Entenda como é possível cumprir as exigências da redação do Enem

Professora Fernanda Bérgamo explica que é preciso escrever o texto no gênero dissertativo-argumentativo utilizando a norma culta, prezando pela coesão textual e utilizando informações que enriqueçam a produção textual.

 

A primeira das competências diz respeito ao domínio da norma culta. “O estudante precisa mostrar que diferencia a norma oral da norma escrita, a norma culta da norma coloquial”, explica a professora. De acordo com a competência 2, o estudante precisa mostrar que compreendeu a proposta de redação e aplicar conceitos de diversas áreas do conhecimento, por meio do uso do gênero dissertativo-argumentativo.

Na terceira competência avaliada pela prova, o candidato precisa exercer o seu poder de argumentação a respeito do tema proposto, usando fatos, dados e estatísticas sobre o assunto. “A ideia é mostrar como é que você consegue convencer o leitor a respeito da tese defendida no texto”, esclarece Fernanda.

A competência 4, por sua vez, pede que o candidato demonstre conhecimentos linguísticos para construir um texto coeso. De acordo com a docente, é preciso observar, nesse ponto, se os parágrafos conversam entre si, oferecendo coesão vertical, e se os períodos também dialogam entre si, demonstrando que o texto possui coesão horizontal.

A última das competências é exclusiva do Enem, pois propõe que o candidato apresente, ao final do texto, uma proposta de solução para o problema exposto. “Essa proposta não pode ser utópica e precisa ser detalhada, com informações como quem é o agente das propostas de intervenção, o que ele deve fazer, por quais meios e com quais objetivos”, esclarece a professora.

Deixe uma resposta