O que não te contaram sobre a Independência do Brasil

O que não te contaram sobre a Independência do Brasil

O quadro que você vê abaixo foi pintado no final do século 19, aproximadamente 66 anos após a Independência do Brasil. A obra de Pedro Américo, eternizada como um registro de como se deu o Grito do Ipiranga, foi encomendada pelo próprio Dom Pedro 2º com o intuito de celebrar Independência do Brasil. Esclareceremos aqui alguns mitos sobre esta data histórica.

 

O Grito da Independência não aconteceu como é mostrado no quadro

“D. Pedro montava um animal de carga, provavelmente uma mula, estava vestido como um tropeiro e não em uniforme militar, e o dragões da independência ainda não existiam. A guarda de honra era formada por fazendeiros, cavaleiros e pessoas comuns das cidades do Vale da Paraíba, por onde o príncipe passara alguns dias antes a caminho de São Paulo”, descreve o jornalista Laurentino Gomes em seu livro “1822”, “Além disso, uma testemunha do Grito (o coronel Marcondes, futuro Barão de Pindamonhangaba) registrou em suas memórias que D. Pedro estava com dor de barriga devido a algum alimento estragado que havia comido no litoral paulista. A cena real é bucólica e prosaica, mais brasileira e menos épica do que a retratada no quadro de Pedro Américo.”

O quadro de Pedro Américo é suspeito de plágio

 

Outra questão polêmica que envolve a pintura é “a suspeita de que o quadro de Pedro Américo seja plágio de uma outra obra famosa, Napoleão em Friedland, de autoria do pintor francês Jean Louis Messonier, atualmente exposta em Nova Iorque no Metropolitan Museum of Art”. Segundo Laurentino, “os dois quadros são quase idênticos, mas o de Messonier é mais antigo que o de Pedro Américo”.

O Hino da Independência não foi composto em 7 de setembro de 1882

“D. Pedro era de fato um músico talentoso, capaz de fazer composições de qualidade bastante razoável para a época. Ainda assim, seria extraordinário que no intervalo de apenas cinco horas, entre o Grito do Ipiranga e as celebrações noturnas em São Paulo, tivesse composto e ensaiado um hino de estrutura bastante complexa como o da Independência. Isso jamais aconteceu (…) A história oficial se encarregou de propagar a versão de que a noite de 7 de setembro de 1922 em São Paulo teria sido épica, de celebrações e composições inspiradas”, conta Laurentino.






O Brasil não deixou de ser colônia de Portugal no dia 7 de setembro de 1822

Naquela época, uma viagem de navio entre o Rio de Janeiro e Lisboa demorava cerca de dois meses, o que significa que as notícias a respeito do 7 de setembro de 1822 só chegaram a Portugal em novembro de 1822. A reação foi imediata. Os portugueses se mobilizaram para enviar mais tropas ao Brasil e tentar subjugar pela força os adeptos da Independência. A guerra só terminaria em novembro de 1823.

A Independência do Brasil não foi um processo pacífico

Segundo cálculos dos historiadores, morreram cerca de cinco mil pessoas nos confrontos entre portugueses e brasileiros, o que desmente também um outro mito segundo o qual a Independência brasileira teria sido um processo pacífico, resultado de uma negociação entre pai e filho, ou seja, D. João VI e D. Pedro. Isso não é verdade. Muita gente pegou em armas e morreu defendendo a autonomia do Brasil, especialmente na Bahia e nos outros estados do nordeste.

O Brasil teve que pagar pela Independência

Portugal só reconheceu a Independência do Brasil em 1825, mediante uma indenização de dois milhões de libras. Com parte desse valor, a antiga metrópole cobriria alguns dos gastos para impedir que o Brasil se tornasse uma nação independente. Depois de ganhar a guerra caberia aos brasileiros ressarcir os prejuízos dos adversários derrotados. No entanto, a assinatura desse tratado abriu caminho para o reconhecimento da nação que surgia no Novo Mundo.

Fonte: Gomes, Laurentino – 1822. Como Um Homem Sábio, Uma Princesa Triste e Um Escocês Louco por Dinheiro Ajudaram Dom Pedro a Criar o Brasil: Um País que Tinha Tudo Para Dar Errado (Nova Fronteira, 2010)

 

As Melhores Universidades do Mundo

[AdSense-B]

Depois da difícil escolha de qual curso superior fazer, vem outra decisão crucial: em qual instituição de ensino estudar. Você já se imaginou estudando em uma das melhores universidades do mundo?

