacks saudáveis em vez disso.)

 

12. Decore seu cantinho com mensagens positivas.

Ou, se você tiver uma meta em mente, escreva-a em um pedaço de papel e a coloque em um lugar visível enquanto estiver estudando. Isso servirá como um lembrete constante do que você está buscando e ajudará na concentração.

13. Cole um calendário de estudo na parede.

Domine a arte de fazer um calendário bom para você mesmo. Isso não significa apenas dedicar cinco horas de tempo a um tema. Detalhe quais tarefas você quer fazer e defina um limite de tempo realista. Você pode encontrar alguns modelos de impressão gratuitos muito legais on-line (em inglês), com diferentes layouts.

14. Sempre tenha bloquinhos adesivos de diferentes cores.

Use-os quando quiser escrever notas dentro de livros, para marcar páginas ou apenas para escrever observações importantes e colar em cima de sua mesa. Se você estiver olhando para algo todos os dias, estará muito mais propenso a se lembrar disso.

 

15.Use uma lousa para escrever listas de afazeres ou fórmulas e termos que você precisa lembrar.

Use isso ao seu favor sempre que esquecer alguma fórmula ou uma ação que precise executar. Olhar todos os dias essas listas irá fazer com você se lembre rapidamente e não necessite mais ficar olhando para eles, pois irá memorizá-los.

16. Mantenha um pequeno bloco de notas ou papel à mão, para que você possa anotar todos os pensamentos aleatórios ou ideias que tiver.

Isso te impedirá de sair do caminho. Anote para olhar mais tarde, em vez de se distrair enquanto estiver fazendo uma tarefa.

17.E, se tudo isso falhar, apenas se certifique de ter uma boa iluminação.

A luz natural é ideal, se você tiver espaço para sua mesa ao lado de uma janela. À noite, é melhor uma luz fria, de cor branca, em vez de uma quente.

Baixe as provas anteriores do ENEM | desde 2009

Entre 1998 e 2008, as provas eram estruturadas a partir de uma matriz de 21 habilidades, em que cada uma delas era avaliada por três questões. Assim, a parte objetiva das provas era composta por 63 itens interdisciplinares aplicados em um único caderno.

A partir de 2009, as provas objetivas passaram a ser estruturadas em quatro matrizes, uma para cada área de conhecimento. Cada uma das quatro áreas é composta por 45 questões. Cada um dos cadernos, na nova edição do exame, é composto por duas áreas de conhecimento, totalizando 90 questões por caderno.

Agora, no ENEM 2020, para iniciarmos nossos estudos e também aprofundarmos é sempre bom estudarmos pela provas anteriores do ENEM. Portanto, faça o download nos links abaixo.

2009

1º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 1º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 1º dia

2º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 2º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 2º dia




2010

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 1º dia

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 2º dia




2011

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 1º dia

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 2º dia




2012

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 1º dia

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 2º dia




2013

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 1º dia

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 2º dia




2014

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 1º dia

Clique aqui para baixar o Caderno e o Gabarito do 2º dia




2015

1º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 1º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 1º dia

2º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 2º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 2º dia




2016

1º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 1º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 1º dia

2º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 2º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 2º dia




2017

1º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 1º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 1º dia

2º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 2º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 2º dia




2018

1º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 1º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 1º dia

2º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 2º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 2º dia

2009

1º DIA

Clique aqui para baixar o Caderno do 1º dia




Clique aqui para baixar o Gabarito do 1º dia

2º DIA




Clique aqui para baixar o Caderno do 2º dia

Clique aqui para baixar o Gabarito do 2º dia










CRONOGRAMA ENEM 2019

Ei, não vai embora não! Você sabia que eu criei um Cronograma para o ENEM 2019  e ele é totalmente gratuito?

É esse da imagem! E a imagem abaixo representa como funcionará a cronologia dos assuntos para estudos.

Ficou interessado e quer baixar? CLIQUE AQUI PARA BAIXAR. Qualquer dúvida me manda um direct no Instagram @vestmapamental

Assuntos que caem no ENEM desde a primeira edição

Oi, gente! Vim disponibilizar pra vocês essa imagem fantástica que contém todos os principais assuntos que caíram no ENEM desde 2009 e que você deve focar na Revisão.

Para baixar o arquivo, clique no link abaixo

PORTUGUÊS

  • Interpretação de Texto
  • Modernismo
  • Gramática
  • Variação Linguística
  • Funções da Linguagem

 




MATEMÁTICA

  • Geometria
  • Cálculo Simples
  • Interpretação
  • Porcentagem
  • Probabilidade

 

QUÍMICA

  • Química Ambiental
  • Equilíbrio Químico
  • Transformações Químicas
  • Cálculo Estequiométrico
  • Química Orgânica

 

 

GEOGRAFIA

  • Agricultura
  • Aspectos Socioeconômicos
  • Desenvolvimento e Impactos Ambientais
  • Geopolítica

 




HISTÓRIA

  • Brasil República
  • Era Vargas
  • Brasil Colônia
  • 2º Guerra Mundial
  • Idade Média, Escravidão e Militarismo no Brasil
  • Revolução Industrial
  • Guerra Fria
  • Liberalismo

 

FÍSICA

  • Energia (Eletricidade e Mecânica)
  • Termologia ou Calorimetria
  • Hidrostática
  • Ondulatória
  • Cinemática

 

 

BIOLOGIA

  • Fisiologia/Corpo Humano
  • Ecologia
  • Genética/Evolução
  • Meio Ambiente
  • Água

 




CRONOGRAMA ENEM 2019

Ei, não vai embora não! Você sabia que eu criei um Cronograma para o ENEM 2019  e ele é totalmente gratuito?

É esse da imagem! E a imagem abaixo representa como funcionará a cronologia dos assuntos para estudos.

Ficou interessado e quer baixar? CLIQUE AQUI PARA BAIXAR. Qualquer dúvida me manda um direct no Instagram @vestmapamental

13 comemorações de datas históricas que podem cair no Enem 2019

Os processos seletivos, assim como a sociedade, mudam e evoluem ao longo dos anos. Atualmente, as provas têm exigido cada vez mais conhecimentos gerais dos estudantes, mesclando informações da sociedade com competências específicas.

Com isso, fatos históricos e datas relevantes no contexto político-social costumam estar presentes nas avaliações.

Maurício Paz, professor de História do Colégio Positivo, explica que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal processo seletivo do país, tende a ser o mais nacionalista possível.

“O Enem tem se mantido, no âmbito da prova de ciências humanas, com um perfil de teste que exige conhecimentos e reflexões acerca da realidade brasileira”, afirma o professor.

Além disso, o professor comenta que, apesar das recentes modificações no alto escalão que rege o Enem, a prova deste ano dificilmente terá grandes diferenças das últimas edições.

O professor Maurício Paz e o coordenador da área de História do Sistema Positivo de Ensino, Norton Frehse Nicolazzi Junior, separaram alguns acontecimentos históricos que completam jubileu em 2019 e têm maior chance de serem abordados nas provas:

10 anos do Novo acordo Ortográfico (2009);

10 anos do surto de H1N1 no Brasil (primeira pandemia do século XXI) (2009);

25 anos do Plano Real (1994);

25 anos da morte de Ayrton Senna (1994);

30 anos do falecimento do pintor Salvador Dali (1989);

30 anos da queda do Muro de Berlin (1989);

30 anos da fundação da cidade de Palmas como capital do novo estado Tocantins (1989);

30 anos das primeiras eleições diretas para presidente após a ditadura civil-militar brasileira (1989);

40 anos da posse de Margaret Thatcher como primeira ministra do Reino Unido (1979);

50 anos de Woodstock (rock’n’roll, movimento hippie e contracultura) (1969);

50 anos da chegada do homem à Lua (1969);

100 anos do Tratado de Versalhes (1919);

230 anos da Tomada da Bastilha em Paris e início da Revolução Francesa (1789).

Vestibular de Medicina: conheça 5 segredos de quem foi aprovado

Não é segredo nenhum que, em todo o país, a área da saúde seja uma das mais disputadas — principalmente o curso de Medicina. Só na Fuvest, uma das melhores universidades brasileiras, a relação de candidatos por vaga no vestibular de Medicina em 2016 ficou em 58,75.

E não é só a alta concorrência que assusta os estudantes que pretendem seguir essa carreira, viu? O curso também é conhecido por ser o que exige a melhor preparação dos candidatos, normalmente com uma nota de corte altíssima! Assim, qualquer errinho ou escorregada, por menor que seja, pode representar a reprovação e mais um ano inteiro de estudos e dedicação. Haja autocontrole e paz de espírito para enfrentar tudo isso da melhor maneira possível, não é mesmo?




Dentro desse contexto, ninguém melhor que quem já foi aprovado no temido vestibular de Medicina para dar sugestões e contar os segredos da aprovação, certo? Por isso, fomos atrás dessas preciosas dicas, que serão reveladas no post de hoje! Continue a leitura e saiba como ajudar seu filho nessa empreitada!

Seguir um cronograma estruturado

Não adianta: quem quer passar no vestibular de Medicina deve, obrigatoriamente, dedicar um tempo considerável de seus dias para que o objetivo seja alcançado. Mais do que isso, é imprescindível que o estudo seja bem planejado e estruturado.




É preciso pensar direitinho na quantidade de horas diárias que devem ser dedicadas ao estudo das matérias abordadas no exame. Nesse sentido, uma boa estratégia é intercalar disciplinas da área de exatas, como matemática e física, com as da área de humanas, como literatura e história, para não cansar demais o cérebro estudando o mesmo assunto durante muito tempo.

Também é importantíssimo reservar períodos semanais para a escrita de redações, a leitura de livros obrigatórios (caso essa seja uma exigência da instituição de ensino em questão) e a atualização sobre notícias do Brasil e do mundo. Em meio a tanta informação, fica mais que clara a importância de organizar metodicamente tudo isso, para que cada detalhe possa ser estudado com calma.




Priorizar matérias de maior peso

Geralmente, as matérias abordadas nas provas de vestibular possuem pesos distintos, conforme o curso escolhido pelo candidato. No caso da Medicina, biologia e química costumam ser as disciplinas que mais contam pontos a favor (ou contra) no cálculo da nota final. Por isso, os alunos aprovados no vestibular de Medicina certamente se dedicaram com muito mais afinco ao estudo dessas matérias.

Como cada ponto é extremamente valioso para a aprovação, sair-se bem nas disciplinas que contam mais pontos é uma estratégia certeira para quem deseja se tonar médico. Que tal analisar juntamente com seu filho onde realmente focar sua atenção para que ele adapte seu cronograma de estudos com isso em mente?

Praticar com provas anteriores

 

Cada instituição de ensino superior tem um estilo de prova de vestibular, algumas com mais questões abertas e outras com um determinado estilo de redação, por exemplo. E por mais que as diferenças de formato normalmente sejam bem sutis, o tipo de abordagem das provas para o mesmo conteúdo pode variar imensamente.

Justamente por isso, os alunos que conquistam sua tão sonhada vaga em Medicina tendem a refazer as provas dos vestibulares de anos anteriores, pura e simplesmente como forma de treino. Dessa maneira, conseguem criar familiaridade com o tipo de questão de cada universidade, bem como aprendem, na prática, o que os corretores esperam dos candidatos.

E para recriar a realidade com ainda mais veracidade, o ideal é fazer simulados com as provas de anos anteriores. Nesses casos, seu filho responderá às questões como se estivesse no grande dia, cronometrando o tempo permitido para a realização do vestibular, usando somente os materiais constantes no edital (caneta esferográfica azul ou preta, por exemplo) e sem fazer consultas a materiais ou anotações. Essa prática diminui significativamente a ansiedade e o estresse no dia D.




Manter a disposição e a motivação

 

Por ser extremamente concorrido e exigir uma preparação muito acima da média, quem deseja passar no vestibular de Medicina tem que se dedicar bem mais que os candidatos a outros cursos. E por mais que soe um pouco injusta, essa é uma realidade que não pode ser negada.

Em determinados momentos, o cansaço e a indisposição podem chegar, colocando em risco todo o esforço realizado até ali. Nessas horas, é necessário ter foco e disciplina para se manter motivado e com disposição para seguir em frente. A receita para não desistir é manter em mente que, apesar de estressante, esse é um desafio passageiro e que renderá excelentes frutos.

Em alguns casos, entretanto, especialmente quando se trata de pessoas mais sensíveis, a ajuda de um especialista, seja um psicólogo ou um psiquiatra, pode ser o mais aconselhado na hora de manter a calma e a concentração no objetivo.




Contar com um Ensino Médio de qualidade

 

O problema é que, mesmo com muita disciplina e força de vontade, a aprovação no vestibular em Medicina infelizmente pode não chegar. Nessas horas, é importante ressaltar que contar com uma escola de qualidade, especialmente durante o Ensino Médio, pode ser o empurrão que faltava para a conquista da tão sonhada vaga.

Estar matriculado em uma instituição que prioriza a formação do aluno e o prepara adequadamente para o vestibular, fornecendo não só o conhecimento necessário como também apoio psicopedagógico, facilita demais o ingresso do estudante nas melhores universidades do país. Por isso, buscar uma escola de qualidade para seu filho, candidato a futuro médico, pode ser a melhor maneira de ajudá-lo a conquistar seu sonho!

Pode acreditar: seguindo as dicas reveladas neste post, juntamente com o auxílio de um Ensino Médio forte e qualificado, as chances de aprovação no vestibular de Medicina aumentam consideravelmente!




157 Citações relevantes para você utilizar na Redação | ENEM

Fala, galerinha! Listamos 157 citações que já foram muito utilizadas em Redações do ENEM e que obtiveram uma nota final muito boa.

1. “O ser humano é aquilo que a educação faz dele.” – Immanuel Kant

2. “Eduquem as crianças e não será necessário castigas os homens.” – Pitágoras

3. “A injustiça num lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo o lugar.” – Martin Luther King

4. “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.” – Martin Luther King

5. “Todos os homens têm, por natureza, desejo de conhecer.” – Aristóteles

6. “Os fins justificam os meios” – Maquiavel






7.“O mundo se tornou mais parecido com aquele de Maquiavel.” – Bertrand Russell

8. “O homem nasce livre e por toda parte encontra-se acorrentado.” – Jean-Jacques Rousseau.

9. “A vontade geral deve emanar de todos para ser aplicada a todos.” – Jean-Jacques Rousseau.

10.“Deixe a mulher compartilhar dos direitos e ela emulará as virtudes do homem.” – Mary Wollstonecraft

11. “Todo homem toda os limites de seu próprio campo de visão como os limites do mundo.” – Arthur Schopenhauer

12. “Sobre seu próprio corpo e mente, o indivíduo é soberano.” – John Stuart Mill

13. “A história de todas as sociedades até hoje existentes é a história da luta de classes.” – Karl Marx

14. “Deve o cidadão, por um momento sequer, renunciar à sua consciência em favor do legislador?” – Henry David Thoreau

15. “O homem é uma corda estendida entre o animal e o superhomem: uma corda sobre um abismo.” – Friedrich Nietzsch





16. “Aqueles que não conseguem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo.” – George Santayana

17. “A história não nos pertence: nós pertencemos a ela.” – HansGeorg Gadamer

18. “Quanto aos homens, não é o que eles são que me interessa, mas o que eles podem se tomar.” – Jean-Paul Sartre

19. “O sentido fundamental da liberdade é liberdade dos grilhões.” – Isaiah Berlin

20. “O que faríamos sem uma cultura?” – Mary Midgley

21. “A arte é uma forma de vida.” – Richard Wollheim

22. “Os Estados não são agentes morais; as pessoas são.” – Noam Chomsky

23. “A sociedade é dependente da crítica às suas próprias tradições.” – Jürgen Habermas

24. “Que tipo de mundo podemos preparar para os nossos bisnetos?” – Richard Rorty

25. “Se podemos contar uns com os outros, não precisamos depender de mais nada.” – Richard Rorty

26. “Sem um fim social o saber será a maior das futilidades.” – Gilberto Freyre

27. “A educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces.” – Aristóteles

28. “É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade.” – immanuel Kant

29. “A boa educação é moeda de ouro. Em toda a parte tem valor.” – Padre Antônio Vieira





30. “Toda a educação, no momento, não parece motivo de alegria, mas de tristeza. Depois, no entanto, produz naqueles que assim foram exercitados um fruto de paz e de justiça.” – Bíblia (Hebreus 12:11)

31. “A vida deve ser uma constante educação.” – Gustave Flaubert

32. “O resultado mais sublime da educação é a tolerância.” – Helen Keller

33. “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” – Cora Coralina

34. “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.” – Nelson Mandela

35. “Devemos promover a coragem onde há medo, promover o acordo onde existe conflito, e inspirar a esperança onde há desespero.” Nelson Mandela

36. “A maior necessidade de um Estado é a de governantes corajosos.” – Johann Goethe

37. “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.” – Paulo Freire

38. “Ninguém liberta ninguém. As pessoas se libertam em comunhão.” – Paulo Freire

39. “Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.” – Paulo Freire

40. “Ninguém é sujeito da autonomia de ninguém.” – Paulo Freire

41. “O homem é por natureza um animal político.” – Aristóteles





42. “O homem é a medida de todas as coisas.” – Protágoras

43. “Os limites da minha linguagem são os limites do meu mundo.” – Ludwing Wittgenstein

44. “O homem está condenado a ser livre, pois, uma vez lançado ao mundo, ele é responsável por tudo o que faz.” – Jean Paul Sartre

45. “Existe dois mundos: o mundo da experiência sentida por nosso corpo e o mundo das coisas em si.” – Immanuel Kant

46. “Tudo é feito de água.” – Tales de Mileto

47. “O conhecimento de nenhum homem pode ir além da própria experiência.” – John Locke

48. “O conhecimento é a crença verdadeira justificada.” – Platão

49. “A dúvida é a origem da sabedoria.” – René Descartes

50. “Não há no mundo coisa mais difícil do que a sinceridade e mais fácil do que a lisonja. (Crime e Castigo)” – Fiódor Dostoiévski

51. “Uma doença incurável chamada consciência.” – Fiódor Dostoiévski

52. “Se queres vencer o mundo inteiro, vence-te a ti mesmo.” – Fiódor Dostoiévski

53. “A melhor definição que posso dar de um homem é a de um ser que se habitua a tudo.” – Fiódor Dostoiévski

54. “A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz.” – Fiódor Dostoiévski





55. “Tudo é precioso para aquele que foi, por muito tempo, privado de tudo.” – Friedrich Nietzsche

56. “Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.” – Friedrich Nietzsche

57. “O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte.” – Friedrich Nietzsche

58. “Envelhecer, qualquer animal é capaz. Desenvolver-se é prerrogativa dos seres humanos. Somente uns poucos reivindicam esse direito.” – Osho

59. “A moral é um verbo que se conjuga na primeira pessoa.” – André Comte-sponville – O tratado das Grandes Virtudes

60. “A prudência determina o que é necessário escolher e o que é necessário evitar” (pequeno tratado das grandes virtudes) – André Comte-Sponville

61. “A gratidão é a mais agradável das virtudes; não é, no entanto, a mais fácil.” – André Comte-Sponville – O tratado das Grandes Virtudes

62. “A polidez é a origem das virtudes; a fidelidade, seu princípio; a prudência, sua condição.” – André Comte-Sponville – O tratado das Grandes Virtudes

63. “Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada.” – Clarice Lispector

64. “Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele.” – Martin Luther King Jr.

65. “O essencial é invisível aos olhos. Só se pode ver com o coração.” – Saint-Exupéry






66. “Os olhos veem a partir de onde os pés pisam”. – Teólogo Leonardo Boff

67. “O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado.” – Albert Einstein

68. “Sonhar é acordar-se para dentro.” – Mario Quintana

69. “Quem conduz e arrasta o mundo não são as máquinas, são as ideiais.” – Victor Hugo

70. “A simplicidade é o último grau da sofisticação.” – Leonardo Da Vinci

71. “Cada um lê com os olhos que tem. E interpreta a partir de onde os pés pisam. Todo ponto de vista é a vista de um ponto.” – Teólogo Leonardo Boff

72. “Um homem não é mais que outro, apenas um faz mais do que outro.” – Miguel de Cervantes

73. “Os homens são como os vinhos: a idade azeda os maus e apura os bons.” – Cícero (Orador e político romano do século l a.C.)

74.“Quem abre uma escola fecha uma prisão.” – Victor Hugo

75. “Nada no mundo é mais assustador que a ignorância em ação.” – Goethe

76. “Que tuas palavras ilustrem teu pensamento e teu pensamento tuas palavras.” – William Shakespeare

77. “Sejamos bons e depois seremos felizes. Não desejemos o prêmio antes da vitória, nem o salário antes do trabalho.” – Rousseau





78. “A gente só conhece bem as coisas que cativou – disse a raposa. – Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!” – O Pequeno Príncipe – livro do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944).

