As tarefas simples que estudantes do ensino médio não conseguem executar

As tarefas simples que estudantes do ensino médio não conseguem executar

Apesar dos índices distantes do aceitável no ensino fundamental, a grande tragédia educacional brasileira aparece no ensino médio, segundo O Globo.

Apenas 1,64% dos estudantes em língua portuguesa do fim desta etapa alcançaram o nível “avançado” no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) divulgado hoje pelo PEC. Na menção “básico”, estão 27,5%%. E atenção:

“Nada menos que 70,5% ficaram no conceito ‘insuficiente’ em língua portuguesa. São alunos que, apesar de estarem finalizando a educação básica e se tornando aptos a ingressar no ensino superior, não conseguem executar tarefas simples, como localizar informações explícitas em infográficos, reportagens, crônicas e artigos ou reconhecer a relação de causa e consequência em piadas e fragmentos de romance, segundo a escala técnica de proficiência da avaliação.”

Ou seja: estão no mesmo nível dos militantes partidários de redes sociais.

Os autores que mais aparecem nas provas do Enem

Quem já fez, sabe: o Enem é uma prova bastante única, que aborda os conteúdos de um jeito diferente dos vestibulares tradicionais. Para a prova de Linguagens, por exemplo, não há lista de livros obrigatórios – mas isso não significa que a prova tenha menos Literatura, pelo contrário. E também não significa que o estudante não precisa ler nenhum livro! Ficar ligado nas obras dos autores que mais caem no exame é requisito básico para se dar bem.

Como o Enem não dá muito valor para a decoreba, você não precisa ir para a prova com o nome de todos os personagens de Capitães da Areia decorados. Mas é interessante conhecer e até já ter lido alguns autores-chave, até para te ajudar na hora de interpretar. Mas vamos lá, vou te ajudar nessa tarefa: analisei as últimas provas do Enem e separei os escritores que mais costumam aparecer nas questões.

Modernismo

Não tem para ninguém! O Enem adora os modernistas, de todas as gerações: das três provas que olhei, eles foram tema da maioria de questões. Preste atenção em autores como Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, Manuel Bandeira e Oswald de Andrade. Além disso, as obras de arte do Modernismo (especialmente de Anita Malfatti e Tarsila do Amaral) também caem bastante, assim como, claro, a Semana de Arte Moderna de 1922.

Realismo/Romantismo

O Enem gosta mais dos modernistas, mas é claro que em uma prova de Literatura brasileira não pode faltar Machado de Assis. É inevitável que pelo menos uma questão na prova use uma de suas obras como base.

Além de Machado, os maiores escritores do Realismo e Romantismo brasileiros são sempre clássicos que não devem ficar de fora dos seus estudos. Apesar de terem aparecido pouco nos últimos anos, é bom ficar de olho para as próximas provas. Veja como foram cobrados Aluísio de Azevedo e Álvares de Azevedo.

Simbolismo e literatura contemporânea

Outro movimento que vale a pena ficar ligado é o Simbolismo. Dele, mais especificamente, o poeta Cruz e Sousa, maior expoente no Brasil. Outros autores com influência simbolista, como Cecília Meireles e Augusto dos Anjos, também aparecem nas provas, apesar de serem mais identificados como modernistas ou pré-modernistas.

Como o Enem costuma ser um pouco mais “moderninho” e cobrar questões com referências atuais (como quadrinhos, letras de música), é bem comum também encontrarmos autores contemporâneos, como Rubem Fonseca e Luiz Fernando Verissimo.

Lista de Conectivos para usar na Redação do ENEM 2019

Você provavelmente já deve ter sido cobrado em suas produções quanto ao uso dos conectivos. Mas por que eles são tão importantes na composição textual? Porque eles são os responsáveis pela chamada coesão, fundamental para que o leitor compreenda a relação de sentido entre as partes do seu texto. Na redação do Enem, isso é tão essencial que 3 das 5 competências abrangem critérios de avaliação desse aspecto de coesão.

Na competência 4, é preciso demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. Para isso, exige-se uma relação que garanta a sequenciação coerente do texto.

Na competência 1, o domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa é observado por meio da adequação do texto em relação tanto às regras gramaticais quanto à fluidez da leitura, que pode ser prejudicada ou beneficiada pela construção sintática.

Na competência 3, é esperado que o aluno estabeleça boas relações de sentido entre as partes do texto, além da precisão vocabular.

