Simulado Geografia – 1º semana Quarentena

Simulado Geografia – 1º semana Quarentena

Oi, pessoal! Como foram na primeira semana de estudos dessa quarentena? Hoje é Sábado, dia de Simulado da disciplina de Geografia. Os assuntos que vocês estudaram e revisaram durante essa primeira semana, agora está na hora de colocá-los em prática.

Como funciona?

Os arquivos estarão para download, separadamente, no final da página. O primeiro arquivo é a lista de exercício da matéria de Geografia, em seguida, você pode realizar o download do Gabarito.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O SIMULADO

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O GABARITO

Escalas e Magnitudes

Quando observamos o céu estrelado uma das primeiras coisas que percebemos é que as estrelas têm brilhos diferentes. Algumas chamam nossa atenção pela luz intensa, enquanto outras são tão pálidas que mal podemos identificá-las. Essa “diversidade sideral” chamou a atenção dos antigos gregos, onde teve origem o primeiro sistema de classificação das estrelas segundo seu brilho.

Abóbada celeste

Tudo começou há mais de 2.000 anos, quando um dos maiores astrônomos e matemáticos da Antiguidade, o célebre Hiparco, agrupou todas as estrelas que conseguia ver a olho nu em seis categorias de brilho, que ele chamou de “grandezas”.

Em seu sistema, um grupo com cerca 20 estrelas mais brilhantes (aquelas que primeiro surgiam após o pôr-do-Sol) foram classificadas como de 1ª grandeza. Em seguida, ele classificou as estrelas um pouco menos brilhantes como pertencentes à 2ª grandeza. E assim continuou, até aquelas que mal podia enxergar, e que Hiparco agrupou na 6ª grandeza.

Naquela época se pensava que as estrelas estavam fixas numa imensa abóbada celeste, portanto à mesma distância da Terra. Sendo assim, seus diferentes brilhos dependiam apenas de seus tamanhos – o que não é verdade.

Conceito moderno

O termo “grandeza” não se encontra mais em uso na Astronomia. Ele foi substituído por “magnitude”. A magnitude tem uma definição bem mais rigorosa. Uma diferença de cinco ordens de magnitude, por exemplo, corresponde a um brilho cem vezes menor. Isso porque ainda no século XIX descobriu-se que a visão humana responde aos estímulos de forma não linear.

No caso do brilho das estrelas, isto significa que para se ter a mesma sensação produzida pelo brilho de uma estrela de primeira grandeza seriam necessárias aproximadamente 2,5 estrelas de “segunda grandeza” ou 2,5 × 2,5 = 2,5² estrelas de “terceira grandeza”. E assim por diante.

Essa escala é inversa, ou seja, quanto menor o valor numérico da magnitude mais brilhante é o astro. As magnitudes são medidas através de instrumentos muito sensíveis, permitindo expressar os valores com algumas casas decimais de precisão.

Os astrônomos escolheram a estrela Vega, a mais brilhante da constelação de Lira, para representar o zero da escala – que vai tanto na direção dos números positivos quanto dos negativos.

Origens do Universo

Todo mundo, um dia, já deve ter parado para se perguntar: de onde veio todo o Universo? E o planeta Terra, como surgiu? E a vida humana, apareceu a partir de que? Tantas dúvidas já incomodaram muitos estudiosos que buscaram explicações nas mais diversas teorias.

O entendimento de como o mundo surgiu, conhecido como cosmogonia, ocupou o pensamento de todas as civilizações, praticamente. Desde uma imensa explosão até um ser superior, as hipóteses para o surgimento da vida são diversas.

Porém, até hoje, nenhuma teve comprovação científica, mesmo diante de novas descobertas científicas. Dentre as mais aceitas e as menos críveis, confira as principais teorias e explicações para o origem do Universo.

Teoria do Big Bang

Até hoje, é a teoria mais aceita para explicar a origem do universo. Segundo ela, há cerca de 13 bilhões de anos, o universo, incluindo suas galáxias e toda matéria, era denso, quente e concentrado em um único ponto.

Um ponto imenso, infinitamente quente e, devido a uma perturbação, acabou explodindo. A Grande Explosão ou, Big Bang, teria acontecido entre 13,3 e 13,9 bilhões de anos atrás. Após a explosão, a temperatura caiu de forma drástica, iniciando a formação da matéria.

Isso se deu por meio dos prótons, elétrons e outros elementos, hoje, bastante conhecidos. Os primeiros átomos se juntaram em nuvens de gases formando, então, as estrelas e galáxias. Uma aglomeração de poeira, gases e rochas teriam formado a Terra.

A teoria é, cientificamente, crível devido a estudos do telescópio Hubble. Ao captar a luz das estrelas, o equipamento consegue decifrar como elas eram há milhões de anos atrás, além de identificar a velocidade com a qual viajam pelas galáxias.

Pois bem, se elas continuam viajando e, assim, as galáxias continuam se movimentando, isso significa que, um dia, estiveram bem mais próximas, não é verdade? Os principais cientistas que trabalham nesta hipótese foram Eintein, Lemaitre, Hubble e Friedman.

Teoria do Universo Oscilante

A hipótese descreve o universo como o último surgido após muitos que apareceram no passado, depois de várias contrações e explosões. Apresentada por Paul Steinhardt, a teoria aponta um colapso do universo sobre si mesmo, marcando o seu fim.

Tal colapso é, também, conhecido como Big Crunch. A partir dele, um novo universo nasceria.