79. “Enquanto as leis forem necessárias, os homens não estão capacitados para a liberdade.” – Pitágoras

80. “Num mundo que se faz deserto, temos sede de encontrar um amigo.” – Antoine de Saint-Exupéry

81. “A liberdade é para o homem o que o céu é para um condor.” – Castro Alves

82. “A política é uma vocação, e quando não é uma vocação é uma especulação.” – Machado de Assis

83. “Quem conduz e arrasta o mundo não são as máquinas, são as ideias.” – Victor Hugo

84. “A insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou uma nação.” – Oscar Wilde

85. “Tomemos cuidado para que a velhice não nos enrugue mais o espírito que o rosto.” – Montaigne

86. “Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.” – Clarice Lispector

87. “O maior erro dos médicos é tentarem curar o corpo sem procurar curar a alma. Entretanto, corpo e alma são um e não podem ser tratados separadamente.” – Platão






88. “As forças naturais que se encontram dentro de nós são as que realmente curam nossas doenças.” – Hipócrates

89. “Os jovens de hoje não parecem ter respeito algum pelo passado, nem esperança alguma para o porvir.” Hipócrates

90. “O olhar de quem odeia é mais penetrante do que o de quem ama.” – Leonardo Da Vinci

91. “A religião é o ópio do povo.” – Karl Marx

92. “Eu acredito no respeito pelas crenças de todas as pessoas, mas gostaria que as crenças de todas as pessoas fossem capaz de respeitar as crenças de todas as pessoas.” – José Saramago

93. “Quanto mais diferente de mim alguém é, mais real me parece, porque menos depende de minha subjetividade.” – Fernando Pessoa (Livro Desassossego)

94. “Perante quem é que somos homens? Essa é uma pergunta simples, mas que revoluciona toda a humanidade. Experimente fazê-la. Experimente pensa-la.” – Vergílio Ferreira

95. “Não fazemos aquilo que queremos e, no entanto, somos responsáveis por aquilo que somos.” – Jean-Paul Sartre

96. “Todos nós nascemos originais e morremos cópias.” – Carl Jung

97. “Crescer é transpor limites.” – Fernando Pessoa





98. “Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia. Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida.” – Lao-Tsé (mítico filósofo e alquimista chinês)

99. “Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências.” – Pablo Neruda

100. “O pessimista vê dificuldade em cada oportunidade; o otimista vê oportunidade em cada dificuldade.” – Winston Churchill

101. “Minha religião é o amor.” Dalai Lama (líder religioso budista)

102. “A religião é essencialmente uma doutrina de hierarquia, uma tentativa para recriar uma ordem cósmica de posições e poderes.” – Friedrich Nietzche

103. “A religião é comparável a uma neurosa da infância.” – Sigmund Freud

104. “A ciência pode purificar a religião de erros e superstições. A religião pode purificar a ciência de idolatrias e erros absolutos.” – Papa João Paulo ll

105. “Combater a religião é atentar contra a sociedade.” – Monstesquieu

106. “A religião não é conhecimento doutrinário, mas sim sabedoria nascida da experiência pessoal.” – Martinho Lutero

107. “No fundo, o problema não é um Deus que não existe, mas a religião que o proclama. Denuncio as religiões, todas as religiões, por nocivas à humanidade. São palavras duras, mas há que dizêlas.” – José Saramago





108. “Se os homens são assim tão maus apesar da ajuda da religião, como seriam eles sem ela?” – Benjamin Franklin

109. “Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado.” – Roberto Shinyashiki

110. “O ser humano pode alterar a sua vida mudando sua atitude mental.” – William James

111. “A violência não é força, mas fraqueza, nem nunca poderá ser criadora de coisa alguma, apenas destruidora.” – Benedetto Croce

112. “O resultado mais sublime da educação é a tolerância.” – Helen Keller

113. “Meu irmão, a gente tem que descobrir maneiras – sejam quais forem – de ficarmos fortes.” – Caio Fernando Abreu

114. “Frágeis usam a violência e os fortes as ideias.” – Augusto Cury

115. “O sábio envergonha-se dos seus defeitos, mas não se envergonha de os corrigir.” – Confúcio

116. “Incentivar a leitura é a forma mais eficaz de disseminar cultura e valores, incitar a imaginação e despertar a criatividade.” – Elaine Sekimura

117. “Não corrigir nossas falhas é o mesmo que cometer novos erros.” – Confúcio





118. “A única arma capaz de combater a violência é a inteligência.” – Nagib Anderáos Neto

119. “O ódio é a vingança do covarde.” – George Bernard Shaw

120. “Educação nunca foi despesa. Sempre foi investimento com retorno garantido.” – Sir Arthur Lewis

121. “É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade.” – Immanuel Kant

122. “Ninguém é responsável pelo nosso destino a não ser nós mesmo.” – Provérbios de Salomão

123. “A violência é sempre terrível, mesmo quando a causa é justa.” – Friedrich Schiller

124. “A violência destrói o que ela pretende defender: a dignidade da vida, a liberdade do ser humano.” – João Paulo ll

125. “A cultura, sob todas as formas de arte, de amor e de pensamento, através dos séculos, capacitou o homem a ser menos escravizado.” – André Malraux

126. “Aja antes de falar e, portanto, fale de acordo com os seus atos.” – Confúcio

127. “O talento sem a educação é como a prata da mina.” – Benjamin Franklin

128. “A cultura está acima da diferença da condição social.” – Confúcio

129. “Os filhos tornam-se para os pais, segundo a educação que recebem, uma recompensa ou um castigo.” – J. Petit Senn





130. “Antes de entrar numa batalha, é preciso acreditar naquilo pelo qual se está lutando.” – Chuang Tzu

131. “Sobre seu próprio corpo e mente, o homem é soberano.” – John Stuart Mill

132. “Temos de nos tornar a mudança que queremos ver.” – Mahatma Gandhi

133. “Um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua cultura.” – Betinho

134. “Se queres prever o futuro, estuda o passado.” – Confúcio 135. “Quem tem imaginação, mas não tem cultura, possui asas, mas não tem pés.” – Joseph Joubert

136. “A educação exige os maiores cuidados, porque influi sobre toda a vida.” – Sêneca

137. “Todo homem recebe duas espécies de educação: a que lhe é dada pelos outro, e, muito mais importante, a que ele dá a si mesmo.” – Edward Gibbon

138. “O conhecimento imposto à força não pode permanecer na alma por muito tempo.” – Platão

139. “O progresso é impossível sem mudança; e aqueles que não conseguem mudar as suas mentes não conseguem mudar nada.” – George Bernard Shaw

140. “Não há nada mais difícil ou perigoso do que tomar a frente na introdução de uma mudança.” – Maquiavel

141. “A humanidade é a única base sólida de todas as virtudes.” – Confúcio

142. “Não se pode manter a paz pela força, mas sim pela concórdia.” – Albert Einstein

143. “Para mim, vencer é nunca desistir.” – Albert Einstein





144. “O homem superior atribui a culpa a si próprio; o homem comum aos outros.” – Confúcio

145. “Erudito é um sujeito que tem mais cultura do que cabe nele.” – Millôr Fernandes

146. “É na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais.” – Coelho Neto

147. “Só a educação liberta.” – Epicteto

148. “A vida deve ser uma constante educação.” – Gustave Flaubert

149. “Veja os problemas como pequenos milagres que podem trazerlhe sabedoria e mudança.” – Leo Buscaglla

150. “Eu sou contra a violência porque parece fazer bem, mas o bem é temporário; o mal que faz é que é permanente.” – Mahatma Gandhi

151. “Onde acaba o amor têm início o poder, a violência e o terror.” – Carl Jung

152. “Sem cultura moral não haverá nenhuma saída para os homens.” – Albert Einstein





153. “A cultura forma sábios; a educação, homens.” – Louis Bonald

154. “Um povo que lê nunca será um povo escravo.” – António Lobo Antunes

155. “Violência gera violência, os fracos julgam e condenam, porém os fortes perdoam e compreendem.” – Auguto Cury

156. “A paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos.” – Albert Einstein

157. “Toda hora é hora de fazer o que é certo.” – Martin Luther King

Enem: como não perder tempo na hora de ler as questões

No Enem, não é costume encontrar pegadinhas no enunciado das questões, mas é preciso manter o foco para não ser vencido pelo cansaço, alertam os especialistas em preparação para as provas. Diferentemente de muitos vestibulares realizados pelas universidades brasileiras, o Enem tem como objetivo principal medir o conhecimento acumulado ao longo do Ensino Médio, sem a ênfase em selecionar candidatos.

A prova também está preocupada com a capacidade dos estudantes de relacionarem os conteúdos de cada disciplina entre si e com mundo em que vivemos. A palavra-chave da prova é interdisciplinaridade, ou seja, estar atento ao noticiário e ter uma boa bagagem cultural de livros, filmes, músicas ajuda a ter um bom desempenho no exame.

Ao contrário das outras provas, o modelo do Enem cobra menos conteúdo e mais reflexão. Como a ideia é avaliar o conhecimento adquirido em todos os níveis, e as deficiências da educação no Brasil, algumas questões podem parecer extremamente fáceis, mas outras serão bastante complexas. Dessa forma, a pontuação é relativa à dificuldade da pergunta, combinada ao padrão de acertos. Essa metodologia é chamada de Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Então como aqui o principal é concentração e energia, já que todas as questões possuem textos introdutórios, o importante é ter uma leitura eficiente. O professor de literatura e português Carlos Gontijo aconselha os alunos a grifarem as palavras-chave que levem à compreensão da linha de raciocínio e da opinião expressa nos textos. E é preciso ser ágil nessa leitura atenta e crítica.

“Isso é uma questão de segundos. Não há tempo para sentir as dores do eu lírico ao ler um poema”, exemplifica o professor em tom de brincadeira. Nesse sentido, Gontijo reforça a necessidade de o estudante não operar em “modo automático” e ter em mente suas conexões do conhecimento em sala de aula com o que acontece no Brasil e no mundo.

Olho no enunciado

Apesar de não ter o hábito de fazer pegadinhas, o Enem exige cuidado com o enunciado das questões. “Muitas vezes há mais de uma alternativa com uma afirmação correta, então o aluno deve se ater ao que o enunciado está pedindo”, alerta Maria Catarina Borges, coordenadora da equipe de redação do Colégio Poliedro de São José dos Campos (SP). A professora pede atenção especial aos primeiros parágrafos dos textos, já que muitas vezes são jornalísticos e acadêmicos e concentram as principais informações ou um resumo do que será dito nas primeiras linhas.

Se a dificuldade estiver em entender a essência do texto, preste atenção nos pontos que são referenciados com maior frequência. “Essa não é uma prova que induz ao erro ou que se defina pelo detalhe. É uma prova trabalhosa que demanda um bom domínio de interpretação, uma leitura eficiente. E é fundamental que o candidato esteja bem informado”, reforça Thaís Pio, professora de redação e português.

Para entrar no ritmo da prova, nada melhor do que realizar os exames anteriores. Para aqueles que já conhecem todos, vale uma dica: o Enem também é realizado em uma modalidade para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) e a estrutura da prova é bastante similar à da aplicada para avaliar o Ensino Médio.

Fonte @RevistaGalileu

40 Temas de Redação para Enem 2019

Todos os anos os vestibulares e o Enem abordam diversos temas de redação, sobretudo, da atualidade. Assim, confira abaixo alguns assuntos que podem ser cobrados nas provas;

 

1. Racismo e Discriminação Social

Tema focado nos preconceitos relacionado às etnias, raças e as classes sociais e que envolvem a questão da “superioridade” entre os diversos grupos sociais.

2. Desigualdade Social no Brasil

Diferenças entre as diversas classes sociais estão intimamente relacionadas com a má distribuição de renda no país. Importante entender as causas e consequências da desigualdade social.

3. Preconceito Linguístico

No Brasil, o preconceito linguístico envolve as diferentes formas de falar e estão ligados com o conceito de “superioridade”.

4. Família Contemporânea

Marcada pela diversidade, esse tema relaciona-se com novos modelos de famílias e suas diversas configurações modernas. Um exemplo é a adoção de crianças por casais homossexuais.

5. Crise Mundial Econômica

Desde 2008, a crise financeira e econômica vem afetando diversos países pelo mundo. Ela envolve o fechamento de bancos, crescimento da dívida externa e o aumento da desigualdade.

6. Política Brasileira

Desde do governo de Lula, o país vem sendo foco de diversos problemas dos quais merece destaque a corrupção. Vale lembrar que a instabilidade política e econômica foram agravadas com o Governo de Dilma e Temer.

7. Pobreza no Brasil

Diversos assuntos podem estar relacionados com a pobreza no Brasil, sobretudo, com a instabilidade política e econômica pela qual o país vem passando. Destacam-se a má distribuição de renda e o aumento do desemprego.

8. Inclusão e Exclusão Social

Entender o conceito de inclusão e exclusão social. Relacionar com projetos e programas atuais que tratam do tema da inclusão social para os grupos excluídos: negros, idosos, pobres, deficientes, homossexuais, etc.




9. Deficientes Físicos

Oferecer soluções para a acessibilidade de grupos que possuem algum tipo de deficiência (motora, visual, auditiva, mental) tem sido um desafio no Brasil e no mundo.

10. Sistema Educacional no Brasil

Panorama das novas políticas de ensino no país e mudanças no currículo escolar como, por exemplo, a inclusão de temas transversais.

11. Sistema Público de Saúde

Desafios e propostas para o atual sistema público de saúde no país. Esse tema pode estar relacionado com os problemas de acesso ou mesmo da falta de equipamentos e hospitais.

12. Aquecimento Global e Efeito Estufa

Destaca-se o crescimento do aquecimento global e do efeito estufa no mundo. Vale compreender os conceitos, causas e consequências desses fenômenos. O texto pode citar os acordos e as propostas atuais sobre isso.




13. Orientação e Diversidade Sexual

Engloba os diversos tipos de diversidade sexual, por exemplo, os heterossexuais, homossexuais, bissexuais e os assexuados. Junto a isso, vale frisar os problemas de violência e inclusão desses grupos nas sociedades.

14. Homofobia

A homofobia é o preconceito relativo às pessoas que possuem uma relação homo afetiva (homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais). A legislação sobre o tema e os problemas de violência na atualidade poderão ser abordados.

15. Expectativa de Vida

Conceito relacionado com a qualidade de vida e o bem-estar da população. No Brasil, a expectativa de vida tem aumentado nos últimos anos.

16. Analfabetismo no Brasil

Focar nas causas, consequências e as taxas de analfabetismo no Brasil. O chamado “analfabetismo funcional” envolve aqueles que sabem ler, mas não conseguem interpretar um texto.

17. Transporte Público no Brasil

Entender a qualidade, os preços, o monopólio e os problemas dos transportes públicos no Brasil é crucial para desenvolver o tema. Isso tudo, aliado aos movimentos de protestos que ocorreram no país.

18. Violência no Brasil

Tipos, soluções e propostas para a violência do Brasil são os principais pontos para a produção do texto. Focar quais são as causas e consequências desse problema que tem se tornado cada vez mais comum no país.

19. Mercado de Trabalho

Nesse caso, o estudante deve compreender as características do mercado de trabalho na atualidade desde a Inserção dos jovens, exclusão dos velhos e as novas tendências.

20. Globalização

Esse tema abrange o conceito de globalização e suas consequências econômicas, sociais e culturais. Vale saber a história, as causas e os efeitos desse fenômeno.

21. Cidadania

Conceito que inclui um conjunto de direitos e deveres do cidadão. A cidadania é muito importante para a sociedade e envolve respeito, participação política e qualidade de vida.

22. Novas Tecnologias

Englobam as novas tecnologias de informação e comunicação, por exemplo, os computadores, a internet, a televisão, as câmeras, etc. Temas associados são a democratização da informação e a inclusão digital.

23. Meios de Comunicação

Aliado ao conceito de novas tecnologias temos o avanço e os desafios dos meios de comunicação atuais: rádio, televisão, telefone, jornal, revista, internet, cinema, etc.

24. Redes Sociais

Compreender o conceito, a evolução, as vantagens e desvantagens do uso das redes sociais são importantes para desenvolver o tema. Além disso, vale estar atento aos impactos das redes sociais na vida das pessoas.

25. Inclusão Digital

Democratização da tecnologia é sem dúvida o objetivo da inclusão digital. No Brasil ainda existem muitos desafios para incluir os grupos menos favorecidos.

26. Maioridade Penal

Redução da maioridade penal, que envolve a idade do indivíduo, é o grande tema para acabar com a violência no Brasil. A questão é se essa é a melhor maneira de diminuir os focos de violência no país.




27. Movimentos Sociais

O estudante deve compreender o conceito, as causas e as consequências do surgimento de diversos movimentos sociais. No Brasil, merecem destaque o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MSTS), os movimentos indígenas e dos negros.

28. Trabalho Infantil

Saber o conceito, a legislação e os impactos sociais do trabalho infantil são essenciais para desenvolver o tema. O estudante deve frisar as principais causas que levam crianças e adolescentes a trabalharem desde cedo.

29. Direitos da Criança e do Adolescente

Por meio da leitura do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o estudante deve conhecer as normas e os direitos de proteção para esses grupos etários.

30. Democratização da Cultura

A ideia desse tema é aumentar o acesso aos bens culturais no país e no mundo. Portanto, deve-se focar nos desafios a serem enfrentados, para que as diferentes culturas tenham liberdade de expressar e salvaguardar o patrimônio cultural e histórico.

31. Intolerância Religiosa

Num país multicultural, a questão religiosa é bem diversa. A ideia é evitar a violência e respeitar as diferentes manifestações religiosas.




32. Arte Urbana

Conhecer a origem, a história, as características e os exemplos de arte urbana é fundamental para escrever sobre esse tema. Destacam-se o grafite, o estêncil, as instalações artísticas, as performances, as estátuas vivas e os cartazes.

33. Cultura Popular e Cultura Erudita

A cultura popular é o conjunto de saberes que surge da interação entre indivíduos de determinado grupo, por exemplo: folclore, artesanato, lendas. Já a cultura erudita, são manifestações que surgem da investigação acadêmica, por exemplo: literatura e artes plásticas.

34. Mobilidade Urbana

A mobilidade urbana reúne as diferentes formar de se deslocar dentro do espaço urbano. Abrange assim, a organização do território e gestão das cidades do qual merece destaque os meios de transportes.

35. Uso e Descriminalização das Drogas

Vale aqui entender os tipos, a história e as diferenças entre as drogas lícitas e ilícitas. O estudante também pode destacar os efeitos das drogas, causas e consequências do uso de entorpecentes. A descriminalização no Brasil é um tema muito atual onde o uso de drogas não seria considerado crime.




36. Pedofilia

A atração de adultos por crianças é um debate muito atual. Esse transtorno sexual pode envolver o uso da internet para divulgação de imagens, vídeos ou mesmo para encontros entre as partes.

37. Evasão Escolar

A evasão escolar é um conceito associado ao afastamento de crianças e jovens das escolas. Esse problema pode ocorrer por diversas razões, desde pobreza, falta de escolas, trabalho, dificuldade de acesso, dentre outros.

38. Bullying nas Escolas

Tema muito atual que aborda sobre a violência verbal, física ou psicológica que correm sobretudo nas escolas. O cyberbullying é um tipo de bullying praticado via internet.

39. Reciclagem

Importante saber a história e importância da reciclagem num mundo marcado pelo consumismo. O excesso de lixo produzido pelas populações pode ser reaproveitado se for feita a coleta seletiva.

40. Meio Ambiente e Sustentabilidade

Preservação do ambiente e sustentabilidade são dois temas que estão interligados e podem surgir juntos na prova de redação. Vale conhecer projetos e programas que contemplem ações sustentáveis no país e no mundo, por exemplo, a Agenda 21.

Seis dicas de professores para fazer bons resumos | ENEM

Não copiar todo o texto do parágrafo, usar próprias palavras e preparar o ambiente para os estudos estão entre as sugestões.
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece nos dias 4 e 11 de novembro, já está quase aí, e técnicas para ajudar nos estudos nesta reta final podem ser um trunfo. Especialmente para uma das práticas mais recorrentes: os resumos ou fichamentos, que auxiliam na aprendizagem e na fixação de conteúdo.

Para o vice-diretor acadêmico e professor de matemática do Colégio de A a Z, Fellipe Rossi, estudar por meio de fichamentos é uma boa maneira de ter um acesso rápido a conteúdos que possam cair nas provas do Enem.

— Assim, fica mais fácil para estudantes manterem um contato próximo com a matéria e assimilar tudo de maneira mais concreta — afirma ele.

Uma das primeiras dicas do professor de geografia e atualidades do Descomplica, Ricardo Marcilio, é tomar cuidado para não copiar o texto inteiro que está estudando.

— Existe um texto base, e o aluno deve se preocupar em tirar o que é mais importante dele, ou então o fichamento fica só uma cópia do que leu. É pegar um texto e sintetizar os pontos mais relevantes — destaca o professor.

Confira abaixo mais dicas para fazer um bom fichamento.

1. Priorizar disciplinas que tem dificuldade

Nesta reta final, diz Ricardo Marcilio, o aluno não conseguirá fazer fichamentos de todo o conteúdo abordado na prova. Como o Enem é uma avaliação de conhecimentos gerais, o professor diz que é melhor o candidato saber um pouco de tudo do que muito de algo específico.

— A dica é fazer fichamento de disciplinas e temas em que o estudante tem mais dificuldade. Se tem mais facilidade em biologia, por exemplo, talvez não precise do fichamento desta matéria agora.

2. Preferir o fichamento à mão

Se escrever os fichamentos no computador for mais prático, o professor ressalta que essa talvez não seja a melhor opção. Escrever à mão, diz ele, é muito importante, já que a escrita é uma das formas principais de aprendizagem e de fixar o conteúdo.

Após ler um parágrafo de um texto para o fichamento, em vez de usar as mesmas palavras, use as suas próprias. Escreva esse resumo como se estivesse ensinando para você mesmo.

4. Ambiente deve ser como o da prova

Muito importante: a posição em que se estuda faz muita diferença. A dica do professor é nunca e fazer os fichamentos ou mesmo se dedicar a uma leitura em uma posição desconfortável. O ideal é sempre simular a situação em que estará na hora da prova: um ambiente iluminado, silencioso, sentado, nunca deitado. O cérebro relembra no dia de fazer a prova.

5. Os ‘flash cards’ também podem ajudar

Vice-diretor acadêmico e professor de matemática do Colégio de A a Z, Fellipe Rossi indica os chamados flash cards como mais uma opção nos estudos. Ele explica: em uma das faces do cartão, o aluno escreve um conceito ou pergunta. No outro, a resposta, teoria ou definição. Os flash cards podem ser usados para todas as disciplinas. Assim como nos fichamentos, devem ser feitos à mão.

6. Mapas mentais

Nesta outra dica do professor Felipe, o aluno escolhe um conceito ou tema central e o escreve em uma folha em branco. A partir dele, escreve ali associações de causa e consequência, contextos, fatos relacionados. Essa técnica ajuda a refletir, entender e fixar as disciplinas de maneira mais eficaz.
Fonte: @Globo

Os autores que mais aparecem nas provas do Enem

Quem já fez, sabe: o Enem é uma prova bastante única, que aborda os conteúdos de um jeito diferente dos vestibulares tradicionais. Para a prova de Linguagens, por exemplo, não há lista de livros obrigatórios – mas isso não significa que a prova tenha menos Literatura, pelo contrário. E também não significa que o estudante não precisa ler nenhum livro! Ficar ligado nas obras dos autores que mais caem no exame é requisito básico para se dar bem.

Como o Enem não dá muito valor para a decoreba, você não precisa ir para a prova com o nome de todos os personagens de Capitães da Areia decorados. Mas é interessante conhecer e até já ter lido alguns autores-chave, até para te ajudar na hora de interpretar. Mas vamos lá, vou te ajudar nessa tarefa: analisei as últimas provas do Enem e separei os escritores que mais costumam aparecer nas questões.

Modernismo

Não tem para ninguém! O Enem adora os modernistas, de todas as gerações: das três provas que olhei, eles foram tema da maioria de questões. Preste atenção em autores como Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, Manuel Bandeira e Oswald de Andrade. Além disso, as obras de arte do Modernismo (especialmente de Anita Malfatti e Tarsila do Amaral) também caem bastante, assim como, claro, a Semana de Arte Moderna de 1922.

Realismo/Romantismo

O Enem gosta mais dos modernistas, mas é claro que em uma prova de Literatura brasileira não pode faltar Machado de Assis. É inevitável que pelo menos uma questão na prova use uma de suas obras como base.

Além de Machado, os maiores escritores do Realismo e Romantismo brasileiros são sempre clássicos que não devem ficar de fora dos seus estudos. Apesar de terem aparecido pouco nos últimos anos, é bom ficar de olho para as próximas provas. Veja como foram cobrados Aluísio de Azevedo e Álvares de Azevedo.

Simbolismo e literatura contemporânea

Outro movimento que vale a pena ficar ligado é o Simbolismo. Dele, mais especificamente, o poeta Cruz e Sousa, maior expoente no Brasil. Outros autores com influência simbolista, como Cecília Meireles e Augusto dos Anjos, também aparecem nas provas, apesar de serem mais identificados como modernistas ou pré-modernistas.