Todas essas demandas são atendidas quando o uso dos conectivos é feito de forma adequada ao longo do texto. Listamos alguns deles nesse post, que você pode acessar ou imprimir para deixar sempre por perto, durante os estudos. Assim, você terá mais opções para variar ao longo do texto e irá gravando à medida em que pratica as redações.
Confira:

  • Conectivos que expressam ideia de soma: e, nem, também, não só…mas também, assim como, como também, ademais, outrossim, além disso, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de conclusão: logo, portanto, então, assim, enfim, por isso, por conseguinte, de modo que, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de contraposição: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto, senão, embora, ainda que, mesmo que, mesmo quando, apesar de que, se bem que, não obstante, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de alternância:..ou, ora…ora, já…já, não…nem, quer…quer, seja…seja, talvez…talvez, etc.






  • Conectivos que expressam ideia de comparação: mais que, menos que, tão…quanto, tão…como, tanto…quanto, tão…como, tal qual, da mesma forma, da mesma maneira, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de justificativa: pois, porque, que, porquanto, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de conformidade com o pensamento expresso: conforme, como, segundo, consoante, de acordo com, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de condição: se, caso, desde que, contanto que, exceto se, salvo se, a menos que, a não ser que, sem que, etc.






  • Conectivos que expressam ideia de proporção: à medida que, à proporção que, ao passo que, quanto mais, quanto menos, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de finalidade: a fim de que, para que, com o fito de, que, porque (= para que), etc.
  • Conectivos que expressam ideia de consequência: tão…que, tal…que, tanto…que, tamanho…que, de forma que, de modo que, de sorte que, de maneira que, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de dúvida: talvez, porventura, provavelmente, possivelmente, quiçá, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de afirmação: por certo, sim, certamente, realmente, seguramente, efetivamente, incontestavelmente, com certeza, sem dúvida, etc.






  • Conectivos que expressam ideia de negação: não, nunca, jamais, tampouco, de modo algum, de jeito nenhum, em hipótese alguma, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de explicitação: quer isto dizer, isto (não) significa que, por outras palavras, isto é, por exemplo, ou seja, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de sequência: primeiramente, para começar, em primeiro lugar, num primeiro momento, antes de, em segundo lugar, em seguida, logo após, depois de, por último, concluindo, para terminar, em conclusão, em síntese, finalizando, etc.
  • Conectivos que expressam ideia de reformulação: em outras palavras, mais precisamente, ou melhor, dito de outro modo, em outros termos, ou melhor, dito de outro modo, etc.  
  • Conectivos que expressam ideia de resumo: em síntese, em suma, em resumo, etc.

 

ENEM 2019: Saiba o que NÃO vai cair na prova!

Atenção estudantes que já se preparam para a edição 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)!

A previsão é de que as provas sejam aplicadas nos dias 03 e 10 de novembro de 2019, portanto faltam  mais ou menos 8 meses para estudar tudo aquilo que ainda não deu tempo de ver.

Para ajudar na sua preparação, confira uma dica importantíssima que é: O que NÃO vai cair na prova!

Sim, é possível prever o que não será cobrado no ENEM 2019, entenda como.

Teoria de Resposta ao Item (TRI)

Ao elaborar suas questões, o ENEM usa a Teoria de Resposta ao Item (TRI), como uma forma de calcular a nota de cada questão.

Para isso, é utilizado um algoritmo complexo que depende da calibração das questões para que seja atribuído um grau de dificuldade para cada uma delas.

O que poucos sabem é que as questões são testadas previamente em alunos do primeiro ano de faculdades de todo o Brasil e também do 2º ano do Ensino Médio.

 

O que não vai cair na prova do ENEM 2019?

O fato é que leva tempo para realizar os testes da Teoria de Resposta ao Item (TRI), como elaborar a questão, testar a questão, calibrar a questão, elaborar a prova e imprimir a prova.

 

O que significa que ao estudar temas da disciplina de atualidades, você deve manter o foco apenas nos acontecimentos anteriores ao mês de julho de 2019.

Mas atenção! Vale salientar que, em casos de acontecimentos de extrema relevância, como por exemplo, “o início da terceira guerra mundial”, é pouco provável que deixaram de ser cobrados na prova.

 

Cronograma Enem 2019

Os cartões de inscrição do Enem 2019 serão liberados para acesso a partir de de outubro, na Página do Participante. Nos cartões os estudantes terão acesso a informações sobre os locais e horários de aplicação das provas.

 

 

Aliás, pensando nisso, nós, do VESTMapaMental,  criamos um Cronograma Gratuito para quem deseja se preparar para o ENEM 2019.

Clique no lik abaixo para fazer o download.