[AdSense-A]

O site QS World University publicou a versão de 2018 do seu ranking de melhores universidades do mundo. A pesquisa leva em conta a reputação internacional da universidade, citação em artigos científicos, níveis de empregabilidade e até sua porcentagem de estudantes internacionais.

[AdSense-B]

Os Estados Unidos lideram a lista com o maior número de universidades alocadas entre as 100 melhores. O Brasil aparece só em 121º lugar com a Universidade de São Paulo (USP).

[AdSense-A]

Para acessar a lista completa, clique aqui.

[AdSense-B]

 

Como manter o foco e a concentração nos estudos?

Como manter o foco e a concentração nos estudos?

Escute uma música diferente e calma

Além  de bloquear barulhos do ambiente, ouvir música pode ajudar a trazer relaxamento e concentração. Mas fique atento, pesquisadores descobriram que sentimentos totalmente positivos ou negativos pela “playlist” tiram o foco do trabalho. Ou seja, é bom escolher músicas que são indiferentes pra você.

Pegue papel e caneta

Cercados de tecnologias, acabamos esquecendo o clássico papel e caneta. Porém, existe uma grande vantagem em anotar suas ideias usando este método tradicional. Estudos comprovam que quem escreve informações à mão tem mais facilidade de compreendê-las e memorizá-las do que quem as digita.

Comece cedo

Quer ser mais produtivo nas suas tarefas? Experimente acordar 5 minutos mais cedo, isso pode fazer toda a diferença no seu dia a dia.
Sim, nós sabemos que acordar um pouco mais cedo pode parecer um sacrifício, mas pense nos seus objetivos e nos resultados positivos que poderá alcançar se praticar este hábito.

Faça listas de tarefas

Com uma lista de tarefas, você conseguirá manter o foco nas suas atividades com muito mais facilidade, além de ser uma ótima maneira para se organizar. Anote tudo o que vai ter que fazer ao final do dia e, se houver tempo livre, registre também as tarefas que já sabe que vai ter que fazer ao longo da semana.

Não tente ser multitarefas

Não adianta tentar fazer várias atividades ao mesmo tempo, porque não dá! Isso pode prejudicar sua atenção e comprometer a qualidade do trabalho realizado. Por isso, se você realmente quer ter foco e terminar com mais rapidez as suas tarefas, dedique o seu tempo a uma coisa de cada vez.

Planeje

Planejar é extremamente importante para poder organizar as suas obrigações e conseguir concluí-las. Quando você sabe quais são os seus prazos, a chance de conseguir gerir melhor a sua rotina aumenta muito, e dessa forma, você consegue priorizar o que é mais importante, dando conta de todas as pendências.

Divida seu tempo

Até mesmo as pessoas mais dedicadas e produtivas reservam parte do dia para um pequeno intervalo. Isso é possível porque dividem os seus horários de maneira correta, equilibrando também a quantidade de tempo que demoram a realizar cada tarefa e reservando momentos livres para o lazer.

Comparamos os melhores cursinhos para você estudar para o ENEM

CURSINHOS ONLINE 💻📚💯

1. Descomplica:

O cursinho online mais famoso de todo o Brasil e é a primeira opção.

Pontos positivos: boas apostilas, professores excelentes e sempre tem promoções.

Pontos negativos: Muito desorganizado, brincam muito em aulas ao vivo e pode levar a desconcentração do aluno (pra quem tem problema com isso).

2. QG do ENEM:

É uma plataforma nova de estudos que tá fazendo muito sucesso agora.

Pontos positivos: O banco de questões que eles possuem é bem diversificado.

Pontos negativos: Não encontramos nenhum.

3. Stoodi:

Tem como fazer muitas coisas no site de forma gratuita mas o cursinho pago oferece mais além.

Pontos positivos: muito organizado, excelente banco de dados, um plano de estudo muito inteligente.

Pontos Negativos: O preço é um pouco alto e não existem muitas promoções.

4. Proenem:

Um dos cursinhos online mais recomendado pelos alunos.