Como o Enem costuma ser um pouco mais “moderninho” e cobrar questões com referências atuais (como quadrinhos, letras de música), é bem comum também encontrarmos autores contemporâneos, como Rubem Fonseca e Luiz Fernando Verissimo.







Lista de Conectivos para usar na Redação do ENEM 2019

Você provavelmente já deve ter sido cobrado em suas produções quanto ao uso dos conectivos. Mas por que eles são tão importantes na composição textual? Porque eles são os responsáveis pela chamada coesão, fundamental para que o leitor compreenda a relação de sentido entre as partes do seu texto. Na redação do Enem, isso é tão essencial que 3 das 5 competências abrangem critérios de avaliação desse aspecto de coesão.

Na competência 4, é preciso demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Para isso, exige-se uma relação que garanta a sequenciação coerente do texto.

Na competência 1, o domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa é observado por meio da adequação do texto em relação tanto às regras gramaticais quanto à fluidez da leitura, que pode ser prejudicada ou beneficiada pela construção sintática.

Na competência 3, é esperado que o aluno estabeleça boas relações de sentido entre as partes do texto, além da precisão vocabular.

Todas essas demandas são atendidas quando o uso dos conectivos é feito de forma adequada ao longo do texto. Listamos alguns deles nesse post, que você pode acessar ou imprimir para deixar sempre por perto, durante os estudos. Assim, você terá mais opções para variar ao longo do texto e irá gravando à medida em que pratica as redações.
Confira:

  • Conectivos que expressam ideia de soma: e, nem, também, não só…mas também, assim como, como também, ademais, outrossim, além disso, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de conclusão: logo, portanto, então, assim, enfim, por isso, por conseguinte, de modo que, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de contraposição: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto, senão, embora, ainda que, mesmo que, mesmo quando, apesar de que, se bem que, não obstante, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de alternância:..ou, ora…ora, já…já, não…nem, quer…quer, seja…seja, talvez…talvez, etc.






  • Conectivos que expressam ideia de comparação: mais que, menos que, tão…quanto, tão…como, tanto…quanto, tão…como, tal qual, da mesma forma, da mesma maneira, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de justificativa: pois, porque, que, porquanto, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de conformidade com o pensamento expresso: conforme, como, segundo, consoante, de acordo com, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de condição: se, caso, desde que, contanto que, exceto se, salvo se, a menos que, a não ser que, sem que, etc.






  • Conectivos que expressam ideia de proporção: à medida que, à proporção que, ao passo que, quanto mais, quanto menos, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de finalidade: a fim de que, para que, com o fito de, que, porque (= para que), etc.
  • Conectivos que expressam ideia de consequência: tão…que, tal…que, tanto…que, tamanho…que, de forma que, de modo que, de sorte que, de maneira que, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de dúvida: talvez, porventura, provavelmente, possivelmente, quiçá, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de afirmação: por certo, sim, certamente, realmente, seguramente, efetivamente, incontestavelmente, com certeza, sem dúvida, etc.






  • Conectivos que expressam ideia de negação: não, nunca, jamais, tampouco, de modo algum, de jeito nenhum, em hipótese alguma, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de explicitação: quer isto dizer, isto (não) significa que, por outras palavras, isto é, por exemplo, ou seja, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de sequência: primeiramente, para começar, em primeiro lugar, num primeiro momento, antes de, em segundo lugar, em seguida, logo após, depois de, por último, concluindo, para terminar, em conclusão, em síntese, finalizando, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de reformulação: em outras palavras, mais precisamente, ou melhor, dito de outro modo, em outros termos, ou melhor, dito de outro modo, etc.  
  • Conectivos que expressam ideia de resumo: em síntese, em suma, em resumo, etc.

 

Enem 2019: veja 4 séries na Netflix que valem por uma aula

Para os candidatos a uma vaga no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2019, cada minuto é fundamental, ainda que o período seja de férias. O momento é ideal para utilizar métodos auxiliares de aprendizagem, como maratonar aquela série na Netflix que vale por uma aula!

– Os conteúdos audiovisuais podem ajudar o candidato a assimilar os acontecimentos históricos, entendendo os principais conflitos enfrentados pela humanidade, por exemplo. Além de atrair a atenção dos estudantes, as séries de TV podem complementar aulas e outros materiais de estudos, ampliando a bagagem cultural dos jovens – explica o professor de História do colégio Poliedro Rodolfo Neves, que listou quatro séries que todo candidato deveria assistir antes do Enem 2019.




1 – 13ª Emenda

O seriado aborda a questão racial nos EUA, desde a abolição da escravidão, a partir da aprovação da 13ª Emenda à Constituição pelo Congresso norte-americano, até os atuais desdobramentos sobre questões raciais no país americano. O documentário ajuda a entender como foi o processo de integração dos negros na sociedade após a abolição, passando pela luta pelos direitos civis na década de 1950-1960. O tema é de extrema relevância para o Enem, tanto para a disciplina de História quanto para Atualidades, com destaque para o movimento “Black Life Matters”.

2 – We are Legion

Desde as revelações de Edward Snowden sobre a atuação da NSA (Agência Nacional de Segurança), a privacidade na internet se tornou um dos assuntos mais importantes da atualidade. As atuais denúncias sobre o vazamento de dados de usuários no Facebook evidenciaram como a identidade digital é facilmente violada e utilizada sem nossa permissão. A questão do direito à privacidade dentro da chamada Sociedade da Informação é tema da série e assunto cobrado nos principais vestibulares do país, incluindo o Enem.

 




3 – A Primeira Guerra Mundial

2018 marca o centenário do término da Grande Guerra, tema da série. Uma de suas causas foi o sentimento nacionalista, responsável por acirrar as disputas entre as potências europeias no começo do século XX. O Enem pode explorar a questão do atual ressurgimento do sentimento nacionalista na Europa, com destaque para a questão do BREXIT, a saída do Reino Unido da União Europeia.




 




4 – The World’s War: Forgotten Soldiers of the Empire

O seriado aborda como as potências europeias utilizaram soldados de suas colônias durante a Primeira Guerra Mundial. A relação de dominação das metrópoles europeias sobre suas colônias no cenário do Imperialismo e Neocolonialismo é um tema recorrente, com destaque para as questões raciais. A produção ilustra bem essas questões, ajudando na composição de uma leitura mais ampla sobre a Grande Guerra.

 











Saiba quais são as matérias mais difíceis do Enem

A data do Enem está chegando e, com ela, começam a aparecer as dúvidas e inseguranças. O nervosismo bate, e tudo que os vestibulandos querem é saber o que será cobrado no exame.

Não é possível afirmar exatamente como cada matéria cairá na prova, mas podemos ajudar dando algumas dicas de como estudar melhor para as matérias mais difíceis do Enem. Assim, você pode aproveitar o tempo que ainda resta para focar nessas áreas e aumentar as suas chances de conseguir uma boa nota!

Neste texto, falaremos um pouco sobre as matérias nas quais os candidatos mais encontram dificuldades: matemática, física, química e a temida redação. Pronto para começar? Então vamos lá!

Redação

A redação é uma parte que costuma assustar bastante os vestibulandos. Por cobrar temas da atualidade, muitas vezes o candidato foca seu preparo em assistir noticiários e ficar por dentro de todos os temas do momento. No entanto, não adianta só saber tudo sobre atualidades — o mais importante é saber como articular seus conhecimentos.

Para isso o hábito da leitura é essencial. Quando lemos também estamos aprendendo a escrever melhor, e a construir um texto que tenha argumentos sólidos e bem fundamentados.

Para fazer uma boa argumentação também é importante saber conectar fatos que acontecem não só no Brasil, mas no mundo todo. Procure se informar principalmente sobre as questões que abordam direitos humanos, acordos mundiais e grandes problemas sociais, como racismo, xenofobia e homofobia.





Geralmente o tema da redação traz alguma questão social e pede que o candidato proponha uma solução eficaz a um problema apresentado, que realmente possa ser implantada e que respeite os direitos humanos.

A redação do Enem deve ser feita em forma de texto dissertativo, o que significa que é preciso apresentar uma pequena tese sobre o tema proposto e desenvolvê-la com base em argumentos coerentes. É importante que seus argumentos estejam bem claros na sua cabeça para que, na hora de transcrevê-los para o papel, tudo saia como planejado, de forma clara e coesa.

Outro ponto importante na hora de escrever a redação é manter a objetividade, ou seja, buscar basear seu texto em fatos e não em seu gosto particular ou achismos. Também é importante ter limites na hora de expor seus argumentos e não tentar colocar coisas demais dentro de um texto pequeno.

Por fim, lembre-se que é exigida a norma culta da língua portuguesa, portanto, aprenda todas as regrinhas gramaticais possíveis — esse é um dos critérios de correção da redação e pode te tirar pontos.




Matemática

Ao todo, são 45 questões de matemática, que fazem com que ela seja uma das matérias mais temidas pelos estudantes que estão prestando o Enem. A prova tem questões de dificuldade variada, mas nenhuma delas é impossível: o que acontece é que algumas perguntas exigem conhecimentos específicos de fórmulas e regras matemáticas.

A prova é cheia de infográficos, tabelas e esquemas que devem ser lidos e interpretados com calma e tranquilidade. Se você consegue entender bem o que é pedido fica muito mais fácil saber qual é a melhor forma de resolver a questão. Veja alguns temas que podem ser cobrados:

Funções

As questões sobre funções podem aparecer sob diferentes abordagens, e geralmente cabe ao candidato decidir qual fórmula usar. O enunciado propõe uma situação em que será necessário o uso da função, mas sem deixar óbvio no texto como ela deve ser aplicada.

Progressão

Com as progressões, acontece algo parecido: cabe ao candidato reconhecer no enunciado a necessidade de se fazer uma progressão aritmética ou geométrica, o ponto-chave é interpretar bem.

Estatística

São recorrentes as questões que pedem média aritmética, moda ou a mediana. Além disso, a estatística pode aparecer dentro de questões de outras áreas do conhecimento, como um conteúdo complementar.

Grandezas proporcionais

As questões podem cobrar grandezas tanto proporcionais quanto inversamente proporcionais e é bem comum que tais problemas possam ser resolvidos utilizando a regra de três.





 

Porcentagem

As questões sobre porcentagem costumam apresentar um enunciado claro, no entanto, algumas vezes a questão pode abordar outro assunto, como a matemática financeira.

Equações de 1º e 2º grau

São questões bem comuns e que também exigem do candidato a interpretação do enunciado para formular a equação. Aqui está um exemplo de conteúdo no qual é muito importante lembrar das fórmulas.

Trigonometria e área de figuras

Nessas questões é um pouco mais fácil de estabelecer uma relação matemática, já que geralmente são acompanhadas de uma figura que deixa claro qual o caminho a se seguir para chegar à resposta.





 

Física

Assim como a matemática, a física também coloca muito medo nos candidatos. Conteúdos como mecânica e eletricidade são geralmente cobrados em questões sobre transformação de energia, energia térmica e circuitos elétricos.

Ondas e óptica são conteúdos que também costumam aparecer em questões que envolvem, por exemplo, energia térmica e propagação de ondas. A termofísica também é um tema bem recorrente nas provas.

Um fato que merece ser destacado é a ligação das questões do Enem às atividades do cotidiano dos candidatos. Podem aparecer, por exemplo, questões que abordam o funcionamento de um interruptor ou de uma válvula de descarga.





 

Química

Para a prova de química é importante que o candidato tenha se preparado para o Enem da mesma forma que se prepara para outros vestibulares. Isso porque nos últimos anos as questões de química têm se parecido cada vez mais com questões dos vestibulares tradicionais.

Estequiometria, termoquímica e o reconhecimento de funções orgânicas são os temas mais recorrentes na parte de química do Enem. Também é altamente provável que apareçam questões envolvendo nomenclatura, formulação, isomeria e reações orgânicas.

Ainda nos assuntos mais cobrados encontram-se os orgânicos: éter, cetona, álcool, fenol, aldeído, dentre outros que são considerados os principais.





 

Acidez, alcalinidade ou neutralidade de soluções aquosas (pH), também são temas bastante cobrados, principalmente em forma de questões que falam sobre chuva ácida e efeito estufa.

Essas são consideradas as matérias mais difíceis do Enem pela maioria dos candidatos, mas vale lembrar que existem outros conteúdos no exame, que também precisam de atenção. Não deixe de estudar também para as partes de história, geografia, língua portuguesa e língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Lembre-se que a interpretação de texto e o conhecimento de temas cotidianos é muito importante para o Enem, e mantenha sua leitura em dia para não perder o ritmo.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as matérias mais difíceis do Enem, não deixe de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de muito mais assuntos como este!

Como estudar as matérias que considera mais difíceis ou não gosta?

Entenda os motivos e enfrente as dificuldades

Apesar de saber a importância de priorizar as matérias difíceis, muitos estudantes têm alguns bloqueios em relação a elas. Mas é preciso encará-los de frente para se sair bem no Enem.

O primeiro passo é entender os motivos que te fazem ter a dificuldade ou não gostar de uma determinada matéria. Se o seu problema for com matemática, por exemplo, pode ser que, em algum momento, você teve um professor ruim.

Sabendo disso, você perceberá que ter a ajuda de um bom matemático pode abrir o caminho para você entender melhor os assuntos e encarar a matéria de frente. Assim, será mais fácil traçar as estratégias que você vai utilizar para encarar as suas próprias dificuldades.

Avance de forma gradativa

Não adianta nada pegar as matérias que você não gosta e começar a estudá-las desesperadamente. Além de não assimilar o conteúdo, você vai gostar delas cada vez menos.

Por isso, o importante é avançar na matéria de forma gradativa, estudando cada dia um pouco mais. Assim, você vai se familiarizar com o assunto e começará a dominá-lo. Sua confiança e conhecimento também vão aumentar com o tempo.





Estude nos horários em que você rende mais

Outra dica importante é estudar essas matérias nos horários em que você está com a energia elevada e rende mais. Então, se você funciona melhor durante a noite, deixa as matérias mais difíceis justamente para esse período.

Faça exercícios

Por fim, uma boa maneira de estudar e treinar assuntos em que você tem dificuldade, é fazendo muitos exercícios. Eles te ensinarão de maneira mais prática alguns conteúdos, além da possibilidade de você aprender com os próprios erros.

Seguindo essas dicas, você terá um plano de estudo para o Enem muito mais organizado, produtivo e, as matérias difíceis, se tornarão suas melhores aliadas.





Como dividir o tempo para estudar cada matéria

O seu tempo vale ouro. E quanto mais organizado, melhor você aproveitará as suas horas do dia para estudar e assimilar os conteúdos. Por isso, veja agora algumas dicas que vão te ajudar a otimizar o tempo para estudar cada matéria!

Coloque as matérias em uma tabela

Para organizar melhor seu tempo de estudo, coloque todas as matérias em uma tabela. E deixe um campo para que você preencha a quantidade de horas e minutos que cada uma terá.





Adeque de acordo com o seu tempo disponível

Para estipular o tempo de cada matéria, primeiramente você precisa saber quantas horas por dia estarão livres, sem compromissos de trabalho, cursos ou escola, por exemplo.

Escreva o tempo que passará em cada uma delas

Depois disso, divida e distribua esse tempo de forma coerente em cada matéria. Ao preencher esses dados e colocar tudo num quadro, como a dica que demos no início do artigo, você perceberá como será mais fácil estudar cada assunto.

Defina os melhores horários para estudar cada matéria

Se você tiver um dia inteiro livre para os seus estudos, será perfeito. Dessa maneira, é possível adequar cada matéria a um horário diferente. Você pode deixar matemática para a manhã, história para o período da tarde e português para a noite, por exemplo.

Mas se você trabalha o dia inteiro e só tem o período noturno, deixe as matérias mais difíceis para estudar primeiro, quando você estará com a cabeça mais fresca, e os assuntos mais leves para os horários mais próximos da hora de dormir.

Assim, você evita uma sobrecarga de estudos, que pode comprometer a sua rotina e o seu plano de estudo para o Enem.

Como montar e colocar em prática um ciclo de estudos

Depois de todas essas dicas, você já deve estar praticamente pronto para montar um ciclo de estudos perfeito, não é mesmo?

Entretanto, para que você possa colocar tudo em prática, temos mais algumas dicas que serão essenciais e evitarão que você cometa erros. Acompanhe!





Concilie o plano de estudo ao seu trabalho e aos seus cursos

Muita gente que está lendo o post deve estar se perguntando como encaixar esse plano de estudos à sua rotina, que muitas vezes está tomada por trabalho, cursos e afazeres do dia a dia.

Mas independentemente disso, é possível montar cronogramas que se adequem perfeitamente ao seu perfil. É claro que isso vai demandar mais esforço e você certamente deverá deixar de lado alguns momentos de lazer. Mas o importante é encontrar espaços em sua agenda para estudar.





Com um pouquinho de esforço, você consegue tirar alguns minutos na hora do almoço, aproveitar o tempo de deslocamento no transporte e até mesmo dormir um pouquinho mais tarde para conferir alguns assuntos ou fazer exercícios.

Monte e revise seu cronograma semanalmente

Apesar da possibilidade de fazer um planejamento mensal e até de um período muito maior, é importante montar ou simplesmente revisar seu cronograma toda semana.

Pode ser que você tenha deixado passar alguns assuntos ou até mesmo conseguiu adiantar algumas matérias. Dessa forma, será importante reorganizar o plano de estudo para o Enem e deixar tudo atualizado.

Assim, você terá mais organização, evitará assuntos repetidos e também não deixará nada passar batido.





Seja comprometido

Todas as dicas acima só serão válidas se você tiver comprometimento e seguir o plano de estudos elaborado. É preciso ter bastante disciplina e seguir criteriosamente tudo o que foi traçado e estabelecido.

Assim, você certamente fará um Enem campeão e conquistará uma vaga numa excelente instituição de ensino superior.

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre como montar um plano de estudos para o Enem, pegue uma caneta e papel e comece a estruturar o seu. Sem planejamento é sempre mais difícil ter um rumo.

E lembre-se: para evitar que seus estudos se tornem uma rotina monótona e cansativa, troque os horários das matérias semanalmente. Alternar matérias teóricas com as práticas pode facilitar o aprendizado, já que você sempre estará inovando.

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre como montar um plano de estudos para o ENEM, pegue uma caneta e papel e comece a estruturar o seu. Sem planejamento é sempre mais difícil ter um rumo.

E lembre-se: para evitar que seus estudos se tornem uma rotina monótona e cansativa, troque os horários das matérias semanalmente. Alternar matérias teóricas com as práticas pode facilitar o aprendizado, já que você sempre estará inovando.

Passo a passo para montar um plano de estudo para o Enem infalível

Planejamento é tudo na hora de estudar para o ENEM (ainda mais agora que quanto maior a sua nota mais chance você tem de conseguir o Fies exige uma boa performance na prova) e os vestibulares. Definir horários e prioridades pode te auxiliar a aprender de uma maneira mais tranquila e fácil, principalmente em meio ao estresse bastante comum nesse período decisivo.

E o melhor disso tudo é que um bom plano de estudos para o ENEM te ajuda nessa etapa e também tem grande serventia para quando entrar na faculdade. Falar é fácil, mas você sabe como montar um plano de estudos? Confira o passo a passo para elaborar um cronograma de estudos para o ENEM infalível.

Que tal por tudo num quadro?

Que tal “pregar” o seu plano de estudos em algum lugar de grande visibilidade, para que você sempre tenha uma ideia do que falta fazer? Você pode até utilizar o Excel ou outros programas similares. O importante é imprimir a tabela e pregá-la no seu cantinho de estudos

Um planejamento de estudos macro pode ser criado visando um mês ou até mesmo um semestre. O importante é estar ciente de todas as atividades e horários ao longo do tempo. Recomendamos que os quadros sejam semanais, que é para garantir um maior detalhamento de cada atividade ao longo do dia.

Defina horários

Anote todas as suas tarefas, incluindo horários de descanso, pausas para refeições e horário de lazer. Um bom plano de estudos para o ENEM só é infalível quando é rico em informações. Leve em consideração todas as atividades que terá ao longo do dia, pois é importante conseguir conciliar todos os seus afazeres.

Pensando nas particularidades de cada aluno, criamos algumas tabelas de planejamento de horários em um âmbito semanal. A planilha se divide em abas, que se encaixa de acordo com o seu tempo disponível para se dedicar ao ENEM.

O cronograma será útil para:

  • Quem estuda de manhã;
  • Quem estuda de tarde;
  • Quem estuda à noite;
  • Quem trabalha o dia todo e estuda à noite;
  • Quem trabalha ou estuda no período vespertino e;
  • Para o candidato que tem o dia todo dedicado aos estudos.

Todas as tabelas englobam as horas que deverão ser voltadas aos estudos e um descanso para o corpo e a mente entre elas. Nesse intervalo, você deverá definir como ocupará seu tempo. O mais recomendado para esse tempinho são lanches e alongamentos. Mas, se quiser dar uma conferida nas redes sociais, não se prive.






O mais interessante desse esquema é que ele te dará mais condições de analisar o todo, por meio de dados concretos que vão indicar a necessidade de aumentar ou diminuir o tempo de duração das atividades. Pense nisso e mande bem no ENEM!

Saiba definir as prioridades

Todos nós temos aquelas matérias que consideramos mais fáceis. Lembre-se disso na hora de montar seu horário de estudos, pois é mais importante se empenhar nas matérias que apresentam mais dificuldade em relação às provas do ENEM.

Respeite os horários

Para que o seu plano de estudos para o ENEM seja efetivo, você deve respeitá-lo em qualquer situação. Horários de estudo, descanso e atividades físicas: tudo o que estiver em seu plano é importante. Seu corpo não é uma máquina, e ultrapassar as horas diárias de estudo pode ser prejudicial para você. Não respeitar o horário do sono pode ser ainda pior. Por outro lado, prolongar o período de descanso pode te atrapalhar na hora de retomar o foco nos estudos. Lembre-se: o quadro foi definido para ser utilizado. Se você quer sucesso, faça por onde!

Siga essas dicas para otimizar os estudos

Na hora de estudar para o ENEM, às vezes nos perdemos no meio de tanta informação que precisamos absorver, não é mesmo? Para isso, existem algumas dicas e “macetes” que podem te ajudar a manter o foco e absorver sempre o máximo de conteúdo possível. Veja quais são elas:

  • Se você cursa o ensino médio ou faz cursinho, procure estudar as matérias dadas no dia. Com o conteúdo ainda fresco na cabeça, fica mais fácil absorvê-lo.
  • Revise o conteúdo estudado ao longo da semana no sábado, mas tire o domingo para descansar.
  • Procure escrever ao menos uma redação por semana e sempre peça pra um professor ou outra pessoa capacitada corrigi-la. A prática leva à perfeição.
  • Reserve duas horas por semana para resolver provas antigas nos 6 meses que antecederem a prova.
  • Nas 4 semanas que antecederem o ENEM, separe seu tempo de estudo exclusivamente para revisar os conteúdos-chave.
  • Faça um simulado por mês para medir seu conhecimento, descobrir suas principais dúvidas e treinar a situação de prova para ir se preparando para o dia “D”.
  • Se você não tem um ambiente de estudos tranquilo, silencioso e confortável em casa, dê preferência para estudar na escola, no cursinho ou em alguma biblioteca pública.






