Faltam menos de 70 dias para o ENEM! E agora? O que estudar?

          Saiba o que estudar faltando apenas 70 dias para o ENEM

Fala, pessoal!

Faltam menos de 3 meses para o ENEM, vamos listar abaixo alguns tópicos mais cobrados de cada matéria:

Preparados? Então vamos lá!

 

 

    Biologia

 

Ecologia: 40% da prova

Fisiologia Humana: 11% da prova

Genética: 7% da prova

Citologia: 8% da prova

Microbiologia e Saúde: 13% da prova




 

    Matemática

 

Matemática Básica: 22% da prova

Geometria: 25% da prova

Funções: 14% da prova;

Financeira: 9% da prova

Estatística: 14% da prova




 

    História

 

República: 30% da prova

Colônia: 15% da prova

Império: 15% da prova

Idade Contemporânea: 16% da prova

Patrimônio Cultural: 10% da prova




 

    Geografia

 

Econômica: 38% da prova

Impactos ambientais: 19% da prova

Física: 14% da prova

Humana: 16% da prova

Geopolítica: 6% da prova




 

 

    Sociologia

Cultura e Estratificação social: 38% da prova

Poder, Estado e Política: 28% da prova

Trabalho e Produção: 15% da prova

Movimentos Sociais: 9%

Introdução e Teóricos sociológicos: 7%




 

    Filosofia

 

Moderna: 39%

Antiga: 27%

Contemporânea: 15%

Temático: 11%

Medieval: 8%




 

    Química

Introdução à química: 17% da prova

Cálculos Químicos e Estequiométricos: 11% da prova

Ambiental: 8% da prova

Orgânica: 24% da prova

Físico-Química: 30% da prova




 

    Física

Ondas: 18% da prova

Eletricidade: 21% da prova

Termologia: 18% da prova

Óptica: 8% da prova

 




Ficou com dúvidas ainda? Que tal ver nossos outros artigos?

Enem 2018: Os três Temas de redação mais prováveis

Matemática no Enem: confira os 5 assuntos mais cobrados!

A prova de Matemática acaba com a nota de bastanta gente, certo?
Para isso, listamos para vocês os top 5 assuntos mais cobrados na prova de Matemática do ENEM.

 

Probabilidade e Estatística 

Exemplo de questão:

Geometria

Muito cálculo, seguem os mais cobrados:

Prismas: V = área da base x altura

Cilindros: V = área da base x altura

Cones: V = área da base x 1/3 da altura

Pirâmides: V = área da base x 1/3 da altura

 Funções

Funções de 1º e 2º graus

 

 

Porcentagem

Grandezas proporcionais

Diretamente proporcionais quando a razão entre os valores da 1ª grandeza é igual a razão entre os valores correspondentes da 2ª.

Inversamente proporcionais quando a razão entre os valores da 1ª grandeza é igual ao inverso da razão entre os valores correspondentes da 2ª.

Conheça a Tabela Periódica que mostra o propósito de cada elemento

Na internet a gente encontra muita coisa, não é? Pois então, encontramos um site onde você visualizar uma Tabela Periódica que mostra o propósito de cada elemento.
O site é: http://elements.wlonk.com/ElementsTable.htm

Mas a gente também colocou a tabela aqui no site para você visualizar. Segue abaixo:

Quem criou essa tabela foi o americano Keith Enevoldsen e a sua ideia era de dar mais informações sobre os elementos e exemplos de como eles são utilizados, já que muitos estudantes possuem dificuldades na hora de interpretá-la.

 

 

53 participantes tiram nota mil na redação, diz Inep;

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 teve 53 notas 1 mil na redação, de acordo com um balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Esta é a maior pontuação que pode ser atingida. Na edição anterior, houve 55 redações nota 1 mil.

Os resultados individuais do exame foram divulgados na manhã desta sexta-feira (17). O candidato pode acessar as notas por meio de CPF e senha na Página do Participante (https://enem.inep.gov.br/participante/) e pelo aplicativo do Enem. As notas dos ‘treineiros’ e espelho da redação saem em março.

O tema da redação do Enem 2019 foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Os estudantes tiveram acesso a textos de apoio como um trecho do artigo “O que é cinema”, de Jean-Claude Bernardet; um trecho do texto “O filme e a representação do real”, de C.F.Gutfreind; um infográfico do periódico “Meio e a Mensagem” sobre o percentual de brasileiros que frequentam as salas de cinema; e um trecho do texto “Cinema perto de você”, da Ancine.

Os 20 erros mais comuns que você NÃO pode cometer na Redação do Enem

A cerca de (proximidade) / Acerca de (a respeito, sobre).

Impecilho (uso incorreto) / Empecilho (uso correto).

Ascenção (uso incorreto) / Ascensão (uso correto).

Mal (oposto de bem) / Mau (oposto de bom).

Infra-estrutura (uso incorreto) / Infraestrutura (uso correto).

Haja (do verbo HAVER) / Aja (do verbo AGIR).

A fim de (finalidade, propósito) / Afim (Semelhança).

Auto conhecimento (uso incorreto) / Autoconhecimento (uso correto).

 

 

Auto-estima (uso incorreto) / Autoestima (uso correto).

Bem estar social (uso incorreto) / Bem-estar social (uso correto).

Traz (do verbo TRAZER) X Trás (advérbio de lugar).

Alcool (uso incorreto) / Álcool (uso correto).

Há anos atrás (uso incorreto: apresenta redundância) / Há anos Ou Anos atrás (uso correto).

