Exercícios

1) (Enem)

(…) Depois de longas investigações, convenci-me por fim de que o Sol é uma estrela fixa rodeada de planetas que giram em volta dela e de que ela é o centro e a chama. Que, além dos planetas principais, há outros de segunda ordem que circulam primeiro como satélites em redor dos planetas principais e com estes em redor do Sol. (…) Não duvido de que os matemáticos sejam da minha opinião, se quiserem dar-se ao trabalho de tomar conhecimento, não superficialmente, mas duma maneira aprofundada, das demonstrações que darei nesta obra. Se alguns homens ligeiros e ignorantes quiserem cometer contra mim o abuso de invocar alguns passos da Escritura (sagrada), a que torçam o sentido, desprezarei os seus ataques: as verdades matemáticas não devem ser julgadas senão por matemáticos. (COPÉRNICO, N. De Revolutionibus orbium caelestium)

Aqueles que se entregam à prática sem ciência são como o navegador que embarca em um navio sem leme nem bússola. Sempre a prática deve fundamentar-se em boa teoria. Antes de fazer de um caso uma regra geral, experimente-o duas ou três vezes e verifique se as experiências produzem os mesmos efeitos. Nenhuma investigação humana pode se considerar verdadeira ciência se não passa por demonstrações matemáticas. (VINCI, Leonardo da. Carnets)

O aspecto a ser ressaltado em ambos os textos para exemplificar o racionalismo moderno é

a) a fé como guia das descobertas.

b) o senso crítico para se chegar a Deus.

c) a limitação da ciência pelos princípios bíblicos.

d) a importância da experiência e da observação.

e) o princípio da autoridade e da tradição.

RESPOSTAS

1) a) FALSA. Grifando os últimos dizeres de Copérnico (“Se alguns homens ligeiros e ignorantes quiserem cometer contra mim o abuso de invocar alguns passos da Escritura (sagrada), a que torçam o sentido, desprezarei os seus ataques…”), podemos ver que a fé não é posta como elemento seguro à descoberta das verdades.

b) FALSA. A utilização do senso crítico não esteve ligada ao conhecimento do divino em nenhuma das falas oferecidas pela coletânea.

c) FALSA. Os textos apartam a interferência da esfera religiosa na obtenção do conhecimento.

d) VERDADEIRA.  O experimento e a observação são colocados aqui como elementos indispensáveis para que um argumento tenha base de sustentação lógica. Nesse aspecto, tanto Copérnico como Da Vinci, privilegiam o uso de tais elementos.

e) FALSA. Fora do experimento e da argumentação lógica, os renascentistas não reconheciam as noções advindas das autoridades e tradições.