Como definir prioridades na hora de estudar

Escolha os assuntos mais complicados

No seu plano de estudo para o ENEM, depois de selecionar as matérias nas quais você tem mais dificuldade, é hora de priorizar os assuntos que te deixam com mais dúvidas. Então, dentro da disciplina que você tem problemas, escolha aqueles conteúdos que você realmente não entende nada para começar a estudar.

Ter uma noção básica de cada componente da matéria é o primeiro passo para que você comece a sanar as suas dificuldades.

Reserve um tempo para revisar as partes mais simples

Depois de começar a compreender a maioria dos assuntos, comece a revisar as partes menos complicadas da matéria. Assim, você passará a entender algumas questões que antes não faziam o menor sentido.

Depois, volte a estudar as matérias em que você tem mais facilidade

Após entender os assuntos mais complexos e que te davam mais dor de cabeça, não deixe de olhar as matérias que você já tinha facilidade. Dessa forma, você vai garantir conhecimento máximo na hora de fazer a prova.

Física: cinco matérias que mais caem no Enem

Estudar Física, uma das disciplinas do Enem que mais preocupam os candidatos, requer inteligência e dinamismo, principalmente na hora de revisar o conteúdo. É o que diz Felipe Guisoli, professor da disciplina no curso online Kuadro. De acordo com ele, criar mapas mentais, gravar fórmulas através de músicas e praticar exercícios no mesmo dia da aula irão fazer diferença no resultado final do principal exame do país.

— O segredo é ir aumentando o grau de dificuldade dos exercícios a cada dia. O maior erro dos alunos é estudar de forma afobada, se prendendo a um único conteúdo por dia. Isso pode tornar a rotina cansativa e minar o rendimento do estudante. Além disso, o Enem tem exigido cada vez mais um conhecimento dos conteúdos de base e aplicação deles para resolver problemas da nossa sociedade atual.

1. MECÂNICA

Esse tema é a base de toda a Física Clássica. A prova costuma apresentar mais de uma questão sobre esse tema, sejam questões de cinemática ou de dinâmica (Leis de Newton).

Nessa matéria a linguagem matemática será de extrema importância para que o aluno compreenda bem as questões e consiga resolvê-las com facilidade.

Em cinemática, é imprescindível conhecer bem a análise de gráficos: saber identificar suas características e o significado de suas propriedades, tais como inclinação e área. Já em dinâmica, a matemática relevante será a álgebra. As questões desse tema que não forem puramente teóricas costumam ser as questões que mais exigem cálculos matemáticos.

2. ENERGIA E ELETRICIDADE

Aqui é importante que o aluno entenda o significado de energia dentro de circuitos elétricos, compreendendo bem todas as transformações de energia possíveis: energia mecânica, elétrica e térmica (efeito joule).

É também fundamental que o candidato entenda bem o conceito de potência de um dispositivo elétrico, tal como um eletrodoméstico, por exemplo, e compreenda quais grandezas influenciam a sua potência e de que forma elas influenciam.

3. ONDULATÓRIA

Nesse ramo da Física será exigido do candidato que ele conheça bem todos os fenômenos ondulatórios e suas aplicações: difração, interferência, ressonância, entre outros.

É muito comum que a prova contenha questões conceituais envolvendo esses fenômenos, que irá testar se o aluno sabe reconhecê-los e diferenciá-los em aplicações do dia a dia.






4. TERMOLOGIA

A dica é que o aluno saiba bem as conversões entre escalas termométricas: como converter uma temperatura em graus Celsius para Kelvin ou Fahrenheit. Essas são operações simples mas que costumam confundir bastante os alunos.

Quanto aos conceitos, é importante que o aluno entenda bem o significado físico de grandezas como calor específico e capacidade térmica. É bastante recorrente no Enem questões puramente teóricas que envolvam esses conceitos e os seus significados.

5. ÓPTICA

Na óptica geométrica é bastante importante que o aluno conheça bem as aplicações na Biologia, principalmente no olho humano e seu funcionamento: quais são as principais anomalias de visão – miopia, hipermetropia e presbiopia – e os tipos de lentes que devem ser utilizadas para suas correções.

Também é imprescindível que o aluno entenda bem os conceitos de reflexão, reflexão total e refração, além de suas diversas aplicações. É bastante comum que a prova traga questões conceituais envolvendo esses fenômenos.

Fonte: Extra

 

Descubra os 8 assuntos que você tem que saber para o ENEM 2019

Se você deseja constituir uma carreira sólida e pensa em fazer um curso superior, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma etapa mais do que essencial. A comprovação disso é o grande número de inscrições que a prova recebe todo ano e a aceitação dela por parte de várias universidades federais e particulares.

O Enem é a mais importante porta de acesso ao ensino superior, seja através do SiSU (Sistema de Seleção Unificada), do Prouni ou do FIES. Criado em 1998, ele passou por diversas mudanças ao longo de sua história.

Atualmente, além de popular, ele também chama a atenção pelo conteúdo, que privilegia a capacidade interpretativa dos alunos nas quatro áreas de conhecimento abordadas — linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática. Para ajudar você a se preparar da melhor forma possível para o exame, elaboramos um guia com os 8 assuntos que mais caem no Enem. Confira!

1. Meio Ambiente

Segundo um levantamento feito pelo Sistema Ari de Sá (SAS), 17% do conteúdo de geografia na prova de ciências humanas e suas tecnologias está relacionado ao meio ambiente.

Mais do que isso, questões ambientais ainda podem aparecer nas ciências naturais, por conta dos contextos abordados. Nesse caso, atente-se principalmente para a relação entre componentes químicos e a poluição.

Seguindo essa mesma lógica, o impacto ambiental causado pela interferência humana é um tópico constantemente explorado. Também é preciso focar na relação do homem com os agrotóxicos e a aceleração aquecimento global.

Ou seja, para estar preparado, você não só deverá elaborar um bom plano de estudo do ENEM, como também precisa estudar por meio da interdisciplinaridade. O intuito dessa iniciativa é saber aliar diferentes conhecimentos para criar uma visão mais aprofundada.

Uma reflexão sobre a sociedade, que está mais ligada à sociologia, pode ajudar bastante a entender melhor os danos causados pelo crescimento populacional e as consequências que isso traz ao meio em que vivemos.

Além de procurar saber mais sobre a intoxicação por mercúrio ou os efeitos do gás metano na camada de ozônio, tente analisar criticamente a opinião de diversos ambientalistas.





Veja dicas para se sair bem nesse assunto:

  • Alie a visão ecológica aos conceitos químicos para obter uma perspectiva interdisciplinar;
  • Procure ler, ouvir e assistir opiniões distintas sobre o ambientalismo e o aquecimento global;
  • Entenda a relação entre os impactos ambientais, a era da informação, a globalização e o crescimento industrial;
  • Saiba mais sobre como funciona o tratamento de água e esgoto no Brasil e no mundo;
  • Pesquise sobre a chuva ácida e seus efeitos;
  • Tenha uma boa noção sobre os diferentes climas e vegetações brasileiros e mundiais;
  • Avalie as diferentes manifestações que a poluição pode causar na humanidade;
  • Busque compreender melhor algumas iniciativas de preservação ambiental e o que elas trazem à biodiversidade.

O meio ambiente é um sistema complexo e, por isso, exige um olhar profundo sobre muitas disciplinas: ecologia, geografia, química e até mesmo sociologia. As dicas acima listadas contêm temáticas recorrentes nas questões desse grande assunto.

2. Atualidades

Muitos estudantes ficam perdidos quando escutam sobre a importância das atualidades no Enem. Embora possa parecer muito difícil à primeira vista, manter-se atualizado não é algo tão complicado.

Pense que basta direcionar alguns minutinhos do seu dia para ler e entender melhor sobre os acontecimentos nacionais e internacionais mais relevantes. A maioria dos jornais e periódicos apresentam versões online, facilitando o acesso de qualquer lugar do mundo.





Usar as redes sociais também é válido, sabia? Contudo, em vez de direcionar o tempo apenas para memes e outras distrações, siga as páginas de noticiários respeitados — como o El País, o The New York Times e tantos outros. Dessa forma, você receberá notificações sempre que algo acontecer.

Compreender o mundo atual é de extrema importância para a redação do Enem. Os temas que mais caem geralmente estão associados a discussões vigentes na sociedade.

Costumeiramente são tópicos polêmicos, que causam notáveis divergências na opinião pública: impeachment, aborto, legalização das drogas, feminismo, conceito de família, terrorismo, etc. Nenhum deles permite uma visão superficial. Para discuti-los é necessário estudar e olhar atentamente para vários lados da questão.

Entretanto, você não deve se deixar levar por discursos inflamados ou opiniões pessoais. Por isso, o contato com o texto jornalístico ou documental é recomendado. Afinal, presume-se que os veículos estão compromissados com a transmissão da informação acima de qualquer parcialidade.





De qualquer modo, leia fontes distintas sobre um mesmo assunto. A prática é válida para expandir suas chaves de compreensão e evitar a solidificação de algum ponto de vista.

Não saber daquilo que acontece à sua volta pode ser prejudicial em vários níveis. Além de comprometer seu desempenho na prova, você ficará sem saber de fatos e dados relevantes. Eles ainda lhe ajudarão a criar uma bagagem cultural e crítica, cuja importância se estende por toda a sua vida.

Portanto, fique de olho:

  • Nos movimentos sociais e suas respectivas reivindicações;
  • Em assuntos que comovem a sociedade;
  • Nas notícias que tiveram bastante peso no cenário internacional;
  • Em comemorações póstumas relativas a personalidades célebres, como escritores, inventores, cientistas, etc;
  • No impacto causado por determinadas inovações tecnológicas;
  • Em acontecimentos políticos e econômicos que ganharam bastante repercussão midiática.

Vivemos rodeados de informações instantâneas. Para atualizar-se nos dias de hoje, basta querer. Lance mão da tecnologia e informe-se bem a respeito dos fatos que mexem com a população.





3. Literatura e interpretação de texto

A literatura e a interpretação de texto não só estão entre os assuntos que mais caem no Enem como também estão presentes em todo o exame. Não, você não leu errado! Por mais que existam perguntas específicas sobre tais temáticas, elas aparecem — ainda que de forma sutil, ao longo da prova.

Não à toa, uma das principais dicas para resolver questões do Enem é estar com a leitura em dia. Questões longas, com grandes enunciados, fazem com que muitos candidatos fiquem mentalmente cansados. Ou seja, quem está acostumado a ler bastante não sente essa dificuldade, comum a muitas pessoas.

Não há outra maneira de interpretar melhor qualquer tipo de linguagem do que se expor ao contato frequente com a mesma. Lembre-se: a prova também contempla a comunicação não-verbal, que é feita por fotos, tirinhas e afins.





Para estudar corretamente para a seção de linguagens e códigos, leia coisas que sejam do seu agrado e tente interpretá-las, pensar nos significados que elas têm. Não há nenhuma restrição, já que, para criar o hábito, é preciso recorrer a algo que você goste — mangás, graphic novels, quadrinhos, romances, fantasia… Vale tudo.

Reflita sobre estes aspectos em suas leituras:

  • Pense em como o autor “diz” coisas sem deixá-las explícitas, visíveis aos seus olhos;
  • Quando sentir algo — alegria, tristeza, angústia — tente identificar quais elementos do texto causaram essas emoções;
  • Busque compreender as possíveis referências externas ou internas feitas pelo escritor;
  • Nas imagens, olhe atentamente para as expressões dos personagens, suas falas ou para a formação do cenário.

É evidente que estudar a gramática do português facilita bastante. Entretanto, só as regras gramaticais não ajudam a obter uma compreensão profunda dos textos literários. Por outro lado, conhecer bem o funcionamento das figuras de linguagem é fundamental. Elas dão efeitos expressivos à língua escrita, deixando-a mais “viva” e emocionante.





Outra dica a ser levada em consideração é utilizar-se desses conhecimentos de interpretação no estudo dos movimentos estéticos — os famosos “ismos”. Tente responder aos seguintes questionamentos:

  • Quais figuras são mais comuns no modernismo? Por quê?
  • Por qual razão e como os autores do romantismo deixavam seus textos e poemas mais “dramáticos”?
  • Qual a relação entre o bucolismo e o conceito de carpe diem?
  • Há diferença entre o eu lírico e o escritor?
  • O que diferencia um poema de uma prosa?

Compare os romances que você gosta às notícias que lê para entender as atualidades. Veja as principais diferenças entre o tom e os artifícios utilizados em cada registro. Não se esqueça: dedicar-se a esse assunto significa ler constantemente. Como já dito, “só” conhecer a gramática não trará nenhuma garantia.

Como recompensa, você obterá um melhor desempenho nesse assunto e ainda verá a escrita da redação melhorar. Além do mais, a leitura tem benefícios ótimos, como melhorar o funcionamento do cérebro e estimular a criatividade.

4. Política

Poucos assuntos cairão tanto no Enem 2017 quanto a política. A tendência é facilmente explicada pelas intensas movimentações no cenário político nacional durante este ano e o ano passado.

Com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o mandato de Michel Temer e as eleições presidenciais de 2018, o debate está aquecido em torno do governo brasileiro.

Diferentemente do que acontece nos papos com a família, com os amigos e nas redes sociais, o ideal é que você seja ponderado na prova. Por mais que você tenha opiniões bastante definidas sobre o tema, saiba se desvincular delas na hora de redigir ou responder.

O exame não almeja saber a sua opinião. Ele quer um raciocínio bem elaborado acerca dos fatos apresentados. Para isso, manter-se atualizado e interpretar bem um enunciado são requisitos imprescindíveis. Se ficou com alguma dúvida em relação a esses assuntos, releia os tópicos 2 e 3 deste post.

A política externa é um assunto que também pode aparecer. Ela geralmente surge relacionada ao terrorismo ou à economia. A questão da Palestina também é frequente. Deixe os rótulos de direita e esquerda para trás e evite argumentar embasado em suas convicções.

O ideal é estar por dentro das atualidades e conhecer bem a história geral e a do Brasil. Temáticas políticas dificilmente caem sem estabelecer relações com outras disciplinas. Então é bem provável que apareçam perguntas associadas a geopolítica, sociologia e filosofia.

Pense que uma situação política vai além das votações na urnas. Os problemas urbanos, a cidadania e a situação rural brasileira são assuntos políticos, pois envolvem o bem-estar da população e as condições que a resguardam.

Resumidamente, tudo que é público é político. Portanto, conhecimentos temáticos aparecerão em perguntas que demandam reflexão por parte do candidato. A redação, aliás, dificilmente se dissocia de um pensamento que é, entre outras coisas, político.

Sendo assim, apresente argumentos bem fundamentados para fazer afirmações, respeitando os direitos humanos acima de tudo.





5. Brasil colônia

O chamado “Brasil colônia” nada mais é do que o período da história nacional que vai de 1500 a 1815. Também chamado de “Brasil colonial”, ele abrange três séculos. Durante essa época, o atual território brasileiro era uma colônia do império ultramarino de Portugal — ou seja, o terreno nacional pertencia aos portugueses.

Antes da dominação dos europeus — processo iniciado em 1500, com a chegada de Pedro Álvares Cabral — o Brasil era habitado por indígenas. Com o tempo, diversos fatores foram alterando de maneira significativa a formação da “nação brasileira”:

  • A mão de obra escrava;
  • A disseminação da língua portuguesa;
  • A miscigenação de diversas etnias — escravos africanos, brancos europeus e índios locais;
  • A economia latifundiária, na qual grandes porções de terra pertenciam a uma única família;
  • A monocultura, cujo principal objetivo era a plantação em larga escala de apenas um produto agrícola — o açúcar, no caso, predominou por muito tempo.
  • Os componentes acima referidos são os elementos mais característicos do período sob uma perspectiva geral. No entanto, alguns momentos específicos também merecem destaque:
  • As revoltas coloniais (Inconfidência Mineira em 1789, Conjuração Baiana em 1798, Guerra dos Mascates em Pernambuco e Insurreição Pernambucana);
  • A criação das capitanias hereditárias, em 1534, cujo intuito era fazer uma divisão territorial estratégica, privilegiando donatários específicos;
  • As invasões holandesas, entre 1630 e 1654, no nordeste, e as invasões francesas;
  • As ampliações territoriais além do Tratado de Tordesilhas;
  • O ciclo do ouro;
  • Entre outros.






O hábito de leitura, já mencionado acima, é fundamental para que você possa se sair bem nas questões de história. Não deixe de buscar conteúdos na internet, nos livros e em materiais didáticos.

Para ajudar nos estudos, faça uma linha do tempo e anote os fatos mais marcantes em ordem cronológica. Estude, aos poucos, cada um deles. Depois, estabeleça uma conexão entre os fatos e tente compreender as causas e as consequências de cada ocorrência.

Os acontecimentos históricos são resultados de muitas coisas. Certas vezes, eles não apresentam uma lógica exata. Portanto, não há como compreendê-los sem uma visão voltada para o todo: estudar cada detalhe valerá a pena.

6. Mecânica

A física pode ser um das disciplinas mais rejeitadas pelos estudantes. Ainda assim, ela é um importante componente do caderno de ciências da natureza e suas tecnologias.

Entre seus mais variados assuntos e conceitos, pode-se constatar que a mecânica é um conteúdo bastante recorrente. Esse campo de estudo lida com o movimento dos corpos — ele trata, inclusive, dos movimentos realizados pelos corpos celestes.

Para mandar bem nesse assunto você deve absorver bem as teorias. Algumas dicas de como memorizar a matéria estudada podem ser consideravelmente úteis. Apesar disso, você precisa compreendê-las em vez de decorá-las.





Depois, aplique-as em exercícios que exijam a prática. Teste as fórmulas e faça a operação de determinados cálculos. É fundamental levar em conta que o Enem, por se aproximar do cotidiano, tentará enquadrar as teorias em problemas que sejam próximos da realidade.

Entretanto, isso não significa que as perguntas de viés mais teórico não estarão presentes. Sendo assim, esteja com a matemática em dia e olhe para as leis físicas buscando entendê-las em sua essência.

Os princípios fundamentais da mecânica clássica são as famosas três leis de Newton:

  1. Também conhecida como “lei da inércia”, a primeira lei de Newton enuncia que um “um corpo em repouso tende a permanecer em repouso, e um corpo em movimento tende a permanecer em movimento”. Ou seja, um corpo só altera seu estado de inércia quando algo ou alguém aplica nele uma força;
  2. A “lei da dinâmica” diz que a aplicação de uma força igual em dois corpos de massas diferentes não apresenta os mesmos resultados em termos de aceleração. Sua fórmula resumida é “F=m.a”;
  3. A terceira e última é popularmente chamada de “lei da ação e reação”. Ela pressupõe que toda força, quando aplicada, recebe uma força de reação cujo módulo e direção são iguais, mas age no sentido oposto. É possível enunciá-la da seguinte maneira: “as forças atuam sempre em pares e, para toda força de ação, existe uma força de reação”.





7. Citologia

A citologia, comumente chamada de biologia celular, é a ciência responsável pelo estudo das células. Nela, o foco é acompanhar a formação estrutural da célula e o seu funcionamento — esse estudo abrange do que elas são constituídas e o que fazem a partir disso.

A célula pode ser compreendida como a unidade fundamental da vida. Todos os seres vivos, com exceção dos vírus, são compostos de unidades celulares. Para se aproximar mais dessa estrutura microscópica, pense em uma fábrica.

Em uma produção fabril, cada setor tem sua parcela de colaboração. Há o pessoal da montagem, do acabamento e assim por diante. Todos eles são importantes para que os produtos sejam finalizados.

Partindo dessa analogia, é imprescindível conhecer quais são essas partes ou divisões. Uma célula animal como a humana, por exemplo, é assim formada:





  • Membrana plasmática, que controla tudo o que entra ou sai das células;
  • Elementos externos à membrana;
  • Elementos internos à membrana.
  • Vale frisar que a constituição de cada célula pode variar de acordo com o tipo, a classe e a função dela. De forma resumida, existem duas classes mais comuns:
  • Procariontes: têm poucas membranas e o material genético não se separa do citoplasma;
  • Eucariontes: são complexas e apresentam muitas membranas. O núcleo é bem delimitado e envolto pela carioteca.
  • Se você deseja atingir uma boa pontuação nesse assunto, conheça bem a função de algumas organelas, como:
  • As mitocôndrias;
  • Os cromossomos;
  • O centríolo;
  • O Complexo de Golgi;
  • O citoplasma.

As perguntas dessa área aparecem relacionadas a algumas noções de genética. Dessa forma, atente-se às duas leis de Mendel:

  1. Lei da segregação dos fatores (monoibridismo);
  2. Lei da segregação independente (diibridismo);

8. Geometria

A matemática é uma matéria temida por muitos estudantes. Se você também sente frio na barriga só de pensar em equações, acalme-se! O Enem é uma excelente oportunidade para reverter esse panorama.

No exame, os questionamentos muitas vezes envolvem mais letras do que números. Portanto, a tradicional paciência com o enunciado deve ser mantida. Evite fazer deduções rápidas para ganhar tempo e partir logo para os cálculos.

Um dos ramos matemáticos mais cobrados é a geometria. Os objetos estudados pela disciplina são as figuras geométricas —como quadrados, triângulos e círculos, por exemplo. Ou seja, ela lida, principalmente, com as medidas.





Para entendê-la mais a fundo, absorva estes conceitos:

  • Ponto: não possui dimensão e determina uma localização. É indicado por uma letra maiúscula;
  • Reta: representada por uma letra minúscula, ela possui o comprimento como dimensão. Pode ser horizontal, vertical ou inclinada. Quando duas ou mais retas se cruzam, elas têm um ponto em comum e são chamadas de concorrentes;
  • Segmento de reta: é uma reta delimitada entre dois pontos específicos;
  • Plano: é uma superfície plana de duas dimensões — comprimento e largura. As figuras geométricas estão inseridas em um plano;
  • Ângulo: trata-se do resultado gerado pela união de dois segmentos de reta a partir de um ponto em comum — o vértice;
  • Área: a área de uma figura expressa o tamanho da sua superfície;
  • Perímetro: corresponde à soma de todos os lados de uma figura.
  • Existem, ainda, as figuras geométricas mais frequentes, que sempre aparecem nos exercícios:
  • Triângulo: é uma figura plana e fechada de três lados e três segmentos de reta. Pode ser equilátero (lados e ângulos iguais), isósceles (dois lados e dois ângulos congruentes) ou escaleno (todos os lados e ângulos diferentes);
  • Quadrado: tem os quatro lados iguais e quatro ângulos de 90º;
  • Círculo: figura “redonda”, caracterizada por unir todos os pontos de um plano;
  • Retângulo: seus dois lados verticais são paralelos, assim como os horizontais. Todos eles formam ângulos retos (com 90º);
  • Outros — como trapézio, losango, hexágono, etc.