Teoria do Estado Estacionário

Como o próprio nome já diz, a teoria defendida por Edward Milne afirma que o universo nunca veio de uma explosão e, muito menos, corre o risco de entrar em colapso para, depois, renascer. Ou seja, refuta a ideia da Big Bang e do Big Crunch.

De acordo com esta hipótese, também chamada de Princípio Cosmológico, o universo não tem começo e nem fim. Milne afirma que os dados coletados pela observação de um objeto a milhões de anos-luz são idênticos aos observados na Via Láctea na mesma distância.

Alguns estudiosos somaram conceitos a esta teoria, como o Princípio Cosmológico Perfeito. A explicação, neste caso, seria a de que o universo não tem origem nem fim porque sua matéria sempre existiu. Sua aparência, então, seria idêntica no espaço e no tempo.

Teoria Inflacionária

A Teoria da Inflação Cósmica não desmente a Teoria Big Bang mas, a complementa. Por isso, também é bastante aceita e recebe diversas fundamentações. A hipótese criada pelo físico Alan Guth tenta explicar a origem do universo a partir de campos gravitacionais.

Tais campos teriam força considerável, similar à encontrada próximo aos buracos negros. Segundo a teoria, uma única força teria se dividido em quatro, hoje conhecidas como as forças fundamentais do universo: gravidade, eletromagnética, nuclear forte e nuclear fraca.

Mesmo com tempo extremamente curto, o impulso inicial foi extremamente violento. Tanto que o universo segue em expansão, apesar do retardamento das galáxias causado pela força gravitacional.

Criacionista

A Teoria Criacionista é a defendida por todas as religiões e mitologias. Segundo ela, a vida foi criada por uma entidade superior e, portanto, refuta a ideia de evolução proposta por Darwin. Cada religião tem sua explicação.

Cristianismo, judaísmo e islamismo crêem na criação do céu, terra e seres vivos por Deus. Na mitologia grega, primeiro havia o Caos e, dele, vieram Gaia (terra) e os deuses que a povoaram. Na crença chinesa, Deus nasceu de um ovo e sacrificou-se para criar a vida.

Panspermia

De acordo com essa teoria, surgida na Grécia Antiga, a vida surgiu a partir de microrganismos primários trazidos chuvas de meteoros que atingiram o planeta há bilhões de anos.

Mesmo diante de evidências que indicam que elementos encontrados na Terra, também, compõem outros planetas, a Teoria da Panspermia foi descartada pela ciência.

Teoria de Evolução Química (Geração Espontânea)

A Teoria da Evolução Química ou Molecular afirma que a vida surgiu a partir da evolução química de compostos inorgânicos, originando moléculas orgânicas. A partir delas, surgiram as formas mais simples de vida.

Abiogênese

A hipótese aponta que, há cerca de 4 bilhões de anos, houve modificações climáticas na Terra. A partir delas, reações químicas aconteceram gerando os primeiros seres vivos. Ou seja, a vida teria surgido a partir de matéria não viva.

Bóson de Higgs

Seu defensor, Peter Higgs, afirmava que uma partícula elementar teria surgido com a Big Bang e seria a explicação para a formação da massa. Mesmo que defendida em 1964, sua comprovação só veio em 2013.

Atualmente, a tal partícula é conhecida como “a partícula-Deus”, por ser a base da formação da massa de outras partículas. Em suma, toda a massa veio a partir dessa partícula originada pela Grande Explosão.

Exercícios

São muitas as discussões sobre a origem da vida no planeta Terra. Os estudos sobre o assunto evidenciam a importância dos avanços tecnológicos e das pesquisas para o aprimoramento das hipóteses sobre a origem da vida. Porém, após alguns séculos de estudos, apesar de consideráveis avanços, ainda existem muitas perguntas sem respostas. Sobre as principais teorias da origem da vida, pode-se afirmar:

a) Haldane e Oparin admitiam que moléculas inorgânicas, encontradas na atmosfera primitiva, se combinariam originando moléculas orgânicas simples, que, posteriormente, adquiriram a capacidade de autoduplicação e metabolismo.

b) A teoria da abiogênese foi confirmada com as pesquisas realizadas por Pasteur, em que micro-organismos foram encontrados em frascos com “pescoço de cisne”, após o processo de fervura.

c) Os avanços tecnológicos e as pesquisas atuais permitiram definir a descoberta da vida como sendo através da evolução de componentes inorgânicos originados no próprio planeta Terra.

d) Segundo a panspermia, os primeiros seres vivos teriam vindo do cosmos e seriam pluricelulares e autótrofos.

e) As pesquisas realizadas puderam comprovar a hipótese autotrófica, pois não existiam nutrientes suficientes na Terra primitiva para suprir os seres vivos.

RESPOSTAS

1) Letra A. Haldane e Oparin admitiam que moléculas inorgânicas, encontradas na atmosfera primitiva, se combinariam originando moléculas orgânicas simples, que, posteriormente, adquiriram a capacidade de autoduplicação e metabolismo.

Simulado de Geografia – 1º Semana Março

Oi, pessoal! Como foram na primeira semana de estudos? Hoje é Domingo, dia de Simulado da disciplina de Geografia. Os assuntos que vocês estudaram e revisaram durante essa primeira semana, agora está na hora de colocá-los em prática.

Como funciona?

Os arquivos estarão para download, separadamente, no final da página. O primeiro arquivo é a lista de exercício da matéria de Geografia e, em seguida, você pode realizar o download do Gabarito.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O SIMULADO

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O GABARITO