 

Enem 2019: veja 4 séries na Netflix que valem por uma aula

Para os candidatos a uma vaga no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2019, cada minuto é fundamental, ainda que o período seja de férias. O momento é ideal para utilizar métodos auxiliares de aprendizagem, como maratonar aquela série na Netflix que vale por uma aula!

– Os conteúdos audiovisuais podem ajudar o candidato a assimilar os acontecimentos históricos, entendendo os principais conflitos enfrentados pela humanidade, por exemplo. Além de atrair a atenção dos estudantes, as séries de TV podem complementar aulas e outros materiais de estudos, ampliando a bagagem cultural dos jovens – explica o professor de História do colégio Poliedro Rodolfo Neves, que listou quatro séries que todo candidato deveria assistir antes do Enem 2019.

1 – 13ª Emenda

O seriado aborda a questão racial nos EUA, desde a abolição da escravidão, a partir da aprovação da 13ª Emenda à Constituição pelo Congresso norte-americano, até os atuais desdobramentos sobre questões raciais no país americano. O documentário ajuda a entender como foi o processo de integração dos negros na sociedade após a abolição, passando pela luta pelos direitos civis na década de 1950-1960. O tema é de extrema relevância para o Enem, tanto para a disciplina de História quanto para Atualidades, com destaque para o movimento “Black Life Matters”.

2 – We are Legion

Desde as revelações de Edward Snowden sobre a atuação da NSA (Agência Nacional de Segurança), a privacidade na internet se tornou um dos assuntos mais importantes da atualidade. As atuais denúncias sobre o vazamento de dados de usuários no Facebook evidenciaram como a identidade digital é facilmente violada e utilizada sem nossa permissão. A questão do direito à privacidade dentro da chamada Sociedade da Informação é tema da série e assunto cobrado nos principais vestibulares do país, incluindo o Enem.

 




3 – A Primeira Guerra Mundial

2018 marca o centenário do término da Grande Guerra, tema da série. Uma de suas causas foi o sentimento nacionalista, responsável por acirrar as disputas entre as potências europeias no começo do século XX. O Enem pode explorar a questão do atual ressurgimento do sentimento nacionalista na Europa, com destaque para a questão do BREXIT, a saída do Reino Unido da União Europeia.

 




4 – The World’s War: Forgotten Soldiers of the Empire

O seriado aborda como as potências europeias utilizaram soldados de suas colônias durante a Primeira Guerra Mundial. A relação de dominação das metrópoles europeias sobre suas colônias no cenário do Imperialismo e Neocolonialismo é um tema recorrente, com destaque para as questões raciais. A produção ilustra bem essas questões, ajudando na composição de uma leitura mais ampla sobre a Grande Guerra.

 




Saiba os temas de HUMANAS que mais caem no Enem

[AdSense-A]
Direitos humanos, meio ambiente e cidadania são questões frequentes nas provas

Apesar de toda a complexidade do Enem, na análise dos professores existem assuntos que aparecem com frequência nas provas. Os especialistas dizem que o exame cortuma abordar o universo dos Direitos Humanos e da Cidadania e que temas como revoluções industriais, estruturas fundiárias e meio ambientes surgem todos os anos.

[AdSense-B]

A professora de História e Atualidade no Instituto Dom de Educar (Rede FTC), Daniela Praia, recomenda que os estudantes fiquem atentos às datas comemorativas ou simbólicas, porque elas também são frequentes no exame.

[AdSense-A]

“Datas importantes e que fecham um século ou 50 anos, por exemplo, sempre aparecem em algumas das questões, como os 100 anos do final da Primeira Guerra Mundial, por exemplo, celebrados neste ano”, disse.

[AdSense-B]

Quando o assunto é Atualidades, o conselho do professor de Geografia do Colégio Antônio Vieira, Ricardo Behrens, é que os estudantes foquem nos prazos. “As questões de Atualidades estão ligadas ao primeiro semestre, de janeiro a junho ou julho, no máximo. Depois disso, as provas já estarão prontas, mas é preciso ficar atento”, contou.

[AdSense-A]

No Brasil, desde 2014 as notas máximas obtidas pelos candidatos na prova de Ciências Humanas ficam na casa dos 800. No ano de 2014 foi 862,1, em 2015 (850,6), em 2016 (859,1), e em 2017 (868,3).

Confira os assuntos mais comuns listados pelos professores na tabela abaixo.

[AdSense-B]

HistóriaGeografia

República

Estrutura Fundiária e Geografia Agraria

Estado Novo

Meio Ambiente, como solo e preservação das matas

Movimentos Sociais

População e urbanismo

Tecnologias, como revolução industrial e comércio

Geologia

Questões ambientais históricas

Geopolítica

 

[AdSense-A]

[AdSense-B]