Tem (acompanha a concordância do sujeito no singular) / Têm (acompanha a concordância do sujeito no plural).

Mas (conjunção adversativa) / Mais (advérbio de intensidade ou quantidade).

Onde (indica lugar fixo) / Aonde (indica movimento).

Discriminação (Distinguir, separar grupos como, raça, religião, entre outros) / Descriminação (Absolver um ato criminoso).

Analizar (uso incorreto) / Analisar (uso correto).

Ecônomia (uso incorreto) / Economia (uso correto).

Esperimentar (uso incorreto) / Experimentar (uso correto).

Estratégias SISU

1 – Tenha previamente seu número de inscrição do ENEM

Se estiver com dificuldade de saber o seu número, basta acessar a página do participante no site do ENEM, em http://enem.inep.gov.br/participante, e entrar usando seu CPF e a sua senha. O seu nº de inscrição estará disponível nessa página. Caso tenha esquecido sua senha, basta fazer uma nova no próprio site. IMPORTANTE: o sistema do SiSU e o sistema do ENEM já estão integrados, portanto, quando você acessar o SiSU, com o seu CPF e senha, seus dados serão automaticamente preenchidos, como nome e notas por área do conhecimento.

2 – O que selecionar na 1ª opção e na 2ª opção

A melhor estratégia é: coloque na 1ª opção o curso que você mais deseja fazer e que esteja bem classificado, podendo estar um pouco abaixo da nota de corte. Já na 2ª opção, coloque um curso próximo ao 1º, mas que você tenha bastante chance de passar, ou seja, em que a sua nota seja próxima à nota de corte ou de preferência maior. Lembre-se: você só poderá se inscrever na lista de espera do curso que marcar na 1ª opção!

3 – Há mais chances de aprovação na 1ª ou na 2ª opção?

Não existe isso, ou seja, não existe uma relação entre elas. Inclusive, você pode ser chamado em ambas as opções ou em nenhuma. Suas chances dependem da sua nota e da nota de corte do curso que você marcou. Mas, importante: se você for chamado na sua 1ª opção ou em ambas, não poderá se matricular no curso da 2ª opção.

4 – Entenda a variação das notas de corte do SiSU

De forma simples, a nota de corte corresponde à média ponderada do último candidato que irá passar em um determinado curso. Ou seja, se um curso tiver 50 vagas, a nota de corte será sempre a nota do candidato que estiver na 50º colocação.

Veja as notas dos anos anteriores, elas podem dar uma ideia das suas chances, mas é sempre importante lembrar que a popularidade de um curso ou universidade pode variar de um ano para outro.

As vezes a opção dos seus sonhos pode ter uma nota de corte muito alta, mas há outras similares, até mesmo em outras cidades, que podem fazer sentido para quem quer entrar na universidade o quanto antes. Avalie com carinho todas as possibilidades!

5 – Veja a pontuação mínima para se inscrever no curso

Dependendo do curso e da Universidade pode ter uma pontuação mínima na hora da inscrição. Muitas Universidades fazem isso para garantir que um candidato que tirou uma nota considerada muito baixa não seja chamado, já que ela entende que, com essa nota, ele não estaria suficientemente preparado para ela ou para o curso escolhido.

6 – Autonomia para as Instituições

A partir de 2017, para oferecer mais autonomia às instituições participantes, o MEC decidiu oferecer mais flexibilidade em relação ao cálculo da nota mínima para a aprovação dos estudantes. Até 2016, as instituições podiam definir uma nota mínima e um peso para cada área do conhecimento, dependendo do curso, agora as universidades também podem estipular uma média mínima, continuar com o modelo anterior ou ainda combinar as duas regras para a seleção dos aprovados.

7 – Se necessário, altere o curso e a modalidade após ter concluído a inscrição

O que vai valer é a sua última inscrição. O ideal é que você se inscreva o quanto antes, nos primeiros dias, para poder acompanhar a flutuação das notas de corte e poder analisar possíveis mudanças estratégicas.

8 – Redefina a estratégia a cada dia do SiSU

Ao longo do período de inscrições, o SiSU roda 1 vez ao dia uma lista de classificação parcial, de acordo com os inscritos nos cursos até o momento. As notas de corte costumam aumentar ao longo dos dias, pois mais pessoas se inscrevem, mas você deve acompanhar como evolui a sua classificação no curso que deseja. Está próximo da nota de corte na 1ª opção? Mantenha sua aposta e tente sua vaga na lista de espera. Já para a 2ª opção, a recomendação é que escolha algum curso que tenha nota abaixo da sua, para não correr riscos (já que não tem lista de espera).

9 – Escola pública? Fique atento às cotas

Há diversos tipos de cotas que aumentam sua chance de aprovação: racial, por renda e outros critérios que podem ser estabelecidos por cada uma das universidades participantes. Algumas delas, por exemplo, dão prioridade a quem é do próprio estado ou para deficientes físicos. A principal cota é para quem cursou ou está cursando o Ensino Médio em uma escola pública. Desde 2016, 50% das vagas do SiSU são reservadas para candidatos que atendam a estecritério. Fique de olho se você é elegível a alguma delas.

10 – Fique atento às datas e ao formato da matrícula

Após ser aprovado, o estudante ainda não garantiu a vaga, o que ocorrerá apenas após a efetivação da matrícula. Ela deve ser feita presencialmente, pelo estudante ou por alguém representado por uma procuração reconhecida em cartório! O prazo é curto de matrícula, então é bom se preparar com antecedência! Providencie os documentos e já verifique as possibilidades de viagem, se necessário.