Ter um bom desempenho depende de organização e aplicação. Estudando regularmente você será capaz de superar suas dificuldades.

Um dos objetivos da avaliação é integrar os variados campos de conhecimento. Sendo assim, faça seus estudos relacionando os temas. Pouco a pouco, os assuntos que mais caem no Enem serão melhor compreendidos e você arrasará no dia da prova.

Fonte: BlogUNIPE

8 filmes que servirão de grande ajuda no Enem

Com a proximidade cada vez maior do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a pressão para conseguir estudar todas as matérias aumenta, o tempo fica mais curto e bate aquele desespero. Mas calma, tudo vai dar certo!

É importante saber administrar os estudos e dar uma pausa nas apostilas. Passear com pessoas queridas, ir a uma festa ou assistir a um filme são coisas que fazem bem para relaxar e preparar a mente para tantas outras horas em frente aos livros nos dias seguintes.

 

E por falar em filme, por que não assistir a algumas produções que possam distrair ao mesmo tempo em que contribuem para o aprendendizado?

Claro que desligar totalmente a cabeça dos estudos é algo fundamental, mas quando bater o cansaço e você sentir necessidade de fazer uma pausa, pode apostar em um longa para descansar e, simultaneamente, ganhar uma ajuda no Enem.

Com essa estratégia você absorve mais conteúdos sem perceber, espacialmente sobre Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Gostou da ideia? Então confira 8 títulos que você não pode deixar de assistir!

1. Central do Brasil (1998)

O filme retrata uma realidade relativamente comum no Brasil devido ao fluxo migratório, narrando a vida daqueles que se mudam em busca de uma vida melhor. Segundo dados do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o índice de migrantes é maior do Nordeste para o Sudeste, sendo que São Paulo é o estado que mais os recebe.

Central do Brasil é um filme renomado, vencedor de muitos prêmios — incluindo o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro e o Urso de Ouro em Berlim. Fernanda Montenegro, por conta do longa, entrou na disputa ao Oscar de Melhor Atriz, em 1999.

Vale a pena conferir esse clássico do cinema brasileiro, dirigido por Walter Salles. Além de ser uma excelente produção, ele ajuda no Enem fazendo você entender melhor o fluxo migratório. Esse assunto foi o tema da redação em 2012, mas pode cair novamente no exame.

O mesmo assunto é abordado em outro filme mais recente: Faroeste Caboclo, de 2013.





2. Que Horas Ela Volta? (2015)

Uma mistura de aula de Sociologia com fluxo migratório, esse é outro longa brasileiro, desta vez dirigido por Anna Muylaert.

A história é sobre a vida de Val, uma pernambucana que vai procurar emprego em São Paulo e mora na casa dos chefes, cuidando de tudo, inclusive da criação do filho deles, Fabinho.

Jéssica, filha de Val, após muitos anos sem ver a mãe, resolve se mudar para a capital paulista com intuito de encontrar na cidade melhores oportunidades para estudar para o vestibular.

Além de abordar a migração, em que ambas buscam melhores condições em outro estado, o filme faz uma crítica social entre a diferença de classes. Jéssica mostra para a mãe essa discrepância que existe na relação entre Val e seu contratante, problematizando a forma como as classes média e alta tratam seus funcionários.





 

3. O Dia que Durou 21 anos (2013)

Esse documentário é dividido em três episódios (26 minutos cada) e mostra o envolvimento dos Estados Unidos com o Brasil durante o Golpe de 64. A produção revela áudios sigilosos de telefonemas da Casa Branca, expondo a relação dos presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson, além do envolvimento da CIA no golpe que tirou João Goulart da presidência.

“O Dia que Durou 21 Anos” ainda mostra o cenário político brasileiro da época, sendo uma boa oportunidade de assimilar esse período turbulento da nossa história. A obra foi dirigida por Camilo Tavares.

4. Histórias Cruzadas (2011)

O filme expõe o preconceito racial nos Estados Unidos em meados da década de 60, retratando a luta dos negros (especialmente mulheres) pelos direitos civis.

No drama, Skeeter é a única mulher branca que vê com igualdade as negras e decide que quer escrever um livro sobre a vida das afrodescendentes de sua cidade. Ela se afeiçoa à empregada doméstica Abileen quando começa a escrever uma coluna jornalística sobre conselhos para cuidar do lar.

“Histórias Cruzadas” mostra a realidade de mulheres negras que largaram suas vidas para cuidarem de crianças da elite branca. O longa retrata como elas eram tratadas, tendo até mesmo banheiros separados, e como sentiam medo da punição de seus patrões, caso eles descobrissem sobre o livro em produção.





5. Adeus, Lênin! (2003)

Essa ficção é inspirada na queda do Muro de Berlim e na reunificação alemã. A história começa quando uma mulher comunista infarta depois de ver seu filho, Alexander, protestar contra o regime. Ela fica em coma por 8 meses e, nesse intervalo, ocorre a queda do Muro de Berlim.

Quando ela acorda do coma e retorna para casa, Alexander não mede esforços para que sua mãe não perceba que o sistema capitalista está inserido em todo o país. Ele teme que o choque da nova realidade seja fatal para ela.

Mais um longa com conteúdo histórico, “Adeus, Lênin!” é uma boa aposta para relaxar e entender um pouco melhor sobre as divergências entre os dois regimes.

6. O Que É Isso, Companheiro? (1997)

Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, o longa mostra o sequestro do embaixador americano Charles Burke Elbrick, durante o período mais sombrio da história brasileira: a Ditadura Militar.

Dirigido por Bruno Barreto, a obra conta como os dois grupos militantes guerrilheiros de esquerda MR-8 e ANL, lutaram pela implantação do socialismo e o fim da ditadura militar.





7. Olga (2004)

O longa brasileiro com direção de Jayme Monjardim conta a história de Olga Benário no período da Intentona Comunista (1935). Alemã, judia e comunista, ela fez treinamento militar em Moscou.

Na capital russa, ela fica encarregada de trazer Luís Carlos Prestes ao Brasil. Os militantes se apaixonam, mas Olga é presa pelo governo Vargas e, mesmo grávida, deportada para a Alemanha nazista.

Lá, ela tem sua filha em um campo de concentração, mas é afastada do bebê e enviada para outro campo.

Cheio de cenas marcantes com todas as dificuldades pelas quais passaram o casal, o filme ajuda no Enem com os contextos: Era Vargas, Segunda Guerra Mundial, as experiências nazifascistas pelo mundo e a formação do PCB.





8. Trabalho Interno (2010)

Explorando aspectos que culminaram na crise econômica de 2008, o documentário detalha fatos que ocorreram entre 2007 e 2012 e contribuíram com o colapso financeiro e político dos Estados Unidos. Em cinco partes, a obra dirigida por Charles Ferguson explora as mudanças políticas e as práticas bancárias da época.

Repleto de entrevistas, “Trabalho Interno” começa examinando a Islândia e a privatização de seus bancos no início dos anos 2000. A obra vai até à bancarrota do Lehman Brothers e do AIG, que colocou o mundo inteiro em recessão.

Viu como é possível estudar e se divertir ao mesmo tempo? Então prepare uma pipoca, apague a luz da sala e aposte em algum título desta lista! Você descansa a mente e, de quebra, ganha uma ajuda no Enem!

Tem mais algum filme para indicar ou considerações a fazer? Deixe seu comentário!

6 dicas incríveis para resolver as questões do ENEM

Entra ano e sai ano, o cenário se repete: milhões de alunos de todo o Brasil passam a se preocupar com as questões do ENEM para entrar na faculdade. O Exame Nacional do Ensino Médio possui uma metodologia bem específica que, a princípio, pode assustar alguns estudantes.

Suas questões requerem bom embasamento crítico, muita leitura e conhecimentos sobre os principais acontecimentos da atualidade. Felizmente, existem alguns truques que garantem uma melhor performance na prova. Só que é preciso muita dedicação e disciplina para atingir seus objetivos e ter sucesso na prova.

Veja abaixo 6 dicas para infalíveis para resolver as questões do ENEM:

1. Mantenha a calma

Vale sempre a pena lembrar que os nossos nervos podem nos atrapalhar na hora de fazer um exame importante. O ENEM requer toda a sua atenção, pois necessita de raciocínio lógico e boa compreensão dos assuntos. Portanto, você deve adotar medidas para domar o seu lado emocional caso o nervosismo tome conta. Lembre-se: o estudo não só aumenta as suas chances de sucesso como também lhe dá confiança para realizar a prova sem estresse.




2. Compreenda em vez de decorar

O ENEM busca, ano após ano, ser uma prova que avalia a capacidade analítica do aluno. Ou seja, não adianta muito decorar várias datas e informações, e sim compreender os temas propostos e desenvolver um raciocínio em torno deles. Claro que isso não significa que você deva se dedicar menos às partes que necessitam ser decoradas, como: nomes, datas e locais. O seu principal objetivo deve ser compreender as matérias e todas as suas implicações.

3. Tenha o hábito de ler

A prova costuma ter enunciados extensos repletos de importantes informações que depois serão usadas para responder a uma pergunta relacionada. Por isso, para poder se dar bem na questão é preciso que você leia com muito atenção todo o enunciado  para compreender a mensagem que está sendo passada.




Tanta leitura acaba sendo difícil para um aluno que não tem o hábito de ler e isso acaba tendo um impacto na nota final. Comece a reservar um tempo do seu dia para ler. Escolha um livro, um portal ou blog de notícias, no estilo que você goste e crie este hábito.

4. Fique de olho nas notícias

Boa parte do conteúdo da prova vem do dia a dia, ou seja, dos acontecimentos que surgem nas redes sociais, nos principais portais de notícias, e claro, nos telejornais. Portanto, para poder se posicionar melhor perante às questões do ENEM, você precisa se inteirar no que acontece no Brasil e no mundo.




O hábito de assistir ao noticiário diariamente, acompanhar pessoas influentes nas redes sociais e ler sites de notícias, ajuda também na hora de fazer a redação, que quase sempre é sobre temas da atualidade.






5. Faça marcações nas questões do ENEM

O caderno de perguntas é seu. Você é livre para fazer qualquer tipo de anotação ou marcação nele. Use este recuso ao seu favor, marcando passagens importantes dos textos e usando o papel para demais desenvolvimentos de raciocínio. Sempre fica bem mais fácil de visualizar as suas informações ao fazer anotações. Estas marcações também podem ser usadas para você “eliminar” alternativas que você tem certeza que não são corretas.

6. Faça simulados

No site do Inep é possível baixar provas anteriores e seus respectivos gabaritos. A melhor forma de estudar para a prova tendo contato com questões reais dela é utilizando as edições passadas para treinar. Também vale a pena buscar simulados na internet, que utilizam a metodologia do ENEM para criar questões no mesmo estilo.




Ao seguir estas dicas, você vai conseguir fazer a sua prova do ENEM com toda tranquilidade e conquistar uma boa nota. Quer mais uma dica ótima para otimizar os seus estudos para as questões do ENEM? Aqui no blog nós já falamos sobre como fazer um bom resumo para a prova.

Os 10 erros de português mais cometidos pelos brasileiros

“Vi no Facebook uma mulher dizendo que casaria com o primeiro homem que soubesse usar crase, mas não são só os homens que não sabem usar. As mulheres também!”, alerta a linguista Camila Rocha Irmer, uma das encarregadas de avaliar os erros de português no Babbel, um dos maiores aplicativos de ensino de idiomas no mundo.

Ela se refere a um dos erros mais comuns entre falantes de português brasileiro – quando usar a crase? -, juntamente com as dúvidas sobre os “por ques” e outras.




“É algo difícil de explicar. Acho que esses erros acontecem porque há um abismo entre o que escrevemos e o que falamos”, diz à BBC Brasil.

“Quem não lida com a escrita diariamente não se lembra das regras. E, mesmo que as pessoas estejam dando mais opiniões nas redes sociais, é uma escrita rápida. Você não tem muito tempo para pensar sobre como escrever.”




Há os “erros de sempre”, mas Irmer afirma que existem também as questões que aumentam ou diminuem a cada ano. Em 2017, por exemplo, a dúvida sobre quando usar “há” e “a” apareceu mais vezes no aplicativo do que no ano anterior.

“Agora, estamos alcançando um público de menor escolaridade que não quer só aprender idiomas estrangeiros, mas tem problemas com português mesmo. E recebemos muitos recados, pelo aplicativo, de pessoas que estão aprendendo português ao estudar outra língua.”




A pedido da BBC Brasil, a equipe de linguistas e educadores do Babbel fez um levantamento dos erros mais recorrentes entre os falantes de língua portuguesa no ano de 2017. Veja a lista:






1. “Entre eu e você”

O correto, segundo os especialistas, é usar “entre mim e você” ou “entre mim e ti”. Depois de preposição, deve-se usar “mim” ou “ti”.

Por exemplo: Entre mim e você não há segredos.

2. “Mal” ou “mau”

“Mal” é o oposto de “bem”, enquanto que “mau” é o contrário de “bom”. Na dúvida sobre qual usar? Os especialistas recomendam substituir o advérbio pelo seu oposto na frase e ver qual faz mais sentido.

Por exemplo: Ela acordou de bom humor; Ela acordou de mau humor.






3. “Há ou “a”

“Há”, do verbo haver, indica passado e pode ser substituído por “faz”.

Por exemplo: Nos conhecemos há dez anos; Nos conhecemos faz dez anos.

Mas o “a” faz referência à distância ou a um momento no futuro.

Por exemplo: O hospital mais próximo fica a 15 quilômetros; As eleições presidenciais acontecerão daqui a alguns meses.

4. “Há muitos anos”, “muitos anos atrás” ou “há muitos anos atrás”

Usar “Há” e “atrás” na mesma frase é uma redundância, já que ambas indicam passado. O correto é usar um ou outro.

Por exemplo: A erosão da encosta começou há muito tempo; O romance começou muito tempo atrás.

Sim, isso quer dizer que a música Eu nasci há dez mil anos atrás, de Raul Seixas, está incorreta.

5. “Tem” ou “têm”

Tanto “tem” como “têm” fazem parte da conjugação do verbo “ter” no presente. Mas o primeiro é usado no singular, e o segundo no plural.

Por exemplo: Você tem medo de mudança; Eles têm medo de mudança.






6. “Para mim” ou “para eu”

Os dois podem estar certos, mas, se você vai continuar a frase com um verbo, deve usar “para eu”.

Por exemplo: Mariana trouxe bolo para mim; Caio pediu para eu curtir as fotos dele.

7. “Impresso” ou “imprimido”

A regra é simples: com os verbos “ser” e “estar”, use “impresso”.

Por exemplo: Camisetas com o slogan do grupo foram impressas para a manifestação.

Mas com os verbos “ter” e “haver”, pode usar “imprimido”.

Por exemplo: Só quando cheguei ao trabalho percebi que tinha imprimido o documento errado.






8. “Vir”, “Ver” e “Vier”

A conjugação desses verbos pode causar confusão em algumas situações, como por exemplo no futuro do subjuntivo. O correto é, por exemplo, “quando você o vir”, e não “quando você o ver”.

Já no caso do verbo “ir”, a conjugação correta deste tempo verbal é “quando eu vier”, e não “quando eu vir”.

9. “Aquele” com ou sem crase

Em vez de escrever “a aquele”, “a aqueles”, “a aquela”, “a aquelas” e “a aquilo”, use “àquele”, “àqueles”, “àquela”, “àquelas” e “àquilo”.

Por exemplo: Maíra deu o número de telefone dela àquele rapaz

10. “Ao invés de” ou “em vez de”

“Ao invés de” significa “ao contrário” e deve ser usado apenas para expressar oposição.

Por exemplo: Ao invés de virar à direita, virei à esquerda.

Já “em vez de” tem um significado mais abrangente e é usado principalmente como a expressão “no lugar de”. Mas ele também pode ser usado para exprimir oposição. Por isso, os linguistas recomendam usar “em vez de” caso esteja na dúvida.

Por exemplo: Em vez de ir de ônibus para a escola, fui de bicicleta.




O que não te contaram sobre a Independência do Brasil

O quadro que você vê abaixo foi pintado no final do século 19, aproximadamente 66 anos após a Independência do Brasil. A obra de Pedro Américo, eternizada como um registro de como se deu o Grito do Ipiranga, foi encomendada pelo próprio Dom Pedro 2º com o intuito de celebrar Independência do Brasil. Esclareceremos aqui alguns mitos sobre esta data histórica.

 

O Grito da Independência não aconteceu como é mostrado no quadro

“D. Pedro montava um animal de carga, provavelmente uma mula, estava vestido como um tropeiro e não em uniforme militar, e o dragões da independência ainda não existiam. A guarda de honra era formada por fazendeiros, cavaleiros e pessoas comuns das cidades do Vale da Paraíba, por onde o príncipe passara alguns dias antes a caminho de São Paulo”, descreve o jornalista Laurentino Gomes em seu livro “1822”, “Além disso, uma testemunha do Grito (o coronel Marcondes, futuro Barão de Pindamonhangaba) registrou em suas memórias que D. Pedro estava com dor de barriga devido a algum alimento estragado que havia comido no litoral paulista. A cena real é bucólica e prosaica, mais brasileira e menos épica do que a retratada no quadro de Pedro Américo.”

O quadro de Pedro Américo é suspeito de plágio

 

Outra questão polêmica que envolve a pintura é “a suspeita de que o quadro de Pedro Américo seja plágio de uma outra obra famosa, Napoleão em Friedland, de autoria do pintor francês Jean Louis Messonier, atualmente exposta em Nova Iorque no Metropolitan Museum of Art”. Segundo Laurentino, “os dois quadros são quase idênticos, mas o de Messonier é mais antigo que o de Pedro Américo”.

O Hino da Independência não foi composto em 7 de setembro de 1882

“D. Pedro era de fato um músico talentoso, capaz de fazer composições de qualidade bastante razoável para a época. Ainda assim, seria extraordinário que no intervalo de apenas cinco horas, entre o Grito do Ipiranga e as celebrações noturnas em São Paulo, tivesse composto e ensaiado um hino de estrutura bastante complexa como o da Independência. Isso jamais aconteceu (…) A história oficial se encarregou de propagar a versão de que a noite de 7 de setembro de 1922 em São Paulo teria sido épica, de celebrações e composições inspiradas”, conta Laurentino.






O Brasil não deixou de ser colônia de Portugal no dia 7 de setembro de 1822

Naquela época, uma viagem de navio entre o Rio de Janeiro e Lisboa demorava cerca de dois meses, o que significa que as notícias a respeito do 7 de setembro de 1822 só chegaram a Portugal em novembro de 1822. A reação foi imediata. Os portugueses se mobilizaram para enviar mais tropas ao Brasil e tentar subjugar pela força os adeptos da Independência. A guerra só terminaria em novembro de 1823.

A Independência do Brasil não foi um processo pacífico

Segundo cálculos dos historiadores, morreram cerca de cinco mil pessoas nos confrontos entre portugueses e brasileiros, o que desmente também um outro mito segundo o qual a Independência brasileira teria sido um processo pacífico, resultado de uma negociação entre pai e filho, ou seja, D. João VI e D. Pedro. Isso não é verdade. Muita gente pegou em armas e morreu defendendo a autonomia do Brasil, especialmente na Bahia e nos outros estados do nordeste.

O Brasil teve que pagar pela Independência

Portugal só reconheceu a Independência do Brasil em 1825, mediante uma indenização de dois milhões de libras. Com parte desse valor, a antiga metrópole cobriria alguns dos gastos para impedir que o Brasil se tornasse uma nação independente. Depois de ganhar a guerra caberia aos brasileiros ressarcir os prejuízos dos adversários derrotados. No entanto, a assinatura desse tratado abriu caminho para o reconhecimento da nação que surgia no Novo Mundo.

Fonte: Gomes, Laurentino – 1822. Como Um Homem Sábio, Uma Princesa Triste e Um Escocês Louco por Dinheiro Ajudaram Dom Pedro a Criar o Brasil: Um País que Tinha Tudo Para Dar Errado (Nova Fronteira, 2010)

 

Como manter o foco e a concentração nos estudos?

Como manter o foco e a concentração nos estudos?

Escute uma música diferente e calma

Além  de bloquear barulhos do ambiente, ouvir música pode ajudar a trazer relaxamento e concentração. Mas fique atento, pesquisadores descobriram que sentimentos totalmente positivos ou negativos pela “playlist” tiram o foco do trabalho. Ou seja, é bom escolher músicas que são indiferentes pra você.

Pegue papel e caneta

Cercados de tecnologias, acabamos esquecendo o clássico papel e caneta. Porém, existe uma grande vantagem em anotar suas ideias usando este método tradicional. Estudos comprovam que quem escreve informações à mão tem mais facilidade de compreendê-las e memorizá-las do que quem as digita.

Comece cedo

Quer ser mais produtivo nas suas tarefas? Experimente acordar 5 minutos mais cedo, isso pode fazer toda a diferença no seu dia a dia.
Sim, nós sabemos que acordar um pouco mais cedo pode parecer um sacrifício, mas pense nos seus objetivos e nos resultados positivos que poderá alcançar se praticar este hábito.

Faça listas de tarefas

Com uma lista de tarefas, você conseguirá manter o foco nas suas atividades com muito mais facilidade, além de ser uma ótima maneira para se organizar. Anote tudo o que vai ter que fazer ao final do dia e, se houver tempo livre, registre também as tarefas que já sabe que vai ter que fazer ao longo da semana.

Não tente ser multitarefas

Não adianta tentar fazer várias atividades ao mesmo tempo, porque não dá! Isso pode prejudicar sua atenção e comprometer a qualidade do trabalho realizado. Por isso, se você realmente quer ter foco e terminar com mais rapidez as suas tarefas, dedique o seu tempo a uma coisa de cada vez.

Planeje

Planejar é extremamente importante para poder organizar as suas obrigações e conseguir concluí-las. Quando você sabe quais são os seus prazos, a chance de conseguir gerir melhor a sua rotina aumenta muito, e dessa forma, você consegue priorizar o que é mais importante, dando conta de todas as pendências.

Divida seu tempo

Até mesmo as pessoas mais dedicadas e produtivas reservam parte do dia para um pequeno intervalo. Isso é possível porque dividem os seus horários de maneira correta, equilibrando também a quantidade de tempo que demoram a realizar cada tarefa e reservando momentos livres para o lazer.

Cochilo à tarde melhora rendimento dos estudos, dizem especialistas

A preocupação bate à porta de todos que têm um grande exame pela frente, seja um vestibular, um concurso ou uma prova da escola. Se você é do tipo que encara cinco horas de aula, só para na hora do almoço e já volta aos livros, atenção: cochilar à tarde não significa perder tempo. E mais, a soneca até aumenta a capacidade de aprendizado. Quem nos diz isso são os pesquisadores da cronobiologia.Desconhecida por muitos, a cronobiologia é a ciência que estuda o ritmo e a frequência do corpo. No caso de quem se preparar para uma prova, ela pode ser bem importante, como algumas técnicas de aprendizagem, tais quais leitura dinâmica e associação mnemônica, que turbinam a performance e minimizam os desgastes. E relógio biológico, dependendo de como for usado, pode garantir uns pontinhos a mais – ou a menos – na prova.