Pontos positivos:  ótimos professores (inclusive o de redação), muito organizado, monitorias muito boas, oferecem curso específico de matemática e física, oferece o melhor conteúdo gratuito no YouTube e inclusive conta com promoções.

Pontos negativos: apenas uma correção por mês.

Como se organizar para o ENEM?

COMO SE ORGANIZAR PARA O ENEM 2018? 📚📌 •

1 • Organizar os estudos com um cronograma

Você pode usar um cronograma fixo ou um ciclo de estudos, tanto faz, mas o mais importante é que você tenha essa rotina e a mantenha sob controle. Essa é a base fundamenta de toda organização.

 

2 • Colocando em prática

Estabeleça hoje mesmo uma meta de estudo. É simples, se você precisa estudar um livro de 100 páginas estabeleça que hoje você estudará 10 páginas. Ao final de 10 dias você terá estudado o
livro todo.

 

3 • Conteúdos de estudo organizados

Separe os conteúdos que você vai estudar na semana, deixe tudo previamente organizado e durante sua rotina de estudos apenas estude.

 

4 • Atividades e exercícios organizados

Não precisa de muitas atividades, apenas o suficiente para você treinar o que aprendeu e também para verificar como está seu nível de compreensão sobre o conteúdo aprendido.
O cronograma do ENEM que indicamos para ajudar vocês se encontra neste link:

 

Conheça os 7 aplicativos que irão ajudar você no Enem 2019

O Exame Nacional do Ensino Médio está chegando, e a essa altura do campeonato você já estudou e revisou matérias, fez análises de livros complicados, elaborou dezenas de redações e decorou fórmulas enormes de matemática. O que mais você pode fazer para se preparar para o exame? Além dos sites que dão dicas para o Enem, há aplicativos que oferecem simulados, treinamentos, apresentam videoaulas e muito mais, sem sair da tela do celular. Confira os sete melhores aplicativos que irão ajudar você a se preparar para o Enem.

Nova Ortografia

Esse aplicativo disponível apenas para Android disponibiliza conteúdo teórico de forma simples e de fácil entendimento quanto às mudanças no Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que passou a ser obrigatório em janeiro de 2016. Nele, você tira todas as suas dúvidas quanto a acentuação, alfabeto, hifenização e crase. Ainda conta com exercícios e jogos em formato de perguntas e respostas.

Ler Mais Rápido

O aplicativo “Ler Mais Rápido” é para aqueles que possuem dificuldades para ler questões maiores e acabam perdendo muito tempo em uma pergunta só. Em média, o candidato tem três minutos apenas para cada questão, o que torna o tempo um recurso muito valioso. O aplicativo traz diversos exercícios que ajudam a ler mais rápido, fazendo com que você retenha a informação da questão de uma forma mais ágil.

Descomplica

Videoaulas direto da tela do celular, em qualquer lugar e a qualquer momento. Essa é a premissa do “Descomplica”, que oferece cerca de 25 mil vídeos em sua plataforma online,  disponível para Android e iOS. Há extensões pagas que permitem ao aluno assistir a vídeos por streaming e a fazer downloads para assistir posteriormente.

Geekie Games Enem

Disponível para Android, esse é o aplicativo oficial da “Hora do Enem”. Nele você terá à sua disposição videoaulas, resumos, exercícios de exames dos anos anteriores e simulados. Na versão paga, o aluno pode acompanhar seu desempenho por meio de gráficos e criar planos de estudo personalizados.

Gabaritar

O “Gabaritar” é um aplicativo que auxilia o estudante na hora de organizar seu tempo. O app pode ser usado como um marcador de tempo e como um gráfico de horário de estudos, onde você pode visualizar o que estuda demais e o que estuda pouco.

AppProva

Esse aplicativo reúne questões de provas do Enem anteriores e questões de outros vestibulares do Brasil. São mais de 9 mil exercícios atualizados todos os semestres oferecendo uma forma de treinamento ideal para o vestibulando.

MathBoard

Para aqueles que precisam de ajuda em matemática, o MathBoard traz diversos exercícios de três níveis de dificuldade diferentes para você treinar conceitos que deve estudar para o Enem. Ele aborda os temas e as noções matemáticas que mais caíram nos últimos exames do Enem, e é atualizado todos os anos.