Elipse

A palavra elipse vem do grego elleipsis, que significa “defeito”, “falta”. Um outro significado da palavra é o de “não alcançar, deixar de fora”. A razão disso é interessante e tem a ver com os primeiros estudos de astronomia. Os cientistas da época acreditavam que as órbitas dos planetas eram circulares, mas os cálculos feitos a partir desse pressuposto nunca davam certo. Por isso as órbitas planetárias foram chamadas de elleipsis, com esse termo significando algo que se aproxima de um círculo, mas não atinge a forma circular perfeita.

Atualmente, o termo elipse é usado para designar órbitas planetárias e um tipo de gráfico matemático, e também é empregado na gramática para denominar uma figura de linguagem. Nesse caso, o significado que se admite é o de “falta”.

Descrição:

A figura de linguagem elipse se dá quando uma palavra ou expressão é omitida da sentença, mas mesmo assim pode ser identificada. O termo fica subentendido e sua ausência na oração não prejudica a compreensão do que está sendo dito.

Exemplos:

Na minha estante, livros e discos antigos.

Nessa frase foi omitido o termo “há”. A frase completa seria: “Na minha estante há livros e discos antigos”.

Chegamos tarde ontem.

Nesse exemplo foi omitido o pronome pessoal “nós”, que é o sujeito da oração. A frase completa seria: “Nós chegamos tarde ontem”.

Não fosse sua carona, eu ainda estaria no meio do caminho.

No exemplo acima foi omitida a conjunção condicional “se”. Completa, a frase seria: “Se não fosse sua carona, eu ainda estaria no meio do caminho”.