CERTO E ERRADO

“Há momentos em que estamos mais alertas e outros em que estamos mais dispersos. Além disso, existem diferenças naturais. Algumas pessoas acordam mais cedo e dormem mais cedo. São os matutinos. Outras acordam tarde e dormem tarde. São os vespertinos. Não há um único horário para todos”, explica o neurofisiologista Fernando Mazzilli Louzada, da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Para o cochilo ser produtivo e sem culpa, por exemplo, é importante impor-se um limite: para quem estuda pela manhã, alguns truques são mais do que necessários para espantar a sonolência. O principal deles é o de deixar as janelas das salas de aula bem abertas. Segundo os cronobiologistas, a exposição à luz solar interrompe a produção de melatonina e estimula a de cortisol, substâncias reguladoras do ciclo vigília-sono. Ou seja, como sabemos, a luz nos deixa mais desperto

Um erro clássico cometido por vestibulandos, aponta o neurocientista John Fontenelle Araújo, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é o de emendar horas e horas de estudo, sem direito a pausas ou descansos. “Não adianta estudar por muito tempo durante um único dia porque a nossa performance não se mantém. O ideal é ter intervalos de 10 minutos de repouso a cada 60 de estudo”, recomenda Fontenelle.

Entretanto, a pausa também tem de ser cronometrada. Para o cochilo, o ideal é não ultrapassar os 20 minutos. “Se for mais que isso, o aluno terá dificuldade para ficar alerta. É como desligar o carro em lugar frio. Para o motor pegar novamente, demora”, compara Fontenelle.

Nosso relógio biológico está situado numa região do cérebro conhecida como hipotálamo, que tem a função de regular o funcionamento do organismo: da temperatura corporal à pressão sanguínea, da frequência cardíaca à produção hormonal.

 

7 dicas da cronobiologia para você
1. Respeite os limites do corpo – Nada de trocar o dia pela noite debruçado sobre livros e apostilas. A privação de sono reduz os níveis de concentração e compromete a qualidade do estudo.
2. Durma bem – A quantidade ideal de sono por noite varia de 7 a 8 horas. É durante o sono que fórmulas matemáticas e regras gramaticais aprendidas em sala de aula são armazenadas na chamada memória de longo prazo.
3. Procure estudar à tarde – Neste período, a temperatura do corpo atinge seu ápice. Segundo cronobiologistas, essa elevação potencializa a capacidade de memorização e facilita o entendimento da matéria.
4. Descanse após o almoço – Se possível, tire um cochilo no início da tarde. Mas um cochilo rápido, de 10 a 20 minutos. Além de descansar o corpo, a tradicional sesta favorece o aprendizado e consolida a memória.
5. Crie hábitos saudáveis para dormir – Mantenha horários regulares para dormir e acordar. Evite fazer refeições pesadas à noite ou, pior, dormir com fome. Fuja de “ladrões de sono”, como TV e computador.
6. Seja equilibrado – A cada 60 minutos de estudo, dedique pelo menos 10 ao repouso. Muitas vezes, menos horas de estudo e mais de sono podem trazer mais benefícios do que muitas horas de estudo e poucas de sono.
7. Descubra o seu cronotipo – Crianças tendem a ser mais matutinas. Já os adolescentes têm um

22 situações que todo estudante já viveu

Reunimos alguns momentos que todo estudante já viveu e alguns textos com dicas bacanas para solucionar cada um desses “probleminhas”

Vida de estudante não é fácil, ainda mais quando estamos falando de ano de vestibular. A rotina é corrida, as horas de estudos são longas e o simples ato de grifar um texto já é um desafio. Pensando nisso, reunimos alguns momentos que todo estudante já viveu e alguns textos com dicas bacanas para solucionar cada um desses “probleminhas”. Vamos lá!

1. Acordar logo cedo…

giphy (10)
“Ê, ôo, vida de gado”

2. E perceber que perdeu a hora.

giphy (16)
Aqueles cinco minutinhos a mais sempre cobram a conta.

 

3. Chegar na escola/ cursinho e enfrentar algumas horas de aula

aula3
*Som de relógio*

4. Tentar anotar tudo que o professor fala

giphy (21)
“Estou fingindo anotar alguma coisa”

5. E sentir o gostinho da liberdade durante o intervalo

giphy (17)
*Sobe a música do Rocky Balboa*

6. Esperar a última aula se arrastar

aula
Ácidos graxos, adjunto adnominal, transição demográfica, trabalho do campo elétrico e…

7. Chegar em casa e HORA DO COCHILO!

giphy
Afinal, ninguém é de ferro.

8. E correr o risco de perder a hora pela segunda vez no mesmo dia.

no
Acontece.

9. E então se levantar e enrolar…

me_right_now_trying_to_study_for_finals-45562
Pro-cras-ti-na-ção. Do latim, “dar um migué”.

10. E enrolar mais um pouco

giphy (10)
“Não. Nada de estudo”

11. Perceber que o jeito que você estuda pode não estar certo

estudar errado
“Estava absorvendo o conteúdo pelo rosto” 

 

12. Que você nem sabe quais temas estudar

temas estudar3
“Tantas escolhas”. Está tudo atrasado e tudo é importante!

13. E que você já esqueceu o que estudou no dia anterior.

studying
Quem traduziu isso para grego?!

 

14. Demorar uma hora para ler uma página

reading fail
“Estava lendo e relendo o mesmo parágrafo por uns onze minutos”

15. E grifar quase tudo que lê

When-I-Highlight-My-Book-to-Study-e1355846758554
Quando estudar pelo resumo se torna quase a mesma coisa que ler o material todo (fonte: weknowmemes)

16. Perder o foco algumas vezes

834
A ponto do teto parecer bem mais interessante do que trigonometria.

17. E entrar em desespero olhando a hora passar.

desperation

18. Procurar formas alternativas de estudos

lembrança
Filmes, vídeos, séries, HQs… Tudo é válido na hora de estudar para o vestibular e o Enem!

 

19. E depois praticar um pouco a sua redação.

Redação

20. Perceber que já está exausto

Exhausted
Vida de vestibulando não é fácil, nós sabemos…

21. Mas é hora de ler um pouco dos livros obrigatórios para o vestibular

 

tumblr_lt486aXWrM1qglhv0
Ou quase isso

22. Até cair no sono.







Kit de Materiais Gratuitos ENEM 2020

Galera, primeiramente, peço desculpas por não conseguir enviar o e-mail para todos. Nos primeiros dias eu enviei normalmente, porém, a publicação viralizou e ficou IMPOSSÍVEL enviar, dentro de um prazo acessível, para todos. Sendo assim, nesse post vou colocar todos os materiais que informei na publicação.

No link abaixo, você será encaminhado para o Google Drive e poderá baixar todos os arquivos, que são:

1 Mini curso de Redação em mapas mentais
1 Guia SISU 2020
1 Cronograma de Estudos para o ENEM 2020 (muito bom)
1 Roteiro de Estudos
1 Planilha de Janeiro editável (tente abrir pelo computador)
1 Kit com todos os assuntos que caíram no ENEM desde 2009 separados por assunto

55 assuntos que mais caem no Enem

 

Assuntos de Matemática que mais caem

1. Grandezas Proporcionais

2. Geometria Espacial

3. Aritmética

4. Funções

5. Estatística

 

Assuntos de Química

1. Meio Ambiente

2. Estequiometria

3. Equilíbrios Químicos

4. Química Orgânica

5. Eletroquímica

 

Assuntos de Física

1. Mecânica

2. Eletricidade e Energia

3. Ondulatória

4. Termodinâmica

5. Óptica

 

Assuntos de Biologia

1. Ecologia

2. Citologia

3. Fisiologia

4. Microbiologia

5. Genética

 

Assuntos de História

1. Brasil República

2. Idade Moderna

3. Idade Contemporânea

4. Brasil Império

5. Historiografia

Assuntos de Português

1. Interpretação de textos

2. Literatura

3. Gêneros textuais

4. Linguística

5. Gramática

 

Assuntos de Filosofia

1. Ética e filosofia política

2. Teoria do conhecimento

3. A construção social da ciência

4. Cosmologia

5. Iluminismo

 

Assuntos de Sociologia

1. Movimentos Socioculturais

2. Cultura

3. Trabalho

4. Política

5. Questões de Gênero e Diversidade Cultural

 

Assuntos de Geografia

1. Estrutura fundiária

2. Meio ambiente e paisagens

3. Urbanização e população

4. Geologia

5. Geopolítica

 

Assuntos de Inglês

1. Leitura e interpretação de textos

2. Leitura e interpretação de cartuns, tirinhas e charges

3. Domínio lexical

4. Análise e interpretação de poemas e canções

5. Identificação da função do texto

 

Assuntos de Espanhol

1. Compreensão e interpretação textual

2. Semântica/domínio lexical

3. Funções da linguagem

4. Leitura e interpretação de charges e tirinhas

5. Identificação de função do texto

5 filmes que te ajudam a entender a Primeira Guerra Mundial

Doenças, fome, frio, ataques químicos e as batalhas, lógico, foram as principais causas dessas mortes. Mas qual o motivo para começar uma guerra que só trouxe sofrimento para todos os envolvidos? Oficialmente, o conflito começou em 1914, mas os países da Europa já estavam em tensão há muito tempo. Então, quando o príncipe Francisco Ferdinando do Império Austro-Húngaro foi morto em uma visita àBósnia, foi a “desculpa” perfeita que todo mundo estava esperando para começarem a guerrear.

A partir daí, as coisas só foram ficando mais complicadas. De forma beeeem resumida, podemos organizar os eventos em ordem cronológica mais ou menos assim:




  • A Europa se divide entre a Tríplice Aliada (França, Rússia, Inglaterra) e a Tríplice Entente (Impérios Alemão, Austro-húngaro e Otomano).
  • Corrida armamentista entre Alemanha e Inglaterra.
  • A Primeira Batalha do Marne
  • Uso de trincheiras como artifício de guerra.
  • Campanha de Galípoli
  • Batalha de Verdun
  • A entrada dos Estados Unidos na Guerra, do lado aliado.
  • Ofensivas de 1918 (últimos ataques da guerra que rolaram em 1918)
  • Vitória dos Aliados.

Complexo, né? Mas fica tranquilo! Estes foram acontecimentos determinantes para o rumo que a guerra tomou. O ideal é você conferir alguns resumos que vão te ajudar a entender o melhor esses eventos. Além disso, nosso time de professores selecionou algumas produções para você conferir e ficar por dentro de tudo que rolou na Primeira Grande Guerra. São quatro filmes e uma série que vão te ajudar a entender os eventos importantes que rolaram nos conflitos.  Bora nessa? 😉

 




Gallipoli (2006)




Entre abril de 1915 e janeiro de 1916, a Tríplice Aliada e a Tríplice Entente estiveram envolvidos na Campanha de Galípoli. Os ingleses queriam dominar alguns territórios estratégicos para chegar ao mar da Rússia, como a Península de Galípoli e o Estreito de Dardanelos, ambos na Turquia.

 




Como ninguém é bobo nem nada, as tropas da terra da rainha também pretendiam dominar a capital do Império Otomano, a antiga Constantinopla. Hoje a conhecemos como Istambul. Acontece que a empreitada foi um total fracasso por parte dos aliados. Os ingleses recrutaram tropas australianas e neozelandesas para se juntarem ao ataque. Acontece que todos eles foram M-A-S-S-A-C-R-A-D-O-S pelos otomanos! O documentário “Gallipoli”, com direção de Tolga Örnek, vai abordar justamente a vitória dos otomanos sobre os ingleses, mesmo que a Tríplice Entente tenha perdido a Guerra.




Segunda temporada de Downton Abbey (2012)

Downton Abbey não é um filme, mas uma série que conta a história de uma família s-u-p-e-r rica na Inglaterra. O pessoal é tão rico que tem vários mordomos trabalhando para os Crowley. Estava tudo tudo bem até que começa a Primeira Guerra Mundial e a dinâmica da família começa a mudar. Assistir a segunda temporada desta série é muito interessante porque explora a rotina das pessoas que não lutaram no conflito, mas foram afetadas indiretamente pelas suas consequências.    A série inglesa tem conquistado muitas indicações da crítica especializada, principalmente por conta do seu figurino que retrata fielmente as roupas da época.

 




Cavalo de Guerra (2011)

Dirigido por Steven Spielberg, “Cavalo de Guerra” vai contar os acontecimentos da Primeira Guerra Mundial sob a perspectiva de um cavalo. “Joey”, como é batizado por seus donos, é levado pela cavalaria britânica para possa ser usado na guerra. O espectador acompanha os detalhes do que acontecia tanto nos momentos pré-combate quanto o que acontecia nos campos de batalha.

 




Mulher Maravilha (2017)

Reaction GIFs - Find & Share on GIPHY

O filme mais recente da nossa lista fala sobre a super-heroína se adaptando aos costumes do mundo humano. A Mulher Maravilha, querendo encontrar o deus Ares, passa a lutar do lado da Tríplice Aliada quando os Estados Unidos entra na Primeira Guerra. Sem mais informações para não dar spoilers. 😉

 




Feliz Natal (2005)

A Primeira Guerra também é bem conhecida como “A Guerra das Trincheiras”. Os soldados cavavam caminhos na terra que tinham quilômetros de extensão. Dentro dessa espécie de “buracos” eles podiam se proteger de possíveis ataques. O que acontece é que, nesse ambiente de guerra em que todo mundo tenta conquistar o território de todo mundo, o espaço de terra entre as trincheiras era considerado de ninguém.




 




Eis que na véspera de natal de 1914, as tropas francesas, alemãs e belgas estabelecem uma trégua da guerra e decidem comemorar a data entre si. O nível de celebração foi tamanho que os soldados inimigos jogaram futebol juntos e trocaram presentes entre si. Lógico que os comandantes das tropas não ficaram nem um pouco felizes com isso e ordenaram que os homens voltassem a guerrear. Esta é uma história que aconteceu de verdade neste contexto, contada neste filme como uma forma de mostrar os momentos de humanidade presentes na Primeira Guerra.

As piores faculdades particulares do Brasil, de acordo com o MEC

Quase 15% das instituições de ensino superior particulares avaliadas pelo MEC tiveram notas abaixo do que adequado.

Entre as instituições de ensino superior particulares avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC), 14,9% não obtiveram notas satisfatórias no IGC (Índice Geral de Cursos) no último ciclo de avaliação, divulgado no fim do mês passado.

Anualmente o Ministério da Educação (MEC), por meio do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), publica os indicadores de qualidade do ensino superior e o principal deles é o IGC (Índice Geral de Cursos). Entre públicas e privadas, foram 2.132 instituições de ensino superior avaliadas e 307 não atingiram a classificação mínima.

O índice varia de 1 a 5, sendo que notas abaixo de 3 são consideradas insatisfatórias. As instituições que não atingem índice 3 não podem ampliar número de vagas ou abrir novos cursos. Redução de vagas ou suspensão de vestibulares também são sanções possíveis para as instituições.

Entenda como é calculado o IGC

O IGC reúne a avaliação de graduação, mestrado e doutorado em um só indicador. O índice é calculado com base nas notas dos cursos de graduação – por meio do CPC (Conceito Preliminar de Curso) ponderadas pelo número de matrículas – e nas notas dos cursos pós-graduação stricto sensu quando oferecidos – por meio da nota CAPES também ponderada pelo número de matrículas.

Como o IGC considera o CPC dos cursos avaliados no ano do cálculo e também os CPC dos dois anos anteriores, sua divulgação se refere sempre a um período de três anos. Assim, o IGC compreende a análise de todas as áreas avaliadas previstas no Ciclo Avaliativo do Enade.

O IGC só pode ser calculado se a instituição possuir ao menos um curso com estudantes concluintes inscritos no Enade período de três anos. É preciso também que os cursos tenham CPC calculado.

Nesse último ciclo avaliativo nenhuma universidade particular ficou na faixa do IGC menor do que 3. Há apenas faculdades e centros universitários no ranking das instituições particulares “reprovadas” pelo MEC.

As piores faculdades particulares (IGC menor que 3):

AnoNome da instituiçãoCateg. AdministrativaEstadoNúmero de Cursos com CPC no TriênioIGC (Contínuo)IGC (faixa)
2016FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE MANAUSPrivada sem fins lucrativosAM10,69471
2016FACULDADE CANDIDO MENDES DE VITÓRIAPrivada sem fins lucrativosES20,76021
2016ESCOLA DE ENGENHARIA DE AGRIMENSURAPrivada sem fins lucrativosBA10,83931
2016FACULDADE DA AMAZÔNIAPrivada com fins lucrativosRO30,87641
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO VERA CRUZPrivada sem fins lucrativosSP10,88451
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA DE CRUZEIRO DO OESTEPrivada com fins lucrativosPR10,91031
2016Faculdade Integrada de AraguatinsPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoTO10,91341
2016FACULDADE DE MÚSICA CARLOS GOMESPrivada com fins lucrativosSP10,93291
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA FATEPPrivada com fins lucrativosSP10,93291
2016FACULDADE JATAIENSEPrivada com fins lucrativosGO10,99042
2016FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE ITAPETININGAPrivada com fins lucrativosSP31,06422
2016FACULDADE DE CIÊNCIA E EDUCAÇÃO DO CAPARAÓPrivada com fins lucrativosES21,08322
2016FACULDADE TECNOLÓGICA INAPPrivada com fins lucrativosMG21,08462
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ITAPETININGAPrivada com fins lucrativosSP21,09602
2016Faculdade do Bico do PapagaioPrivada sem fins lucrativosTO11,14092
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de VazantePessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG21,14762
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de CongonhasPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG21,15582
2016FACULDADE SANTA CRUZPrivada com fins lucrativosPE11,17862
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de UberabaPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG51,17922
2016FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DE PARAÍSO DO TOCANTINSPrivada com fins lucrativosTO11,23432
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS DE MACEIÓPrivada com fins lucrativosAL11,25892
2016FACULDADE UNIME DE CIÊNCIAS JURÍDICASPrivada com fins lucrativosBA11,26602
2016FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE DUQUE DE CAXIASPrivada sem fins lucrativosRJ61,26632
2016FACULDADE PARAÍBANAPrivada sem fins lucrativosPB21,27322
2016FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE SABARÁPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,27362
2016FACULDADE DE PIRACANJUBAPrivada com fins lucrativosGO11,28522
2016INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DE SAMAMBAIAPrivada com fins lucrativosDF21,28672
2016FACULDADE EDUCACIONAL DE PONTA GROSSAPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilPR21,29312
2016INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANASPrivada com fins lucrativosGO11,30502
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTA CECÍLIAPrivada com fins lucrativosAL31,30512
2016FACULDADE JK DE TECNOLOGIAPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – Associação de Utilidade PúblicaDF21,31062
2016FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU DE SÃO LUÍSPrivada sem fins lucrativosMA11,33112
2016FACULDADE DE CARIACICAPrivada com fins lucrativosES31,33562
2016FACULDADE ITANHAÉMPrivada com fins lucrativosSP11,36532
2016FACULDADE LA SALLE – CAXIASPrivada sem fins lucrativosRS11,37832
2016INSTITUTO MACAPAENSE DE ENSINO SUPERIORPrivada com fins lucrativosAP71,38552
2016FACULDADE SÃO TOMAZ DE AQUINOPrivada com fins lucrativosBA11,38822
2016FACULDADE INTESPPrivada sem fins lucrativosSP11,38912
2016FAMAC – FACULDADE DE MACHADINHO DO OESTEPrivada com fins lucrativosRO11,39542
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de ItajubáPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG21,39832
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA DE MACAPÁPrivada com fins lucrativosAP21,40312
2016FACULDADES INTEGRADAS CORAÇÃO DE JESUSPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoSP11,40412
2016Faculdade Villas BoasPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilSP11,40742
2016FACULDADES INTEGRADAS DE CASSILÂNDIAPrivada com fins lucrativosMS41,41092
2016FACULDADE SÃO FRANCISCO DE PIUMHIPrivada com fins lucrativosMG11,41492
2016FACULDADE DO SERTÃOPrivada com fins lucrativosBA21,41662
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS DA BAHIAPrivada com fins lucrativosBA21,41692
2016FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS DE VIANAPrivada sem fins lucrativosES11,41802
2016FACULDADE AFIRMATIVOPrivada com fins lucrativosMT31,42522
2016FACULDADE DE SÃO ROQUEPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoSP21,42812
2016FACULDADE DE PEDAGOGIAPrivada sem fins lucrativosMS11,42822
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SÃO JUDAS TADEUPrivada com fins lucrativosPI11,43412
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ALBERT EINSTEINPrivada com fins lucrativosDF11,43722
2016FACULDADE REGIONAL DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CANDEIASPrivada com fins lucrativosBA31,44422
2016ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESASPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilSP21,44792
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DE MARABÁPrivada com fins lucrativosPA21,44942
2016FACULDADE ATUALPrivada com fins lucrativosAP21,45682
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA ASSESSORITECPrivada sem fins lucrativosSC21,45912
2016FACULDADE BARDDAL DE ARTES APLICADASPrivada com fins lucrativosSC21,46232
2016FACULDADE DE ARAÇATUBAPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoSP11,46392
2016FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGAPrivada sem fins lucrativosSP71,46912
2016FACULDADE RAIMUNDO MARINHO DE PENEDOPrivada sem fins lucrativosAL31,47882
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA FRANCISCO MORATOPrivada com fins lucrativosSP31,47932
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC JARAGUÁ DO SULPrivada sem fins lucrativosSC21,48372
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA ENSITECPrivada com fins lucrativosPR11,48432
2016FACULDADE SANTO AGOSTINHOPrivada com fins lucrativosBA11,50682
2016ESCOLA SUPERIOR EM MEIO AMBIENTEPrivada sem fins lucrativosMG11,50812
2016FI – FACULDADE IGUAÇUPrivada com fins lucrativosPR11,50992
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA CETEPPrivada sem fins lucrativosPR11,51922
2016FACULDADE EVANGÉLICA CRISTO REI – DESCREDENCIADA ( DESPACHO SERES/MEC 15/2015, PUBLICADO NO DOU DE 09/03/2015)Privada sem fins lucrativosPI11,52272
2016FACULDADE PAN AMERICANAPrivada sem fins lucrativosPA31,52962
2016FACULDADE DO VALE ELVIRA DAYRELL – FAVEDPrivada com fins lucrativosMG21,53102
2016FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE GOVERNADOR VALADARESPrivada sem fins lucrativosMG11,53402
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA PEDRO ROGÉRIO GARCIAPrivada sem fins lucrativosSC21,54102
2016FACULDADE GUARAÍPrivada com fins lucrativosTO61,54202
2016FACULDADE FILADÉLFIAPrivada com fins lucrativosSP11,54612
2016FACULDADE BÉTHENCOURT DA SILVAPrivada sem fins lucrativosRJ21,54892
2016Faculdade de Ensino Regional AlternativaPrivada com fins lucrativosAL11,55262
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO SUL DO PIAUÍPrivada com fins lucrativosPI11,55452
2016FACULDADE APOIOPrivada com fins lucrativosBA31,55462
2016FACULDADE ANGLICANA DE ERECHIMPrivada sem fins lucrativosRS31,55692
2016FACULDADE DE SAÚDE DE SÃO PAULOPrivada com fins lucrativosSP21,56132
2016FACULDADE KURIOSPrivada sem fins lucrativosCE51,57552
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DE PERNAMBUCOPrivada sem fins lucrativosPE11,57912
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUSPrivada sem fins lucrativosRS11,57942
2016FACULDADES INTEGRADAS DE SÃO PAULOPrivada sem fins lucrativosSP31,58292
2016FACULDADE SERGIPANAPrivada sem fins lucrativosSE21,58772
2016FACULDADE SANTA CECÍLIAPrivada sem fins lucrativosSP21,59352
2016FACULDADE DE SABARÁPrivada sem fins lucrativosMG21,59522
2016FACULDADE DE JUSSARAPrivada com fins lucrativosGO31,59652
2016FACULDADE ANGLICANA DE TAPEJARAPrivada sem fins lucrativosRS21,60172
2016SINAL – FACULDADE DE TEOLOGIA E FILOSOFIAPrivada sem fins lucrativosAC11,60462
2016FACULDADE RAIMUNDO MARINHOPrivada sem fins lucrativosAL51,60662
2016FANEESP – FACULDADE NACIONAL DE EDUCAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DO PARANÁPrivada com fins lucrativosPR21,60752
2016FACULDADE ALIANÇAPrivada com fins lucrativosGO21,61152
2016FACULDADE SANTA EMÍLIA DE RODATPrivada sem fins lucrativosPB41,61212
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de Nova LimaPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,61732
2016FACULDADE DE EDUCAÇÃOPrivada sem fins lucrativosES11,62182
2016FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE BARÃO DE COCAISPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,62332
2016FACULDADE ZUMBI DOS PALMARESPrivada sem fins lucrativosSP51,62512
2016FACULDADE ADJETIVO CETEPPrivada com fins lucrativosMG21,63022
2016FACULDADE PRESBITERIANA AUGUSTO GALVÃOPrivada sem fins lucrativosBA11,63142
2016FACULDADE DIOCESANA SÃO JOSÉPrivada sem fins lucrativosAC11,63302
2016FACULDADE METROPOLITANA DE CAIEIRASPrivada sem fins lucrativosSP41,63432
2016FACULDADE RORAIMENSE DE ENSINO SUPERIORPrivada com fins lucrativosRR41,64642
2016FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE CAMPO BELOPrivada sem fins lucrativosMG31,64702
2016FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE ITAMBACURIPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,64752
2016FACULDADE DO CENTRO EDUCACIONAL MINEIRO – FACEMPrivada com fins lucrativosMG21,64832
2016FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMAPrivada sem fins lucrativosGO11,64832
2016FACULDADE PHÊNIX DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DO BRASILPrivada sem fins lucrativosGO11,64902
2016FACULDADE DO ESTADO DO MARANHÃOPrivada sem fins lucrativosMA31,65032
2016Faculdades Integradas Desembargador Sávio BrandãoPrivada com fins lucrativosMT21,65052
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA IPUCPrivada sem fins lucrativosRS21,65152
2016FACULDADE MONTENEGROPrivada sem fins lucrativosBA31,65702
2016FACULDADE DO SERIDÓPrivada com fins lucrativosRN11,65722
2016FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE ELÓI MENDESPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,65952
2016FACULDADE APOGEUPrivada com fins lucrativosDF11,66632
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de Governador ValadaresPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG41,66652
2016FACULDADES INTEGRADAS DE ARIQUEMESPrivada sem fins lucrativosRO71,66982
2016FACULDADE FERNÃO DIASPrivada com fins lucrativosSP61,67552
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR BLAURO CARDOSO DE MATTOSPrivada sem fins lucrativosES11,68062
2016FACULDADES INTEGRADAS DE ARARAQUARAPrivada sem fins lucrativosSP61,68672
2016FACULDADE VALE DO GORUTUBAPrivada com fins lucrativosMG51,68822
2016FACULDADE CUIABÁPrivada com fins lucrativosMT21,68982
2016FACULDADE DO LITORAL PARANAENSEPrivada com fins lucrativosPR21,69262
2016UNIÃO DE ESCOLAS SUPERIORES DA FUNESOPrivada sem fins lucrativosPE91,69302
2016FACULDADE DE MONTE ALTOPrivada sem fins lucrativosSP21,69372
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PASSO FUNDOPrivada sem fins lucrativosRS11,69382
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ATENEUPrivada com fins lucrativosES11,69492
2016FACULDADE DE CALDAS NOVASPrivada com fins lucrativosGO61,70352
2016FACULDADE CAMPO GRANDEPrivada sem fins lucrativosMS71,70652
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS E PARAMÉDICAS FLUMINENSEPrivada sem fins lucrativosRJ11,70752
2016FACULDADE DE DIREITO DE ALTA FLORESTAPrivada sem fins lucrativosMT11,71062
2016NOVA FACULDADEPrivada com fins lucrativosMG51,71472
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE PESQUEIRAPrivada com fins lucrativosPE21,71772
2016FACULDADE DE ENGENHARIA SOUZA MARQUESPrivada sem fins lucrativosRJ21,72052
2016FACULDADE DE DIREITO DE CACHOEIRO DO ITAPEMIRIMPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoES11,72412
2016FACULDADES JOÃO PAULO IIPrivada com fins lucrativosRS21,72442
2016FACULDADE AUMPrivada com fins lucrativosMT41,72932
2016FACULDADES INTEGRADAS IPITANGAPrivada com fins lucrativosBA51,73272
2016FACULDADE PIAUIENSE DE PROCESSAMENTO DE DADOSPrivada sem fins lucrativosPI11,73312
2016FACULDADE PRESBITERIANA GAMMONPrivada sem fins lucrativosMG41,73372
2016FACULDADE PRISMAPrivada com fins lucrativosMG21,73492
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA DA SERRA GAÚCHA – BENTO CONÇALVESPrivada com fins lucrativosRS21,73502
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE SALGUEIROPrivada com fins lucrativosPE11,73622
2016FACULDADE EVANGÉLICA DE TECNOLOGIA, CIÊNCIAS E BIOTECNOLOGIA DA CGADBPrivada sem fins lucrativosRJ11,73702
2016FACULDADE SHALOM DE ENSINO SUPERIORPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – Associação de Utilidade PúblicaMG21,73862
2016FACULDADE JOÃO CALVINOPrivada sem fins lucrativosBA11,73982
2016FACULDADE DE ALMENARAPrivada com fins lucrativosMG11,74022
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS EM VOTUPORANGAPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoSP21,74652
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR PLANALTOPrivada com fins lucrativosDF41,74832
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA IPEP DE CAMPINASPrivada sem fins lucrativosSP31,74862
2016FACULDADE DO NOROESTE DE MINASPrivada com fins lucrativosMG101,75002
2016FACULDADE GUILHERME GUIMBALAPrivada sem fins lucrativosSC51,75312
2016Faculdade de Ciências Educacionais de Capim GrossoPrivada com fins lucrativosBA21,75382
2016FACULDADE DA CIDADE DE MACEIÓPrivada sem fins lucrativosAL71,75592
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS DE WENCESLAU BRAZPrivada com fins lucrativosPR11,75622
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO NOSSA SENHORA DE LOURDESPrivada com fins lucrativosBA51,76482
2016FACULDADE UNILAGOSPrivada sem fins lucrativosPR41,76892
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TERESINAPrivada com fins lucrativosPI41,77132
2016FACULDADE DEL REYPrivada com fins lucrativosMG11,77232
2016FACULDADES DO VALE DO ARARANGUA – FVAPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilSC11,77252
2016FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE SENHORA DOS REMÉDIOSPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,77282
2016Centro de Ensino Superior de Conselheiro LafaietePessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG31,78652
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE SANTOS DUMONTPrivada sem fins lucrativosMG11,79142
2016FACULDADE NATALENSE DE ENSINO E CULTURAPrivada sem fins lucrativosRN71,79162
2016FACULDADE MICHELANGELOPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoDF71,79352
2016FACULDADE DE BELFORD ROXOPrivada sem fins lucrativosRJ21,79442
2016FACULDADE NACIONALPrivada com fins lucrativosES21,79752
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ASSISPrivada sem fins lucrativosSP11,80002
2016FACULDADES ITECNE DE CASCAVELPrivada com fins lucrativosPR11,80012
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANASPrivada sem fins lucrativosSP31,80042
2016FACULDADES UNIFICADAS DE FOZ DO IGUAÇUPrivada com fins lucrativosPR21,80352
2016Faculdade ItaboraíPrivada sem fins lucrativosRJ21,80452
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA PORTO DAS MONÇÕESPrivada com fins lucrativosSP31,80672
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE ALAGOASPrivada sem fins lucrativosAL51,80712
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DE ANDRADINAPrivada sem fins lucrativosSP11,80852
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO RIO GRANDE DO NORTEPrivada sem fins lucrativosRN21,80922
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI TELÊMACO BORBAPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – Associação de Utilidade PúblicaPR11,80982
2016FACULDADE DO TAPAJÓSPrivada sem fins lucrativosPA21,81572
2016FACULDADE SÃO VICENTEPrivada sem fins lucrativosAL61,81672
2016FACULDADE SANTA MARIAPrivada com fins lucrativosPE11,81842
2016FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CLEVELÂNDIAPrivada sem fins lucrativosPR31,82082
2016FACULDADE CENECISTA DE RIO BONITOPrivada sem fins lucrativosRJ11,82332
2016FACULDADE DE AGUDOSPrivada sem fins lucrativosSP31,82492
2016FACULDADE SUL-AMERICANAPrivada com fins lucrativosGO61,82672
2016Faculdade Cândido RondonPrivada com fins lucrativosMT11,82842
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE UNAÍPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilMG21,83402
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de ItanhanduPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG21,83482
2016FACULDADE DE INHUMAS – FAC-MAISPrivada com fins lucrativosGO41,83572
2016INSTITUTO MARANHENSE DE ENSINO E CULTURAPrivada sem fins lucrativosMA31,83922
2016CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO VALE DO PARNAÍBAPrivada sem fins lucrativosPI31,84122
2016FACULDADE ANHANGUERA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DE BRASÍLIAPrivada com fins lucrativosDF11,84572
2016INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATASPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoDF21,84682
2016FACULDADE RAÍZESPrivada sem fins lucrativosGO11,84712
2016FACULDADE DE VIÇOSAPrivada com fins lucrativosMG61,84732
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E DE TECNOLOGIAPrivada sem fins lucrativosRO41,84922
2016FACULDADE EDUCACIONAL DE CORNÉLIO PROCÓPIOPrivada com fins lucrativosPR11,85002
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA DO VALE DO IVAÍPrivada com fins lucrativosPR11,85012
2016FACULDADE DE CAFELÂNDIAPrivada com fins lucrativosPR11,85062
2016INSTITUTO SUPERIOR DO LITORAL DO PARANÁPrivada sem fins lucrativosPR61,85172
2016FACULDADE DE BAURUPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoSP31,85322
2016FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA EQUATORIALPrivada sem fins lucrativosPA11,85682
2016FACULDADE DE HORTOLÂNDIAPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoSP31,86262
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS – FACESMPrivada sem fins lucrativosMG31,86322
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABAPrivada com fins lucrativosSP31,86422
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA IPPEOPrivada com fins lucrativosPR11,86492
2016FACULDADE PRUDENTE DE MORAESPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilSP31,86662
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SÃO FRANCISCOPrivada com fins lucrativosSP31,86682
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOSPrivada com fins lucrativosSP21,86752
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS DE PARAÍSO DO TOCANTINSPrivada com fins lucrativosTO11,86782
2016FACULDADE MARANHENSE SÃO JOSÉ DOS COCAISPrivada com fins lucrativosMA31,86832
2016FACULDADE MESSIANICAPrivada sem fins lucrativosSP11,87182
2016FACULDADE SALESIANA DE SANTA TERESAPrivada sem fins lucrativosMS21,87512
2016FACULDADE FRUTALPrivada com fins lucrativosMG41,87572
2016FACULDADE PARAÍSOPrivada com fins lucrativosRJ91,87582
2016FACULDADE DE MATO GROSSOPrivada com fins lucrativosMT21,87942
2016Faculdade IPEMED de Ciências MédicasPrivada com fins lucrativosMG11,87962
2016FACULDADE DO SERTÃO BAIANOPrivada com fins lucrativosBA21,87982
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE MATO GROSSOPrivada sem fins lucrativosMT31,88272
2016INSTITUTO CUIABÁ DE ENSINO E CULTURAPrivada sem fins lucrativosMT81,88282
2016INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ELVIRA DAYRELLPrivada com fins lucrativosMG61,88422
2016FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAISPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilPR121,88542
2016FACULDADE JK – ASA NORTEPrivada com fins lucrativosDF31,88832
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA ALFA DE UMUARAMAPrivada com fins lucrativosPR21,89102
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA JARDIMPrivada com fins lucrativosSP11,89352
2016FACULDADE GAMMONPrivada sem fins lucrativosSP21,89392
2016FACULDADE DE DIREITO DO VALE DO RIO DOCEPrivada sem fins lucrativosMG11,89542
2016FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA ANA WOLLERMANPrivada sem fins lucrativosMS11,89772
2016FACULDADE FOZ DO IGUAÇUPrivada sem fins lucrativosPR11,89792
2016FACULDADE PIAGETPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – SociedadeSP11,90092
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS GERENCIAIS BARÃO DE JUNDIAÍPrivada sem fins lucrativosSP21,90322
2016FACULDADE BRASIL NORTEPrivada sem fins lucrativosAP51,90512
2016FACULDADE VÉRTICEPrivada com fins lucrativosMG71,90672
2016FACULDADE HSMPrivada com fins lucrativosSP11,90802
2016FACULDADE DE ARACAJUPrivada sem fins lucrativosSE21,91272
2016FACULDADE JAUENSEPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilSP21,91322
2016INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁPrivada com fins lucrativosAP31,91472
2016FACULDADE FLEMINGPrivada sem fins lucrativosSP51,91552
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de ItabiritoPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,91652
2016FACULDADE PARANAPANEMAPrivada com fins lucrativosPR11,91722
2016FACULDADE DE EDUCAÇÃO ACRIANA EUCLIDES DA CUNHAPrivada sem fins lucrativosAC11,91852
2016FACULDADE EVANGÉLICA DE SALVADORPrivada sem fins lucrativosBA11,92002
2016FACULDADE ANHANGUERA DE VALPARAÍSOPrivada com fins lucrativosGO31,92112
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIOPrivada sem fins lucrativosRJ51,92212
2016FACULDADE PAULISTA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃOPrivada com fins lucrativosSP11,92242
2016FACULDADES INTEGRADAS IPEPPrivada sem fins lucrativosSP51,92302
2016FACULDADE DE INFORMÁTICA LEMOS DE CASTROPrivada sem fins lucrativosRJ11,92312
2016Faculdade IBGENPrivada com fins lucrativosRS31,92352
2016FACULDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIAPrivada com fins lucrativosPR31,92382
2016FACULDADES INTEGRADAS SOARES DE OLIVEIRAPrivada sem fins lucrativosSP11,92382
2016FACULDADE SÃO BERNARDO DE TECNOLOGIAPrivada com fins lucrativosSP51,92482
2016FACULDADE SANTO AUGUSTOPrivada com fins lucrativosRS31,92542
2016FACULDADE CENECISTA DE NOVA PETRÓPOLISPrivada sem fins lucrativosRS21,92572
2016FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAISPrivada sem fins lucrativosMG51,92692
2016FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO E LETRASPrivada sem fins lucrativosPR101,92812
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DO VALE DO RIO GRANDEPrivada com fins lucrativosSP11,92892
2016Faculdade Presidente Antônio Carlos de ItabiraPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoMG11,92932
2016CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES APRENDIZPrivada com fins lucrativosMG11,92932
2016FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADASPrivada com fins lucrativosSC81,92952
2016Faculdade JK SobradinhoPrivada com fins lucrativosDF31,92992
2016FACULDADE PASCHOAL DANTASPrivada sem fins lucrativosSP31,93012
2016FACULDADE DE SAÚDE DE PAULISTAPrivada sem fins lucrativosPE11,93422
2016FACULDADE JK – BRASÍLIA – UNIDADE PLANO PILOTOPessoa Jurídica de Direito Privado – Com fins lucrativos – Sociedade CivilDF31,93452
2016FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI FLORIANÓPOLISPrivada sem fins lucrativosSC31,93522
2016FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DOM BOSCOPrivada com fins lucrativosPR61,93552
2016FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO DE SANTA CRUZ DO RIO PARDOPrivada sem fins lucrativosSP21,93642
2016INSTITUTO TAQUARITINGUENSE DE ENSINO SUPERIOR DR. ARISTIDES DE CARVALHO SCHLOBACHPrivada sem fins lucrativosSP41,93692
2016ESCOLA SUPERIOR DE MARKETINGPrivada sem fins lucrativosPE21,93752
2016FACULDADE CENECISTA DE SETE LAGOASPrivada sem fins lucrativosMG21,94222

Os piores centros universitários particulares (IGC menor do que 3)

AnoNome da instituiçãoCateg. AdministrativaEstadoNúmero de Cursos com CPC no TriênioIGC (Contínuo)IGC (faixa)
2016CONSERVATÓRIO BRASILEIRO DE MÚSICA – CENTRO UNIVERSITÁRIOPrivada sem fins lucrativosRJ11,86002
2016CENTRO UNIVERSITÁRIO PAULISTANOPrivada sem fins lucrativosSP61,90432
2016CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE MANAUSPessoa Jurídica de Direito Privado – Sem fins lucrativos – FundaçãoAM111,92902
2016CENTRO UNIVERSITÁRIO FLUMINENSEPrivada sem fins lucrativosRJ91,93452
2016CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JALESPrivada sem fins lucrativos







Como finalizar a Conclusão de uma Redação? | ENEM

Conclusão 1- O que é?

A conclusão é o desfecho da sua redação. Nela, você abordará a retomada da tese, isto é, a ideia central abordada na Introdução e complementada no Desenvolvimento e também disponibilizará a proposta de solução diante de questões levantadas na argumentação da sua redação.

Avalie a problemática da tese, analisando os caminhos que sua redação percorreu e trace propostas de intervenção/solução.

Conclusão 2 – Proposta de Intervenção

Crie uma proposta de intervenção objetiva e lúcida que tenha o objetivo de amenizar o problema-tema. Atente-se para não desrespeitar os Direitos Humanos.
Cuidado para a conclusão não ficar maior que o Desenvolvimento, e ainda, atente-se para não expor propostas utópicas e vazias de possibilidades.

Conclusão 3 – Desfecho

Não conclua sua redação, jamais, com as seguintes terminologias: Concluindo, em resumo, nada mais havendo, Finalizando, Por conta disso etc.
Termine-a sim, com conclusões consistentes. Por exemplo: Diante do exposto, Destarte etc.

 

VEJA TAMBÉM:

 

  

Como criar um bom Desenvolvimento na hora da Redação ? | ENEM

Uma das partes mais importantes da Redação, com certeza, é o desenvolvimento.

Veja algumas dicas:

Desenvolvimento 1 – Entenda

Situe a problemática no tempo e espaço; questione-a com argumentos; comprove as verdades envolvidas; convença o leitor do ponto de vista por você abordado a respeito da tese; prepare as ideias para inserir propostas de intervenção sem ferir os Direitos Humanos.
NÃO RADICALIZE!

Desenvolvimento 2 – Exemplo

Vamos supor que o tema da redação seja “A valorização do Idoso”.
Quais requisitos não poderiam deixar de ser abordados na sua redação?

Atente-se para alguns destes requisitos:
– Responsabilidades familiares com o bem-estar dos idosos;
– A realidade atual e as condições ideais para o idoso (saúde, cultura, alimentação…) – o que falta para alcançá-las?
– Passado e presente: a importância do ancião no passado (a experiência)
– Hoje a desvalorização – que mecanismos podem propiciar a inserção?
– As diferenças entre o estereótipo do “velho” e a jovialidade na terceira idade (a melhor idade).
– A importância e a finalidade do estatuto do idoso – destacar o preconceito e a necessidade de se aplicar a lei.

Desenvolvimento 3 – A parte mais importante da sua redação

É a redação propriamente dita. No desenvolvimento o aluno deverá discutir os argumentos apresentados na introdução. Em cada parágrafo, escreve-se sobre um argumento.

Além disso, o desenvolvimento é a análise crítica da ideia central. Pode ocupar vários parágrafos em que se expõem juízos, raciocínios, provas, dados, exemplos, testemunhos históricos e justificativas que argumentem a ideia central da proposta no primeiro parágrafo (Introdução). Uma dica aqui é você usar a interdisciplinaridade de conhecimentos. Sejam eles da História, Geografia, Filosofia ou Sociologia. Alocando eles de forma correta em seu texto, o examinador também compreenderá que você personalizou sua redação com mais conhecimentos que tenham relação com a ideia central.

VEJA TAMBÉM

  

Aprenda a criar uma Introdução para a REDAÇÃO | ENEM

ENEM chegando e nada mais importante do que revisar o que é necessário na hora de escrever uma boa Redação. Para isso, nós criamos alguns tópicos essa semana direcionados somente para a escrita da Redação!

Introdução 1 – O que é?

É o início da redação e deve conter um resumo, em poucas palavras, daquilo que abordaremos no restante do texto.
A introdução apresenta a ideia que será discutida no desenvolvimento.

É nessa parte que se dá ao leitor uma informação sobre o tema que será tratado. Deve ser pequena, porque, se alongarmos demais, correremos o risco de esgotarmos o assunto no primeiro parágrafo.

Introdução 2 – O que não usar

Na maioria das vezes, expressões como essas contribuem para diminuir a originalidade da redação, prejudicando o desempenho do candidato. Por isso, é importante estar atento para evitá-las.
• Atualmente
• Hoje em dia
• Desde épocas remotas
• O mundo de hoje
• A cada dia que passa
• No mundo em que vivemos
• Na atualidade

Introdução 3 – Como escrever

Apresentar o tema do seu texto porém, não escreva tudo nesse parágrafo.
Por exemplo: “O transporte público pode ser considerado, dos últimos anos até o presente momento, um dos problemas mais sérios dos grandes centros urbanos.”
Apresentar dados e problemas que o tema sobre o qual você escreve apresenta.
Por exemplo: “Milhares de pessoas, todos os dias, precisam mover-se de casa para o trabalho, escola ou universidade e enfrentam riscos altamente desconfortáveis por conta da ineficiência do transporte público. São filas, tarifas caras, longas esperas, (super) lotações, engarrafamentos, acidentes e outras coisas que tornam o transporte público tão desagradável.”

 

  

Como ser aprovado nas específicas de Medicina?

Se você chegou neste artigo é porque com certeza acredita que vai chegar até a 2º Fase do Vestibular de Medicina, certo? É isso mesmo, esteja confiante!

Pois bem, se você chegar lá, as matérias específicas que provavelmente você deverá ter que ter um conhecimento MUITO alto serão: Biologia, Química e Física.

Para isso, vamos dar algumas dicas para você maximizar os seus estudos nelas:

Faça muitos resumos. MUITOS mesmos sobre estas matérias

Criar resumos ajuda você a praticar cada vez mais o domínio sobre os assuntos abordados.

Crie Mapas Mentais dos assuntos dessas disciplinas e cole nas paredes

Mapas Mentais é o assunto do nosso blog, então com certeza material aqui não irá faltar, né?

Crie um simulado com as provas anteriores do seu Vestibular.

Procure no site da sua universidade provas antigas, então, separe as questões de Biologia, Química e Física e elabore um simulado somente com as questões dessas matérias e revise onde precisa melhorar.

Lembre-se: As provas específica sempre duram mais de 1 dia por causa da Redação e também são dissertativas, isto é, você tem que saber as respostas e escrevê-las. Sendo assim, o cansaço com certeza irá bater, então: Cuide também da sua alimentação!

 

Outras dicas:

– Ler resumo antes da aula.

– Assistir aula, fazer resumo próprio.

– Ler material de apoio e exercícios.

– Fazer mais exercícios, mapa mental e gravar áudios

Por fim, para o sucesso, é necessário o conhecimento de si próprio e da sua prova. Saiba todas as suas dificuldades e suas facilidades; quando é hora de aumentar o ritmo ou de descansar; e as estratégias para vencer o desafio do ENEM e do vestibular

Os 20 erros mais comuns que você NÃO pode cometer na Redação do Enem

A cerca de (proximidade) / Acerca de (a respeito, sobre).

Impecilho (uso incorreto) / Empecilho (uso correto).

Ascenção (uso incorreto) / Ascensão (uso correto).

Mal (oposto de bem) / Mau (oposto de bom).

Infra-estrutura (uso incorreto) / Infraestrutura (uso correto).

Haja (do verbo HAVER) / Aja (do verbo AGIR).

A fim de (finalidade, propósito) / Afim (Semelhança).

Auto conhecimento (uso incorreto) / Autoconhecimento (uso correto).

 

 

Auto-estima (uso incorreto) / Autoestima (uso correto).

Bem estar social (uso incorreto) / Bem-estar social (uso correto).

Traz (do verbo TRAZER) X Trás (advérbio de lugar).

Alcool (uso incorreto) / Álcool (uso correto).

Há anos atrás (uso incorreto: apresenta redundância) / Há anos Ou Anos atrás (uso correto).

Tem (acompanha a concordância do sujeito no singular) / Têm (acompanha a concordância do sujeito no plural).

Mas (conjunção adversativa) / Mais (advérbio de intensidade ou quantidade).

Onde (indica lugar fixo) / Aonde (indica movimento).

Discriminação (Distinguir, separar grupos como, raça, religião, entre outros) / Descriminação (Absolver um ato criminoso).

Analizar (uso incorreto) / Analisar (uso correto).

Ecônomia (uso incorreto) / Economia (uso correto).

Esperimentar (uso incorreto) / Experimentar (uso correto).

Estratégias SISU

1 – Tenha previamente seu número de inscrição do ENEM

Se estiver com dificuldade de saber o seu número, basta acessar a página do participante no site do ENEM, em http://enem.inep.gov.br/participante, e entrar usando seu CPF e a sua senha. O seu nº de inscrição estará disponível nessa página. Caso tenha esquecido sua senha, basta fazer uma nova no próprio site. IMPORTANTE: o sistema do SiSU e o sistema do ENEM já estão integrados, portanto, quando você acessar o SiSU, com o seu CPF e senha, seus dados serão automaticamente preenchidos, como nome e notas por área do conhecimento.

2 – O que selecionar na 1ª opção e na 2ª opção

A melhor estratégia é: coloque na 1ª opção o curso que você mais deseja fazer e que esteja bem classificado, podendo estar um pouco abaixo da nota de corte. Já na 2ª opção, coloque um curso próximo ao 1º, mas que você tenha bastante chance de passar, ou seja, em que a sua nota seja próxima à nota de corte ou de preferência maior. Lembre-se: você só poderá se inscrever na lista de espera do curso que marcar na 1ª opção!

3 – Há mais chances de aprovação na 1ª ou na 2ª opção?

Não existe isso, ou seja, não existe uma relação entre elas. Inclusive, você pode ser chamado em ambas as opções ou em nenhuma. Suas chances dependem da sua nota e da nota de corte do curso que você marcou. Mas, importante: se você for chamado na sua 1ª opção ou em ambas, não poderá se matricular no curso da 2ª opção.

4 – Entenda a variação das notas de corte do SiSU

De forma simples, a nota de corte corresponde à média ponderada do último candidato que irá passar em um determinado curso. Ou seja, se um curso tiver 50 vagas, a nota de corte será sempre a nota do candidato que estiver na 50º colocação.

Veja as notas dos anos anteriores, elas podem dar uma ideia das suas chances, mas é sempre importante lembrar que a popularidade de um curso ou universidade pode variar de um ano para outro.

As vezes a opção dos seus sonhos pode ter uma nota de corte muito alta, mas há outras similares, até mesmo em outras cidades, que podem fazer sentido para quem quer entrar na universidade o quanto antes. Avalie com carinho todas as possibilidades!

5 – Veja a pontuação mínima para se inscrever no curso

Dependendo do curso e da Universidade pode ter uma pontuação mínima na hora da inscrição. Muitas Universidades fazem isso para garantir que um candidato que tirou uma nota considerada muito baixa não seja chamado, já que ela entende que, com essa nota, ele não estaria suficientemente preparado para ela ou para o curso escolhido.

6 – Autonomia para as Instituições

A partir de 2017, para oferecer mais autonomia às instituições participantes, o MEC decidiu oferecer mais flexibilidade em relação ao cálculo da nota mínima para a aprovação dos estudantes. Até 2016, as instituições podiam definir uma nota mínima e um peso para cada área do conhecimento, dependendo do curso, agora as universidades também podem estipular uma média mínima, continuar com o modelo anterior ou ainda combinar as duas regras para a seleção dos aprovados.

7 – Se necessário, altere o curso e a modalidade após ter concluído a inscrição

O que vai valer é a sua última inscrição. O ideal é que você se inscreva o quanto antes, nos primeiros dias, para poder acompanhar a flutuação das notas de corte e poder analisar possíveis mudanças estratégicas.

8 – Redefina a estratégia a cada dia do SiSU

Ao longo do período de inscrições, o SiSU roda 1 vez ao dia uma lista de classificação parcial, de acordo com os inscritos nos cursos até o momento. As notas de corte costumam aumentar ao longo dos dias, pois mais pessoas se inscrevem, mas você deve acompanhar como evolui a sua classificação no curso que deseja. Está próximo da nota de corte na 1ª opção? Mantenha sua aposta e tente sua vaga na lista de espera. Já para a 2ª opção, a recomendação é que escolha algum curso que tenha nota abaixo da sua, para não correr riscos (já que não tem lista de espera).

9 – Escola pública? Fique atento às cotas

Há diversos tipos de cotas que aumentam sua chance de aprovação: racial, por renda e outros critérios que podem ser estabelecidos por cada uma das universidades participantes. Algumas delas, por exemplo, dão prioridade a quem é do próprio estado ou para deficientes físicos. A principal cota é para quem cursou ou está cursando o Ensino Médio em uma escola pública. Desde 2016, 50% das vagas do SiSU são reservadas para candidatos que atendam a estecritério. Fique de olho se você é elegível a alguma delas.

10 – Fique atento às datas e ao formato da matrícula

Após ser aprovado, o estudante ainda não garantiu a vaga, o que ocorrerá apenas após a efetivação da matrícula. Ela deve ser feita presencialmente, pelo estudante ou por alguém representado por uma procuração reconhecida em cartório! O prazo é curto de matrícula, então é bom se preparar com antecedência! Providencie os documentos e já verifique as possibilidades de viagem, se necessário.

Sete erros mais comuns na hora de estudar para o Enem

Sete erros mais comuns na hora de estudar para o Enem

Colocar o celular perto na hora de estudar. Isso atrapalha e faz você ficar pensando coisas do tipo: “O que será que está acontecendo no Instagram?”

Acumular matérias ou deixá-las para depois pode atrapalhar você a seguir o seu cronograma.

Dormir mal ou ficar pensando na prova não contribui para o crescimento do seu desenvolvimento, pelo contrário, te deixará mais cansado.

Não dar pausas ou intervalos durante os seus estudos é um ato que compromete sua alimentação e seu cérebro, logo, a sua saúde. Dê pausas!

Focar somente nas matérias nas quais você tem mais facilidade e deixar as matérias mais difíceis de lado é um erro.

 

 

Não ter um cronograma de estudos e levar a vida de estudos como bem entender é um erro fatal.

Como já dito, não se alimentar pode te atrapalhar, causando ansiedade no dia da prova. Reserve um pequeno tempo para atividades físicas e uma boa alimentação.

 

 

Fique atento a esses conselhos para não zerar na prova do Enem

Vamos entender como funciona o sistema de avaliação do ENEM.

Como funciona o TRI?

Diferentemente dos vestibulares tradicionais,  o ENEM utiliza o sistema chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI) para calcular a nota final dos estudantes. Ou seja, as questões são classificadas de acordo com o seu grau de dificuldade. Dessa forma, uma questão que houve muito acerto é considerada fácil e uma com baixo índice é classificada como difícil.

 

O que atribui nota zero a uma redação?

Fuga do tema

Não obedecer ao estilo de texto solicitado

Não atingir ou exceder o número mínimo de linhas

Fazer piadas

Não respeitar os direitos humanos

 

O que é avaliado na Redação?

Uso da norma culta

Pontuação correta, concordância verbal e nominal.

Interdisciplinaridade

Aqui uma das grandes receitas para obter uma excelente nota na Redação. Mas o que vem a ser isso? Interdisciplinaridade é utilizar as áreas do conhecimento, isto é, misturar vários conhecimentos dentro da sua redação.

Organizar ideias

De nada adianta você saber bastante coisa se não organizá-las de modo que fique lúcido para o examinador entender a sua redação.

Top 10 assuntos para o ENEM mais cobrados na prova por Disciplina

 

Neste artigo vamos listar os 10 assuntos mais cobrados em cada disciplina do ENEM para o segundo dia de provas

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • Matemática e suas Tecnologias

Separamos para você quais disciplinas constituem as áreas acimas.

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia.
  • Matemática e suas Tecnologias : Matemática.

1) Matemática e suas tecnologias:

Matemática:  

Assuntos  Mais Cobrados na  Prova do Enem

1º lugar: Matemática básica – Frações  (9%)
2º lugar: Cálculos de Porcentagem (8%)
3º lugar: Análise de gráfica (7%)
4º lugar: Análise de tabelas (7%)
5º lugar: Estatística – Média, Moda, Mediana, Variância e Desvio Padrão (7%)
6º Probabilidade (6%)
7º Relações entre Grandezas (6%)
8º Figuras Geométricas (5%)
9º Figuras Planas (5%)
10º Sistemas (5%)




 

4) Ciências da natureza e suas tecnologias

Biologia:  Assuntos  Mais Cobrados na  Prova do Enem

1º Assunto mais cobrado: Lixo – Problemas ambientais (10%)
2º Assunto mais cobrado: Imunização (10%)
3º Assunto mais cobrado: água – problemas ambientais (8%)
4º Assunto mais cobrado: Ciclos do Carbono, Nitrogênio e água (7%)
5º Assunto mais cobrado: Genética e mutações 6%
6º Assunto mais cobrado: Fontes de energia 5%
7º Assunto mais cobrado: Respiração Aeróbica e Anaeróbica 5%
8º Assunto mais cobrado:Relações Ecológicas Desarmônicas
9º Assunto mais cobrado: Teorias Evolutivas 5%
10º Assunto mais cobrado: Núcleo Celular 4%




Física:  Assuntos  

Assuntos  Mais Cobrados na  Prova do Enem

1º lugar: Usinas e instalações residenciais (19%)
2º lugar: Ondas (15%)
3º lugar: Calorimetria (13%)
4º lugar: Hidrostática (11%)
5º lugar: Óptica (8%)
6º Circuitos Elétricos (8%)
7º Cinemática – Movimentos (7%)
8º Dinâmica (5%)
9º Eletromagnetismo (4%)
10º Termodinãmica (3%)




Química: 

Assuntos  Mais Cobrados na  Prova do Enem

1º lugar: Cadeias carbônicas (17%)
2º lugar: Estequiometria (14%)
3º lugar: Unidades de concentração (7%)
4º lugar: Eletroquímica (7%)
5º lugar: pH e pOH (7%)
6º Termoquímica (7%)
7º Separação de Misturas (6%)
8º Ácidos e Bases (5%)
9º Equilíbio Químico (4%)
10º Reações Orgânicas (4%)




 




 

 

22 temas de Redação segundo os próprios estudantes

Em uma pesquisa feita na nossa página no Facebook, foram coletados alguns possíveis “Temas da Redação” do ENEM 2019. A pesquisa, no entanto, separou 22 possíveis temas que podem ser o TEMA no dia da prova. Confira abaixo

 

TORCIDAS ORGANIZADAS
BULLYNG
MOBILIDADE URBANA
MINORIAS SOCIAIS
EXPLORAÇÃO SEXUAL INFANTIL
APROPRIAÇÃO CULTURAL
REFUGIADOS
CRACOLÂNDIA
SUICÍDIO

HOMOFOBIA

OBESIDADE
VIOLÊNCIA CONTRA POLICIAIS
REFORMA TRABALHISTA
ENVELHECIMENTO DA SOCIEDADE
SUSTENTABILIDADE
DEPENDÊNCIA VIRTUAL
DEPRESSÃO
ACESSIBILIDADE
TRABALHO INFANTIL
SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE
SISTEMA PENITENCIÁRIO BRASILEIRO
O CUIDADO COM A ESTÉTICA

 

Mapas Mentais de Biologia para o Vestibular

Clique em DOWNLOAD e veja o Mapa Mental Grátis de Biologia disponível em boa qualidade pra você estudar.

 

 Biologia

Desenvolvimento Embrionário 

DST’S 

Embriologia 

Gametogênese 

Histologia Vegetal 

Ovulogênese 

Sífilis 

Sistema Reprodutor Feminino 

Tubas Uterinas 

Tubos Seminíferos 

Genética 

Angiospermas 

Gimnospermas 

Virologia 

Briófitas 

Proteínas

Cronograma ENEM Intensivo – SETEMBRO

Se você chegou até esse site, é porque está procurando por um Cronograma, não é mesmo? Porém, eu vou te dar DOIS MOTIVOS para continuar nesse site e baixar esse Cronograma.

O primeiro motivo é simples, ELE É GRATUITO. Hoje em dia muitos professores e até mesmo estudantes cobram por um material desses. O segundo motivo é a credibilidade que o meu cronograma possui. Em 2019 mais de 100 mil pessoas baixaram esse Cronograma.

Vamos lá! Antes de mais nada, eu, Lucas Montini ou o VESTMapaMental não somos nenhuma empresa ou organização. Eu administro e crio todos os conteúdos de maneira individual e por isso me dá muito trabalho desenvolver esses materiais.

O Cronograma inciará dia 10

Pois bem, dentro do Cronograma eu coloquei diariamente assuntos que você deve estudar de maneira individual. No entanto, eu vou te ajudar com duas coisinhas: Em cada assunto eu vou disponibilizar pra você, um resumo em pdf daquele assunto e um mapa mental daquele assunto. Você clica, vem até o site e baixa os materiais. Sugiro também que, caso você não entenda algum conteúdo, procure por alguma videoaula no YouTube.

Você sabia que eu tirei 960 na Redação do ENEM ano passado? Eu reuni todas essas informações, estrutura e dicas no meu CURSO DE REDAÇÃO. Se você ficou interessado em participar, basta clicar aqui.

E por último, a minha dica de cursinho, caso você queira ver videoaulas é o Explicaê. Eu uso esse Cursinho para me auxiliar e alguns conteúdos são sincronizados com a plataforma, o que vai facilitar muito pra você que pretende estudar usando os dois. Mas só assine caso você tenha condições, pois não é requisito. Se você quiser assiná-lo, eu possuo um DESCONTO muito interessante nos planos, basta clicar aqui.

Finalmente, você chegou até aqui. E, com certeza, você quer o Cronograma, certo? Perfeito! Basta clicar no link abaixo e FAZER O DOWNLOAD.

.

Clique abaixo para baixar o CRONOGRAMA!

Cronograma ENEM Derradeiro – SETEMBRO

Se você chegou até esse site, é porque está procurando por um Cronograma, não é mesmo? Porém, eu vou te dar DOIS MOTIVOS para continuar nesse site e baixar esse Cronograma.

O primeiro motivo é simples, ELE É GRATUITO. Hoje em dia muitos professores e até mesmo estudantes cobram por um material desses. O segundo motivo é a credibilidade que o meu cronograma possui. Em 2019 mais de 100 mil pessoas baixaram esse Cronograma.

Vamos lá! Antes de mais nada, eu, Lucas Montini ou o VESTMapaMental não somos nenhuma empresa ou organização. Eu administro e crio todos os conteúdos de maneira individual e por isso me dá muito trabalho desenvolver esses materiais.

O Cronograma iniciará dia 10 de Agosto

Pois bem, dentro do Cronograma eu coloquei diariamente assuntos que você deve estudar de maneira individual. No entanto, eu vou te ajudar com duas coisinhas: Em cada assunto eu vou disponibilizar pra você, um resumo em pdf daquele assunto e um mapa mental daquele assunto. Você clica, vem até o site e baixa os materiais. Sugiro também que, caso você não entenda algum conteúdo, procure por alguma videoaula no YouTube.

Você sabia que eu tirei 960 na Redação do ENEM ano passado? Eu reuni todas essas informações, estrutura e dicas no meu CURSO DE REDAÇÃO. Se você ficou interessado em participar, basta clicar aqui.

E por último, a minha dica de cursinho, caso você queira ver videoaulas é o Explicaê. Eu uso esse Cursinho para me auxiliar e alguns conteúdos são sincronizados com a plataforma, o que vai facilitar muito pra você que pretende estudar usando os dois. Mas só assine caso você tenha condições, pois não é requisito. Se você quiser assiná-lo, eu possuo um DESCONTO muito interessante nos planos, basta clicar aqui.

Finalmente, você chegou até aqui. E, com certeza, você quer o Cronograma, certo? Perfeito! Basta clicar no link abaixo e FAZER O DOWNLOAD.

Clique abaixo para baixar o CRONOGRAMA!

Cronograma de Estudos SETEMBRO – Extensivo ENEM 2020

alerta de spoiler: O Cronograma está no fim da página :p

Se você chegou até esse site, é porque está procurando por um Cronograma, não é mesmo? Porém, eu vou te dar DOIS MOTIVOS para continuar nesse site e baixar esse Cronograma.

Cronologia das matérias

O primeiro motivo é simples, ELE É GRATUITO. Hoje em dia muitos professores e até mesmo estudantes cobram por um material desses. O segundo motivo é a credibilidade que o meu cronograma possui. Em 2019 mais de 100 mil pessoas baixaram esse Cronograma.

Vamos lá! Antes de mais nada, eu, Lucas Montini ou o VESTMapaMental não somos nenhuma empresa ou organização. Eu administro e crio todos os conteúdos de maneira individual e por isso me dá muito trabalho desenvolver esses materiais.

O Cronograma inicia no dia 10 de Agosto

Pois bem, dentro do Cronograma eu coloquei diariamente assuntos que você deve estudar de maneira individual. No entanto, eu vou te ajudar com duas coisinhas: Em cada assunto eu vou disponibilizar pra você, um resumo em pdf daquele assunto e um mapa mental daquele assunto. Você clica, vem até o site e baixa os materiais. Sugiro também que, caso você não entenda algum conteúdo, procure por alguma videoaula no youtube.

E por último, a minha dica de cursinho, caso você queira ver videoaulas é o Explicaê. Eu uso esse Cursinho para me auxiliar e alguns conteúdos são sincronizados com a plataforma, o que vai facilitar muito pra você que pretende estudar usando os dois. Mas só assine caso você tenha condições, pois não é requisito. Se você quiser assiná-lo, eu possuo um DESCONTO muito interessante nos planos, basta clicar aqui.

Finalmente, você chegou até aqui. E, com certeza, você quer o Cronograma, certo? Perfeito! Basta clicar no link abaixo e FAZER O DOWNLOAD.

Clique abaixo para baixar o CRONOGRAMA!

Cronograma de SETEMBRO – Quarentena ENEM

Oi, galera! Estamos vivendo um momento histórico e muito delicado já há alguns meses. Vocês sabem que eu desenvolvi vários Cronogramas de Estudos para o ENEM 2020. Além disso, vocês sabem também do meu compromisso em sempre tentar abranger o maior número de estudantes.

Sendo assim, como muita gente está em casa, na incerteza de acontecer ou não o ENEM, devemos estar preparados. Portanto, com tempo disponível para lazer (filmes, séries, leituras), resolvi criar um Cronograma de Estudos para VOCÊ que está de quarentena na sua casa e, obviamente, com tempo disponível para estudar.

Cronologia das disciplinas

Fiz com muito carinho e dedicação e claro, gratuito. O Cronograma iniciou no dia 23 de Março de 2020. Esse, portanto, é o Cronograma de Setembro que começa no dia 16 de Setembro e vai até o dia 30 de Setembro. Minha dica final é: Estude os assuntos e no dia seguinte, antes de iniciar as matérias novas, revise o que estudou no dia anterior, beleza?

Lembrando que, cada assunto do Cronograma, possui o auxílio de um resumo e um Mapa Mental que você pode baixar clicando no assunto. Depois disso, você será redirecionado até esse site para baixar os arquivos.

Você sabia que eu tirei 960 na Redação do ENEM ano passado? Eu reuni todas essas informações, estrutura e dicas no meu CURSO DE REDAÇÃO. Se você ficou interessado em participar, basta clicar aqui.

E por último, a minha dica de cursinho, caso você queira ver videoaulas é o Explicaê. Eu uso esse Cursinho para me auxiliar e alguns conteúdos são sincronizados com a plataforma, o que vai facilitar muito pra você que pretende estudar usando os dois. Mas só assine caso você tenha condições, pois não é requisito. Se você quiser assiná-lo, eu possuo um DESCONTO muito interessante nos planos, basta clicar aqui.

Finalmente, você chegou até aqui. E, com certeza, você quer o Cronograma, certo? Perfeito! Basta clicar no link abaixo e FAZER O DOWNLOAD.